Cinco universidades nacionais estão entre as 500 melhores do mundo, no que à empregabilidade diz respeito, de acordo com um conceituado ranking britânico. Entre as dez primeiras, cinco são norte-americanas.

A Universidade de Lisboa, a Universidade Nova de Lisboa e a Universidade do Porto figuram entre os 250 melhores estabelecimentos de ensino superior de todo o mundo, em termos de empregabilidade, na avaliação do QS Graduate Employability Rankings 2019. Também a Universidade de Coimbra e a Universidade Católica Portuguesa surgem colocadas neste ranking que avaliou as 497 academias que melhores práticas desenvolvem na criação de emprego, mas já fora das duas centenas e meia de instituições que ocupam os lugares cimeiros.



Este ranking toma por base cinco parâmetros, com pesos variáveis para a definição da listagem final: reputação por parte dos empregadores (30%), parcerias com empresas (25%), remuneração dos diplomados (25%), presença de empresas no campus (10%) e taxa de empregabilidade (10%).

O ranking é encabeçado pelo instituto MIT (EUA), seguida pela Universidade de Stanford e pela Universidade da Califórnia.

No ‘top ten’, dominado por cinco representantes dos EUA, consta apenas dois estabelecimentos de ensino superior europeus: a Universidade de Cambridge, do Reino Unido, no 7.º lugar e a Universidade de Oxford na 10.ª posição.

A partir das cinquenta melhores universidades a nível internacional, as restantes surgem inseridas em lotes mais extensos. Os resultados foram os seguintes:

  • 181 – 190 – Universidade de Lisboa;
  • 201 – 250 – Universidade Nova de Lisboa;
  • 201 – 250 – Universidade do Porto;
  • 251 – 300 – Universidade de Coimbra;
  • 300 – 500 – Universidade Católica Portuguesa.

Se compararmos com os resultados da edição de 2018 do estudo, as três portuguesas que ocupam os lugares mais elevados registaram descidas, com as outras duas a manterem a sua posição. A Universidade de Lisboa encontra-se no grupo 131-140, a Universidade Nova de Lisboa no grupo 161-170 e a Universidade do Porto no grupo 181-190.

O QS Graduate Employability Rankings consiste numa avaliação anual, desenvolvida pela consultora britânica Quacquarelli Symonds e realizou-se pela primeira vez em 2015.