Está a chegar. A minha última. A minha última serenata. Mais uma etapa que amanhã fica quase concluída.  A má notícia é que o tempo voa e foram três anos que passaram a correr.

Ainda me lembro do meu primeiro dia. E agora estou praticamente no último. Três anos de uma caminhada incrível que amanhã está quase terminada. Um misto de emoções: o que termina para mim, começa para eles. Para os meus caloiros. Para os meus pintainhos que carregam pela primeira vez a responsabilidade aos ombros.  E que Deus os proteja a partir daqui. E que sejam fortes, porque nem tudo será fácil.



As tempestades vão chegar. Mas vão passar. Vocês vão crescer. Como eu cresci. Vão aprender que há obstáculos que devem ser contornados e outros ultrapassados. Vão sacrificar muitas vezes uma saída à noite ou jantar na casa do amigo. Vão querer descansar mais horas mas a matéria acumulada não vai deixar. As diretas vão acontecer. E serão, certamente, muitas as vezes que irão ver o nascer do dia pelas vidraças da biblioteca principal.

Mas vai tudo valer a pena. Porque há sempre alguém que faz o jantar. Há sempre alguém  que se lembra de um jogo para se beber muito antes da noite começar. E bebe-se. Bebe-se à alegria e à amizade daquelas pessoas que vocês levam para vida. E brinda-se a isso. E ao amor. Aos amores que irão conhecer. Aos amores por quem se vão apaixonar. Aos amores que vão ficar.

Amanhã a noite é de todos. Nossa, dos finalistas, que nos estamos a despedir dos melhores anos da nossa vida. Da vida de estudante que está prestes a chegar ao fim. E as lágrimas que andamos a segurar vão cair e o coração vai aquecer. Faz parte. Faz parte ouvir o som da guitarra que também chorará por nós. Ali deixaremos os nossos medos e os nossos segredos.  A nossa jornada é aqui que termina.

E também é vossa, caloiros.  A primeira vez vestidos de negro. Com o coração quente também. E com a curiosidade de saber o que vos espera a partir de agora.  Não tenham pressa. Vivam tudo o que tenham a viver a seu tempo. Mas com intensidade. É daqui que levam as melhores memórias. É daqui que levam as melhores experiências. É daqui que levam as melhores pessoas.

É daqui que levo o sentimento de dever cumprido. É aqui que quero voltar!serenata.

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.