A nota de Educação Física no Ensino Secundário ainda não vai contar para a média de acesso ao Ensino Superior no ano letivo que começou. Depois de ter prometido reverter mais uma medida do ex-ministro Nuno Crato já em 2017/2018, o Ministério da Educação acabou por adiar a aplicação desta promessa.

O secretário de Estado João Costa, anunciou publicamente em 21 de outubro de 2016, no Simpósio Aprender no Século XXI – Mais Exercício, Maior Sucesso, Melhor Futuro, que a Educação Física passaria a contar para a média de acesso ao Ensino Superior a partir de 2017/2018 (em princípio, a partir do 10º ano de escolaridade).

Educação Física passa a contar para a média de acesso ao ensino superior

Como o blog Com Regras acabou por apurar, esclarecemos que a alteração legislativa será contudo confirmada durante este ano letivo e entrará em vigor, para os alunos do 10º ano, a partir do ano letivo 2018/2019. Em 2019/2020 é alargada ao 11º ano e só em 2020/2021 será aplicada em todo o Ensino Secundário (do 10º ao 12º anos). “Houve um atraso no processo de revisão do diploma e os principais prejudicados são os alunos. Vários estudos provam que mais de dois terços dos alunos são prejudicados na média pelo facto de a disciplina não contar”, afirmou ao Correio da Manhã Avelino Azevedo, presidente do Conselho Nacional de Associações de Professores de Educação Física (CNAPEF).

Em 2012, o então ministro Nuno Crato decidiu que Educação Física deixava de contar para a média de acesso, após várias queixas de alunos que falhavam a entrada em cursos como Medicina por terem notas fracas à disciplina. Apenas nos cursos ligados ao Desporto a nota continuou a pesar para o cálculo da média final.

A Sociedade Portuguesa de Educação Física (SPEF) e a Direção do Conselho Nacional de Professores e Profissionais de Educação Física (CNAPEF) emitiram inclusive no passado dia 11 o seguinte comunicado conjunto esperando também que a medida seja entretanto aprovada: