Óh Caloiro, que entraste na Universidade

Vais começar uma enorme aventura

Acredita no que te digo, que é verdade

Aqui viverás experiências com fartura!

 

No início haverá grande agonia

E muitas vezes terás vontade de desistir

As aulas começam cedo, pela manhã fria

Desliga o despertador, quero mais é dormir!

 



É uma nova fase, é tudo novidade

Já nada será como foi outrora

Sentes um leve aperto de saudade

E a vida académica, começa agora!

 

Muitos começam com a Praxe, seus caminhos

Estão a vivê-la, durante os primeiros dias

Chegam sempre a casa imundos (pobrezinhos)

E os Doutores/Veteranos são os seus guias!

 

Eventualmente o tempo passa e fortaleces a alma

Começaste a ganhar o ritmo à coisa, é certo

A Universidade pode ser uma travessia no deserto

Mas acredita: vais conseguir, é preciso é ter calma!

 

Iniciam-se as avaliações, que grande tristeza…

Necessitas de forças, tanto físicas quanto mentais

Os exames são bastante duros, mas desistir? Jamais

Isto é uma selva: o docente é predador, o aluno é presa!

 

Há imenso para fazer, tudo simultaneamente

É exames, trabalhos e relatórios vagabundos

Com tanta coisa, os alunos ficam moribundos

Estou cansado, dói-me tudo, acho que estou doente!

 

Mas isto não pode ser só estudo: há festa imensa

A matéria está atrasada, mas fica para outro dia

Agora é altura de pausa, não se pensa nessa agonia

Um dia lá farei as cadeiras: é essa a minha crença!

 

Começas a chegar ao fim desta vida que não foi nada má

Houve muita farra. Se aparecer mais uma festa? É para já

Ainda restam os últimos exames (bolas… até quando?)

Tens de estudar bastante e não te esqueças: vai rezando

Lembra-te sempre que chegaste até aqui com muita fé

Passaste por muito e ao fim destes anos ainda estás de pé!

 

Serão os últimos exames da tua vida: não os deixes ao abandono

É difícil e sei que te sentes cansado, saturado e com muito sono

Mas acredito que vais resistir, com uma determinação santa

Ainda estás de pé, com a força de quem cai mas logo se levanta

Vejo os teus colegas: dirigem-se à igreja, onde já toca o sino

Seguem de capa preta: vão rezar pelo 9,5 ao Deus menino!

 

(In)Felizmente esta etapa vai acabar, é a esperança

Mas ninguém te tira o que aqui viveste, descansa

É só mais um esforço, a reta derradeira

E quem diria… ainda tens a alma inteira

Em breve começará uma nova fase na tua vida

Ah, e relaxa: não deixaste a Universidade desiludida!

 

Parece que chegaste ao fim da jornada

E já queimaste aquela fita consagrada

Foi este o teu percurso académico, chegámos ao final

Outros terão os seus mas como o teu, não há igual

Agora vais para o mercado de trabalho, que crueldade

Óh Doutor, que saíste da Universidade!

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.