Lembro-me claramente:

No 11º ano, um colega meu falou que as Artes “não serviam para nada” e que eram apenas “pessoas malucas, viciadas em droga, que viviam num mundo estranho e sombrio” que eram artistas. Para ele, as verdadeiras artes eram a Engenharia, a Ciência, tudo que envolvesse A+B=C.

E foi mais longe: estudar História, Línguas, Filosofia e Geografia eram “uma perda de tempo” e “caminho certo para o desemprego” pois “o mundo só precisava de Engenheiros e Cientistas”.

O problema maior nem sequer foi o facto de ter sido ele a dizer isso. O problema em causa é que imensas pessoas pensam o mesmo.



Como foi o caso do meu vizinho no outro dia:

“Estuda História? Bem…. O importante é ser feliz né…?”

(Como quem diz: “Olha, vais para o desemprego mas, pelo menos, vais feliz.”)

Esse ataque às Artes e Humanidades parece cada vez ganhar mais adeptos, todos eles “grandes” engenheiros e cientistas que consideram que a vida sem Artes e Humanidades seria mais “organizada” e “previsível”.

É engraçado…

O que essas pessoas não compreendem é que a Arte é vital para a vida do ser humano, que sem ela não vivemos!

Porque todo mundo gosta de ouvir música (que é Arte) depois de um dia de trabalho…

De assistir a uma série na TV (que é Arte) depois do jantar…

De ter pinturas (que é Arte) bonitas nas suas paredes…

De fotografar (que é Arte) as suas viagens de sonho ao México…

De viver num apartamento todo moderno (sim, Arquitetura e Design também são Arte, sabiam?)

A própria vida é uma obra de arte. A verdadeira felicidade passa muitas vezes por admirar a Natureza, ao invés de tentar compreendê-la.

Não há ninguém que consiga viver um único dia sem entrar em contacto com alguma forma artística.

O mesmo se passa com as Humanidades!

Porque ler um romance também é aprender a viver, desenhar um mapa é contemplar o nosso maravilhoso Mundo, aprender uma língua estrangeira é quebrar barreiras culturais, meditar é descobrir nossa verdadeira essência, noticiar é dar oportunidade de conhecer, estudar o passado é preparar o futuro…

E não, nós que estudamos Artes e Humanidades não vamos para um curso X porque há emprego Y. A gente vai porque não consegue viver sem isso – é a nossa paixão. Não podemos fazer nada acerca disso caros Engenheiros e Doutores, desculpem…

Não se esqueçam nunca: a gente deve muito às Artes e Humanidades, pois sempre nos acompanham nos momentos mais difíceis da nossa vida e nos dão a força necessária para superar os nossos maiores medos (como foi o caso do meu exame de Física e Química do 11º ano….)

Obrigado estudantes de Artes e Humanidades, por colorirem o nosso mundo e por nos darem forças para seguirmos os nossos sonhos.

Sigam Artes e Humanidades à vontade. O mundo precisa de vocês.

(Este texto também é uma obra de arte)

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.