Física e Química A - Dúvidas e apontamentos

Matrícula
6 Junho 2017
Mensagens
59
Gostos
38
Eu nessa quando fiz pela primeira vez demorei um pouco a perceber. A conclusão a que cheguei foi: como a corda se move um quarto do período é como se puxasses a corda para a direita o equivalente a um quarto de período. O ponto P desce em relação ao eixo do y, mas mantém a sua abcissa, tal como o ponto Q, que neste caso sobe em relação ao eixo do y.
Não entendo porque é que é a A, para mim só faz sentido ser a B
 

Tiago Croft

Membro Veterano
Matrícula
30 Julho 2016
Mensagens
235
Gostos
138
Curso
MIEBiol
Instituição
IST
Não entendo porque é que é a A, para mim só faz sentido ser a B
Esta questão já foi debatida 2 ou 3 páginas antes. Vê os posts, pode ser que percebas ;)
Mensagem fundida automaticamente:

HAHAHA, FIZESTE ME IR BUSCAR UMA CORDA! XD
É verdade, sim senhora! Como a corda, a seguir à nossa mão, está para cima, isso implica que nós estejamos a fazer um movimento descendente com o braço e não ascendente! Aí os pontos vão descer e subir para a esquerda e não para a direita.
Agora já posso dormir à noite, thanks! xD
Here!
 

#Rumoao20

Membro Veterano
Matrícula
2 Maio 2018
Mensagens
241
Gostos
52
Eu acho que estás a fazer confusão entre "força" e "velocidade". A velocidade é que é horizontal. Parte da força tem que ter componente y para anular com a força gravítica da bola.
Experimenta pegar numa bola atirá-la ao ar e aplicar uma força HORIZONTAL, verás que a bola mal bata na tua mão ou taco ou seja o que for vai LOGO em direção ao chão, enquanto que se a aplicares uma força ligeiramente oblíqua esta vai se manter por breves momentos em linha reta.
tens toda a razão eu nao tava a perceber, era isso agora dizes te tudo quando falas te nestes exemplos, é que eu nestas cenas das forças nao sou nada bom
 
Gostos: Tiago Croft
Matrícula
23 Agosto 2016
Mensagens
1,568
Gostos
1,612
Curso
Engenharia dos juros
Instituição
ISEG
HAHAHA, FIZESTE ME IR BUSCAR UMA CORDA! XD
É verdade, sim senhora! Como a corda, a seguir à nossa mão, está para cima, isso implica que nós estejamos a fazer um movimento descendente com o braço e não ascendente! Aí os pontos vão descer e subir para a esquerda e não para a direita.
Agora já posso dormir à noite, thanks! xD
Isso foi bastante brilhante percebi agora xD
 

Mymelo

Membro Dux
Matrícula
21 Novembro 2017
Mensagens
644
Gostos
1,227
Curso
CF
Instituição
FFUL
Eu estou tipo há 45 minutos e também não consigo sair daqui! Parece que falta algum dado! Someone? xD
A equação apresentada corresponde a uma reta, y=mx+b. A retas com este tipo de apresentação têm uma ordenada na origem (local onde intercetam o eixo do y). Sendo o eixo do y o fluxo magnético, logo como b=0,185, logo o fluxo magnético inicial é esse. A fórmula do fluxo magnético é fluxo = BxAxcos(a).

Então, nesta situação fica:

0,185= 6,3x3,5x10^-2xcos(a) (=) 0,84 = cos(a) (=) cos^-1 (0,84) = a (=) a= 33º

Este é o ângulo que a perpendicular do plano da espeira faz com o campo. Como eles querem o ângulo entre a espira e o plano, logo:

90 - 33 =57º
 

Marco L.

~(físiq wannabe)
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
8 Julho 2016
Mensagens
10,144
Gostos
19,272
Curso
Engenharia Física
Instituição
FCUP/FEUP
Sendo o eixo do y o fluxo magnético, logo como b=0,185, logo o fluxo magnético inicial é esse.
Como é que justificas isso, tendo em conta que não é uma função do tempo? :p
 

Mymelo

Membro Dux
Matrícula
21 Novembro 2017
Mensagens
644
Gostos
1,227
Curso
CF
Instituição
FFUL
Como é que justificas isso, tendo em conta que não é uma função do tempo? :p
Por interpretação da equação dada, conclui-se que o declive é a variação do tempo, pois y-0,185 corresponde à variação do fluxo magnético. A mim ocorreu-me pensar apenas em matemática nesse ponto haha

Como justificas então?
 

Marco L.

~(físiq wannabe)
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
8 Julho 2016
Mensagens
10,144
Gostos
19,272
Curso
Engenharia Física
Instituição
FCUP/FEUP
Por interpretação da equação dada, conclui-se que o declive é a variação do tempo, pois y-0,185 corresponde à variação do fluxo magnético. A mim ocorreu-me pensar apenas em matemática nesse ponto haha

Como justificas então?
Sim, é no fundo isso. Pegar na fórmula e justificar por ela.

\[ \phi_f\;=\:\varepsilon i\triangle t\;+\phi\;_i \]
E porque é que isto é verdade?
Porque o fluxo aumenta. Se não aumentasse, a história podia ser um bocado diferente... é preciso ter cuidado com estes pormenores :p
 

Mymelo

Membro Dux
Matrícula
21 Novembro 2017
Mensagens
644
Gostos
1,227
Curso
CF
Instituição
FFUL
Sim, é no fundo isso. Pegar na fórmula e justificar por ela.

\[ \phi_f\;=\:\varepsilon i\triangle t\;+\phi\;_i \]
E porque é que isto é verdade?
Porque o fluxo aumenta. Se não aumentasse, a história podia ser um bocado diferente... é preciso ter cuidado com estes pormenores :p
Ainda dentro da prova modelo que enviaste, no Grupo IV questão 4. Não entendo a resolução, nem o porquê de me dizerem o número de moléculas de H3PO4 no equilíbrio.

A partir do pH eu conheço a concentração de H3O+ e H2PO4-. Conhecendo estas duas concentrações utilizo o Ka dado para chegar à concentração de H3PO4 no equilíbrio. Como eu quero a concentração inicial após a diluição faço [H3PO4]e + variação da concentração (que conheço, dado que é igual à concentração de H3O+). De seguida, utilizo o fator de diluição para chegar à concentração de H3PO4 concentrada.
 

Marco L.

~(físiq wannabe)
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
8 Julho 2016
Mensagens
10,144
Gostos
19,272
Curso
Engenharia Física
Instituição
FCUP/FEUP
Ainda dentro da prova modelo que enviaste, no Grupo IV questão 4. Não entendo a resolução, nem o porquê de me dizerem o número de moléculas de H3PO4 no equilíbrio.

A partir do pH eu conheço a concentração de H3O+ e H2PO4-. Conhecendo estas duas concentrações utilizo o Ka dado para chegar à concentração de H3PO4 no equilíbrio. Como eu quero a concentração inicial após a diluição faço [H3PO4]e + variação da concentração (que conheço, dado que é igual à concentração de H3O+). De seguida, utilizo o fator de diluição para chegar à concentração de H3PO4 concentrada.
É porque ainda não tens a versão nova. Essa pergunta tinha sido feita a pensar noutro processo, mas como ele é estúpido a pergunta foi alterada.
 

#Rumoao20

Membro Veterano
Matrícula
2 Maio 2018
Mensagens
241
Gostos
52
tens toda a razão eu nao tava a perceber, era isso agora dizes te tudo quando falas te nestes exemplos, é que eu nestas cenas das forças nao sou nada bom
Mas tipo e necessária uma força Fy para anular a Fg com a mesma intensidade ao intensidade superior?
Mensagem fundida automaticamente:

Mas tipo e necessária uma força Fy para anular a Fg com a mesma intensidade ao intensidade superior?
É que tipo se a força gravitica for anulada pela Fy a bola nao entrara em velocidade terminal e nao fica com velocidade igual a zero
 
Última edição:
Matrícula
31 Maio 2018
Mensagens
16
Gostos
3
bom dia deparei-me com este exercício e não estou a entender... é da 1ª fase de 2014
Os alunos determinaram um coeficiente de restituição de 0,76 na colisão de uma bola X com o solo e um coeficiente de restituição de 0,65 na colisão de uma bola Y com o solo. Estes resultados permitem concluir que, em cada ressalto,
(A) a percentagem da energia mecânica dissipada na colisão com o solo é menor no caso do sistema bola X +Terra.
(B) cerca de 35% da energia mecânica do sistema bola Y +Terra é dissipada na colisão com o solo.
(C) a energia mecânica inicial é menor no caso do sistema bola Y +Terra.
(D) cerca de 76% da energia mecânica do sistema bola X +Terra é dissipada na colisão com o solo.
 
Matrícula
23 Agosto 2016
Mensagens
1,568
Gostos
1,612
Curso
Engenharia dos juros
Instituição
ISEG
Resposta B
Se a restituiçao é de 0.65 quer dizer que ela ao saltar só volta a ter 65% da energia e portanto 35% da engeria é disspada.
 
Gostos: Templários
Matrícula
24 Julho 2015
Mensagens
1,464
Gostos
2,643
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
bom dia deparei-me com este exercício e não estou a entender... é da 1ª fase de 2014
Os alunos determinaram um coeficiente de restituição de 0,76 na colisão de uma bola X com o solo e um coeficiente de restituição de 0,65 na colisão de uma bola Y com o solo. Estes resultados permitem concluir que, em cada ressalto,
(A) a percentagem da energia mecânica dissipada na colisão com o solo é menor no caso do sistema bola X +Terra.
(B) cerca de 35% da energia mecânica do sistema bola Y +Terra é dissipada na colisão com o solo.
(C) a energia mecânica inicial é menor no caso do sistema bola Y +Terra.
(D) cerca de 76% da energia mecânica do sistema bola X +Terra é dissipada na colisão com o solo.
Quanto maior for o coeficiente de restituição (quanto mais próximo de 1 estiver) menor é a energia dissipada na colisão. Assim, como o coeficiente de restituição é maior para a bola X, esta dissipa menos energia na colisão com o solo. R:A
 
Gostos: Templários
Matrícula
23 Agosto 2016
Mensagens
1,568
Gostos
1,612
Curso
Engenharia dos juros
Instituição
ISEG
Quanto maior for o coeficiente de restituição (quanto mais próximo de 1 estiver) menor é a energia dissipada na colisão. Assim, como o coeficiente de restituição é maior para a bola X, esta dissipa menos energia na colisão com o solo. R:A
Porque nao pode ser a B? Jurava por tudo que era a B. Tem a ver com "Energia mecanica"?
 

#Rumoao20

Membro Veterano
Matrícula
2 Maio 2018
Mensagens
241
Gostos
52
Na reacao de amoniaco
N2 + 3H2 --) 2NH3 delta H = -92 Kj/mol

Com base nesta informacao eu sei que por cada 2 mols de amoniaco formadas se libertam 92 kj certo?