UMinho Medicina - UMinho

  • Exames Nacionais: o que acontece antes, durante e depois. Neste Explicador encontras algumas informações úteis e curiosidades.
  • Vouchers para viagens de comboio grátis a partir de segunda-feira. Se estás a acabar o primeiro ano de um Curso Técnico Superior Profissional, Licenciatura ou Mestrado Integrado tens de conhecer o Comboio do Conhecimento
  • Exames Nacionais: todos os alunos vão a exame, com ou sem avaliação final. Sabe mais aqui!
  • Há 6 portuguesas entre as 250 melhores universidades jovens do mundo. Consulta aqui!

Rafa Machado

Membro Veterano
Matrícula
13 Março 2015
Mensagens
140
Gostos
176
Curso
Medicina
Instituição
Universidade do Minho
#1



Criada em 2000, a Escola de Medicina (EM) situa-se no Campus de Gualtar da Universidade do Minho (UM), em Braga. A EM tem como objectivo a formação de médicos e outros profissionais de saúde (durante o curso e ao longo da vida). Promove, ainda, a investigação científica na área das ciências da saúde, razão pela qual integra o Instituto de Investigação em Ciências da Vida e Saúde (ICVS).

Unidades Curriculares:
1º Ano:
1 Introdução ao Curso de Medicina - 4 ECTS
1 Moléculas e Células - 24
1 Sistemas Orgânicos e Funcionais - 25
1 Estágio em Centro de Saúde - 1
1 Socorrismo - 1
1 Projecto de Opção I - 4
1 Domínios Verticais I - 1

2º Ano
2 Sistemas Orgânicos e Funcionais II - 26
2 Sistemas Orgânicos e Funcionais III - 23
2 Projecto de Opção II - 6
2 Domínios Verticais II - 1
2 Família, Sociedade e Saúde I - 4

3º Ano
3 Biopatologia e Introdução à Terapêutica - 43
3 Introdução à Saúde Comunitária - 4
3 Introdução à Medicina Clínica - 10,5
3 Domínios Verticais III - 1
3 Família, Sociedade e Saúde II - 1,5

4º Ano
4 Residência de Medicina I - 17
4 Residência de Saúde Materno-Infantil - 17
4 Da Clínica à Biologia Molecular I - 3
4 Domínios Verticais IV - 1
4 Residência(s) em Centro(s) de Saúde I - 8
4 Projecto de Opção III - 4
4 Neurociências Clínicas - 10

5º Ano
5 Residência de Cirurgia - 18,5
5 Residência de Medicina II - 16
5 Residências Opcionais - 8,5
5 Da Clínica à Biologia Molecular II - 3
5 Domínios Verticais V - 1
5 Residência(s) em Centro(s) de Saúde II - 13

6º Ano
6 Da Clínica à Biologia Molecular III - 3
6 Residência(s) em Centro(s) de Saúde - Estágio Final - 10,5
6 Residências Hospitalares - Estágio Final - 39,5
6 Projecto de Opção - Estágio Final - 7

Funcionamento das UC:
Só vou falar do funcionamento dos 3 primeiros anos de Medicina, a partir do 2º semestre do 3º ano já funciona de forma diferente (Anos Clínicos).
O nosso plano de estudos é composto por Unidades Curriculares, cada uma destas está dividida em módulos (3 ou 4) e cada módulo dividido em fases (as fases correspondem
às aulas).

Dentro de um módulo tens 5 fases + seminários:​
  • Fase 1 (apenas 1 aula por cadeira no inicio do módulo) - Apresentação de objetivos de aprendizagem a adquirir durante o módulo. (Serve como orientação de estudo e permite adquirir as bases para o que se segue)
  • Fase 2 (várias aulas por cadeira ao longo do módulo) - Consiste nas aulas propriamente ditas onde se adquirem competências e conhecimentos. Dando o exemplo de SOF's (Sistemas Orgânicos e Funcionais) as aulas de Fisiologia são muito semelhantes às do secundário, as de Anatomia são no teatro anatómico com as peças cadavéricas, as de histologia na sala de microscópios e as de bioquimica podem ser tanto teóricas como laboratoriais. Só e apenas em Moléculas e Células (1º semestre do 1º ano) é que se realizam trabalhos em grupo para serem apresentados como se fôssemos nós a dar a aula. Nós temos que aprender muita coisa por nós mas são nos dadas as bases necessárias para conseguirmos atingir os objetivos.
  • Seminários (vários com os melhores profissionais de saúde nacionais e internacionais da área lecionada) - Já tivemos seminários com os melhores professores de outras faculdades (ex. Dr. Espregueira Mendes), com professores da University of Columbia e com os nossos professores/médicos especialistas nas diferentes áreas do Hospital de Braga.
  • Fase 3 (1 ou 2 aulas por cadeira perto do fim do módulo) - Consolidação de conhecimentos adquiridos e identificação dos pontos fortes e fracos de aprendizagem, discussão de dúvidas que possam ter surgido.
  • Entre estas duas fases tens um tempo sem aulas para estudares intensivamente para o exame.
  • Fase 4 (apenas 1 aula por cadeira antes do exame) - Esclarecimento de dúvidas em ambiente informal com os professores de cada cadeira. Esta é a única fase que não é obrigatória a presença, nas outras apenas podes dar 1/3 de faltas por módulo.
  • Fase 5 - EXAME!
  • "Fase 6" - Jantarada e Party all night long
Estas fases podem variar consoante a Unidade Curricular em que te encontras mas é basicamente isto. Este ciclo repete-se mais ou menos de 4 em 4 semanas (duração de um módulo).

Ao fim de cada Unidade Curricular tens o Exame Integrado (inclui todos os módulos) e o Exame de Competências (avaliação de técnicas e competências práticas adquiridas). A parte melhor disto tudo? Tens férias de natal e férias de verão no inicio de julho (sem exames "a sério" a partir do fim de maio).

Curso orientado para a comunidade:
O exercício da Medicina é um acto social. Por isso, o Curso de Medicina da Universidade do Minho não se faz só dentro das paredes da escola, mas também ao encontro da comunidade em que se insere. Do 1º ao 6 ano, as diferentes áreas curriculares promovem essa inserção e o desenvolvimento de competências in loco.

Tu começas a ter contacto com a parte clínica logo no 1º ano e é isso que torna a nossa faculdade diferente das outras:
  • Em ICM (Introdução ao Curso de Medicina) aprendes a medir os sinais vitais nos teus colegas.
  • Ao longo do ano vais tendo LAC's (Laboratórios de Aptidões Clínicas) (necessário inscrição prévia) onde podes aprender em bonecos de simulação a realizar Punções Arteriais, colocação de Sondas Nasogástricas, Auscultação, etc
  • O NEMUM, juntamente com a ANEM, também realizam ao longo do ano atividades onde podes participar como por exemplo rastreios às populações nos concelhos vizinhos.
  • Vais ter aulas tb para aprender outras técnicas clínicas (toque retal, palpação abdominal e testes de integridade dos joelhos e meniscos)
  • Ao fim do ano escolhes um centro de saúde da região para realizares durante uma semana o Estágio em Centros de Saúde, que te dá uma visão do que um Médico de Família faz (até começas a adivinhar diagnósticos possiveis com o que já sabes ;) ) e como funciona uma unidade de saúde familiar.
Ao longo dos anos vais tendo uma U.C. chamada Projeto de Opção que podes aproveitar a partir do 2º ano (7 semanas de PO) para o realizares num Hospital Público ou Privado e assim teres a perceção de todas as especialidades que mais te entusiasmam. No 1º ano essa UC tem um caráter mais humanistico, por isso realizas numa associação como voluntário. Eu por exemplo fiz o meu PO1 numa associação de crianças autistas que me tornou uma pessoa muito mais humana e com uma visão diferente de como tratar e lidar com estas crianças. Tal como o nome indica, és tu que escolhes o que queres fazer e em que associação/hospital/centro de investigação o queres realizar, tanto em Portugal como noutro país.

A nossa escola está ligada ao ICVS (Instituto de Investigação de Ciências da Vida e Saúde) que se encontra na outra metade do edificio, por isso quem queira seguir uma área mais de investigação também o pode fazer com bastante facilidade pois nos PO pode aproveitar para realizar lá um trabalho ou pode durante o verão fazer lá rotações.

A parte clinica a sério começa no 2º semestre do 3º ano, quando começas a UC Introdução à Medicina Clínica com Residências Hospitalares ou em Centros de Saúde.
A partir desse ponto só irás à escola para assistir a seminários, dicussão de casos clínicos e para realizar os exames, de resto irás rodar pelas várias especialidades e pelos 3 hospitais associados à nossa faculdade (Hospital de Braga, Hospital de Guimarães e Hospital de Viana do Castelo).

Clica aqui para acederes ao flyer!
 
Última edição:

Rafa Machado

Membro Veterano
Matrícula
13 Março 2015
Mensagens
140
Gostos
176
Curso
Medicina
Instituição
Universidade do Minho
#3
Outra explicação das Metodologias de Ensino/Aprendizagem:

As metodologias de aprendizagem são aplicadas de acordo com a natureza e com as especificidades de cada área curricular.

Pela relevância e extensão da sua aplicação ao longo do curso, destacam-se três metodologias:

i. Residências Clínicas;
ii. Aprendizagem por Módulos de Objectivos;
iii. Aprendizagem Exploratória por Projectos.

Residências Clínicas
O modelo das Residências estrutura a aprendizagem clínica, que se intensifica de forma particular a partir do final do 3º ano curricular. A abordagem das Residências promove uma aprendizagem prática em contexto assistencial e favorece a consolidação e a integração de conhecimentos teóricos. Cada aluno ou grupo de alunos - com dimensões de 1 a 5 alunos - aprende a profissão médica em estabelecimentos de saúde da região, sob o acompanhamento de um tutor clínico. A aprendizagem é complementada com seminários temáticos e discussão de casos na ECS. No final das Residências espera-se que os estudantes tenham desenvolvido os conhecimentos e as competências clínicas para ingressar em qualquer "Internato de Ano Comum" do País ou nível equivalente em termos internacionais.

Este modelo é enriquecido pela diversidade de experiências proporcionada, por um modelo organizacional multicêntrico, que faz com que cada aluno contacte variados Serviços e Instituições Prestadoras de Cuidados de Saúde ao longo do curso - de Hospitais urbanos de grandes dimensões até Centros de Saúde em meios rurais. A aprendizagem decorre em diferentes cenários (Enfermaria, Consulta Externa, Serviço de Urgência, Bloco Cirúrgico, Hospital de Dia) nas áreas médicas afins às Residências.

No domínio do profissionalismo e dos comportamentos, o modelo experiencial das Residências permite o treino e o desenvolvimento da capacidade de comunicação com os doentes e entre os profissionais de saúde, promovendo a aprendizagem de atitudes em contextos reais. As Residências incluídas no Plano de estudos - Residências De Medicina, em Centros de Saúde (Medicina Geral e familiar e Saúde Pública), Cirurgia, Saúde Materno-Infantil e Psiquiatria e Saúde Mental – são complementadas por duas semanas de "Residências Opcionais", que criam oportunidades de exploração vocacional na selecção através da selecção de serviços hospitalares.

Aprendizagem por módulos de objectivos

Esta metodologia é aplicada na parte mais significativa das unidades curriculares de natureza biológica ou biomédica. As disciplinas científicas - Anatomia, Patologia, Fisiologia, Genética, Biologia Molecular, etc - são abordadas de forma integrada ancoradas em temas específicos. Estes podem ser parte do ciclo de vida celular (p.e., proliferação e morte celular), um sistema orgânico e funcional do corpo humano (p.e., sistema digestivo) ou um tipo de patologias (p.e., neoplasias). A integração também se reflecte na organização dos Docentes e na forma de avaliação dos alunos.

As "aulas" são predominantemente interactivas e o professor é mais um orientador do trabalho do que um "instrutor"que transmite conhecimentos. As aulas "expositivas" são preteridas em função de aulas de "auto-aprendizagem", em que os alunos desenvolvem a sua aprendizagem. Têm lugar alguns seminários, essencialmente de natureza clínica desde o 1º Ano curricular.

O trabalho é alicerçado em "objectivos de aprendizagem" que definem as metas a atingir em cada módulo. Estes encontram-se depositados na plataforma de e-learning da ECS. O processo de aprendizagem atravessa cinco "Fases" de natureza distinta:

Fase 1 - Apresentação e discussão de objectivos pelos alunos (que assumem papeis distintos dentro do grupo), de forma a elaborar (em colaboração com os docentes) um mapa conceptual e identificar os recursos disponíveis para atingir os objectivos definidos.

Fase 2 - Auto-aprendizagem tutorizada. Nesta Fase, a mais longa, os alunos, divididos por grupos e acompanhados pelos docentes, trabalham os recursos pedagógicos disponibilizados em diferentes ambientes (laboratorial, sala tutorial, biblioteca). A aprendizagem dos conteúdos cognitivos e o treino das competências ocorre essencialmente nesta Fase.

Fase 3 - Certificação de que os objectivos foram atingidos: exposição e debate da evolução registada e identificação das insuficiências de aprendizagem. Durante esta Fase, os grupos de alunos em conjunto com os docentes partilham e discutem os conteúdos associados aos objectivos definidos, num ambiente interactivo. Permite ainda a preparação, por parte do docente, de tutorias específicas (a decorrer na Fase 4) para colmatar as lacunas detectadas.

Fase 4 - Auto-aprendizagem tutorizada (práticas e outras actividades complementares). Precede a avaliação e nela ocorrem as tutorias referidas na Fase 3; estes trabalhos podem ter lugar em ambiente laboratorial ou em sala tutorial e, em regra, destinam-se a grupos de alunos reduzidos. Decorrem, em paralelo, tutorias individuais por via electrónica.

Fase 5 - Avaliação do Módulo. Período dedicado à avaliação de competências e de aquisição cognitiva.

Aprendizagem Exploratória por Projectos
Aplicada em "Projecto de Opção" que decorrem nas últimas semanas do 2º semestre de cada um dos anos curriculares, do 1º ao 6º (Projecto de Opção I, II, III, IV, V e VI).
Cada um dos "Projecto de Opção" consiste num trabalho individual de livre escolha do aluno.

A introdução destas áreas no plano de estudos no curso de Medicina tem em vista os seguintes objectivos:
a) conduzir o aluno a um esforço de reflexão, quer sobre si mesmo (aspirações e interesses) quer sobre a experiência do curso de Medicina entretanto adquirida;
b) reforçar a consciência do aluno de que ele é o construtor da sua própria formação, proporcionando a cada estudante a satisfação e a responsabilidade de fazer o que gosta;
c) facultar ao aluno uma experiência diversificada em temas e domínios que não fazem parte do currículo obrigatório, mas que são de grande importância para a formação do médico;
d) preparar o aluno na redacção de trabalhos científicos e na comunicação oral dos mesmos;
e) estimular a mobilidade dos alunos, nacional e internacional

Retirado de: http://www.cursodemedicina.com/port...de-do-minho/medicina-na-universidade-do-minho
 

Rafa Machado

Membro Veterano
Matrícula
13 Março 2015
Mensagens
140
Gostos
176
Curso
Medicina
Instituição
Universidade do Minho
#4
Sobre a Universidade do Minho:


Fundada no ano de 1973, a Universidade do Minho recebeu os primeiros estudantes no ano lectivo de 1975/76. Hoje, a Universidade é reconhecida pela competência e qualidade dos professores, pela excelência da investigação, pela ampla oferta formativa graduada e pós-graduada e pelo seu alto nível de interacção com outras instituições. Por estas razões, a UMinho é um agente central na região, uma importante referência nacional e um parceiro reconhecido no panorama europeu e global. Localizada no Norte de Portugal, a Universidade tem um campus na cidade de Braga e outro na de Guimarães.

Braga é a 3ª maior cidade portuguesa, nascida da antiga cidade romana de Bracara Augusta. Guimarães, classificada Património Cultural da Humanidade pela UNESCO, é conhecida por ser o "berço da nação".

A estrutura organizacional da Universidade é flexível e favorável à inovação e à interdisciplinaridade, potenciando a exploração de áreas de investigação emergentes.

As Unidades Orgânicas de Ensino e Investigação – Escola e Institutos – são as estruturas base da Universidade: Escolas de Arquitectura, de Ciências, de Ciências da Saúde, de Direito, de Economia e Gestão, de Engenharia, de Psicologia e Escola Superior de Enfermagem, e Institutos de Ciências Sociais, de Educação e de Letras e Ciências Humanas.

Os cursos e projectos de investigação possuem um forte reconhecimento internacional.

A UMinho é uma universidade de investigação, comprometida com a cadeia de valorização do conhecimento: Investigação, Desenvolvimento e Inovação, e está também voltada para a envolvente socio-económica, possuindo inúmeras parcerias de sucesso em projectos de investigação, culturais e de desenvolvimento sócio-económico.

A internacionalização representa um forte compromisso e as actividades internacionais são muito intensas, não só no espaço da UE e dos PALOP, mas também com diversos outros países, de vários continentes. O ano lectivo de 2010/2011 é marcado pelo início de uma oferta alargada de formação em regime pós-laboral e a distância. Esta oferta terá um grande impacto social e permitirá abrir a Universidade a novos públicos, no quadro de exigência e qualidade que sempre caracterizou a Instituição.

Infra-estruturas
A UMinho possui um conjunto de infra-estruturas e de serviços de apoio aos alunos e ao ensino, que dão resposta às necessidades mais diversas dos estudantes. Desde bibliotecas e laboratórios de informática, passando pelo acesso a rede Wireless de banda larga e por reprografias, bancos, livrarias, bares, cantinas e restaurantes com preços bastante acessíveis, na UMinho os alunos encontram tudo aquilo que precisam das 8h às 22h.

Os dois campi universitários, um em Braga e outro em Guimarães, possuem uma área total de 74.000 m2, incluindo, duas bibliotecas gerais (em Braga e Guimarães) com cerca de 300.000 livros e 600 lugares de leitura; 31 bibliotecas especializadas (com mais de 100.000 livros); uma Biblioteca Clássica (com mais de 300.000 livros do ano de 1450 a 1900); e 16.750 revistas cientificas acessíveis através da Biblioteca Digital b-on. Contam também com três pavilhões desportivos, três cantinas (4000 refeições/hora), snack-bar, dois grills, um restaurante e 14 bares. O número de camas disponíveis nas quatro residências é bastante elevado (827 camas em Braga e 482 em Guimarães), possuindo estes espaços todas as condições necessárias ao sucesso académico e bem-estar dos alunos, nomeadamente Internet wireless de banda larga, salas de refeições, bares e cantinas, salas de estudo e de convívio, lavandaria, etc.

A UMinho assegura o pagamento atempado das bolsas de estudo a todos os estudantes, possuindo os bolseiros prioridade nas residências. Destacam-se também as actividades culturais, associativas e desportivas desenvolvidas pelos estudantes através de associações, grupos musicais, de teatro e de poesia, entre outras. A Associação Académica assegura a organização de vários eventos académicos, com destaque para a Semana do Acolhimento aos novos alunos e a semana do Enterro da Gata. É ainda disponibilizado apoio médico e psicológico, bem como o acesso à prática de mais de 50 modalidades desportivas.
 
Matrícula
23 Julho 2015
Mensagens
21
Gostos
39
Curso
Medicina
Instituição
Universidade do Minho
#5
Como o Rafa já explicou, e muito bem, a organização do curso de Medicina na UM, não vou insistir mais no mesmo assunto. Mas posso acrescentar certos pontos que ainda não foram desenvolvidos:

- Livros, manuais, apontamentos...: cada um tem o seu método de estudo, isso é certo, mas todos os métodos têm por base o mesmo material. O que eu aconselho é o seguinte: comprar um livro de Anatomia, de preferência orientada para a clínica, como o Moore. Dá para o curso todo e além e é ótimo para quem não tenha tanta facilidade no Inglês, uma vez que há uma versão em Português do Brasil; comprar um atlas, como o Netter, pelas mesmas razões do Moore. Podem perguntar: e porque não só um dos dois? A resposta é que eles se completam: enquanto se lê o Moore, visualiza-se no Netter. Não acho pertinente comprar mais nenhum até porque a biblioteca da ECS tem os livros para as restantes temáticas. Quanto a apontamentos, devemos tirar os nossos nas aulas e os professores disponibilizam artigos científicos e powerpoints; no entanto, existem também as famosas «sebentas», disponíveis em vários centros de cópias, de alunos mais velhos.

- Vida/noite académica: não é um ponto tão importante, uma vez que vimos para a universidade para estudar mas, sobretudo no nosso curso, é necessário arejar a cabeça; ficar sempre dentro de casa a «marrar» não é saudável. Por isso, tenho a dizer que, pelo menos no nosso curso, a nossa noite académica é bastante dinâmica: por termos exames frequentemente, significa que temos «fases 6» frequentemente - um jantar/convívio que termina sempre num dos vários bares/discotecas de Braga.

- Praxe: também não é um ponto fundamental, uma vez que, normalmente 50% dos alunos escolhe não frequentar a praxe, mas é necessário esclarecer os estereótipos causados pelos meios de comunicação social. Pelo último vídeo postado pelo Rafa, já deu para perceber que os caloiros deste ano, onde eu e o Rafa nos incluimos, ganharam o cortejo académico. Não vou esconder que foi um grande orgulho, fruto de muito trabalho e dedicação! Mas, falando sobre a praxe ao longo do ano, o que posso relatar é a minha experiência pessoal: no início não era grande adepta, não ia todos os dias. Fui ganhando o gosto, comecei a ir sempre a todas e passado algum tempo, não trocava a praxe por nada (a praxe é diária, para quem tiver dúvidas). Nunca fui mal tratada, nunca fiz nada obrigada, fiz tudo de livre vontade. Ganhei amigos para a vida, ganhei dois padrinhos impecáveis, grandes pilares no meu percurso académico e praxístico, e conheci imensas pessoas de todos os anos. Não estou a dizer que se não andasse na praxe, não teria feito amigos, nada disso. Mas a praxe proporciona convívio e, mais do que isso, lá somos todos iguais, deixamos tudo o que nos distingue de lado e somos só um, sendo este valor muito importante ao longo do curso porque ninguém conclui o curso de Medicina sozinho.

- Festas: volto a repetir, não é o cerne da questão no acesso ao ensino superior, mas ajuda a ter uma ideia do ambiente da ECS. Começamos o ano com a receção ao caloiro, este ano o comboio do caloiro foi em Braga, houve a noite branca, tivemos as monumentais festas do enterro da gata, festas proporcionadas pelas comissões de praxe e festas organizadas pelo núcleo de estudantes, o NEMUM. Para não falar das noites académicas, que em Braga são todas as quartas-feiras, onde, para além da imensidão de bares junto ao Campus, temos o Sardinha Biba, o Keimòdrumo e o Bar Académico abertos, à espera dos alunos minhotos.

Resumindo, acabei por falar mais sobre a parte recreativa da universidade, uma vez que a parte teórica do curso já tinha sido muito bem explicado pelo Rafa. Terminando, só quero dizer que, antes de uma candidatura, devem conhecer muito bem todas as opções, para evitar erros ou arrependimentos. Quero também desejar muito boa sorte a todos, não é preciso stressar, aproveitem as férias porque depois começa a sério! Qualquer dúvida não hesitem em colocar, estamos aqui para vos ajudar :)

Continuação de um resto de boas férias e vemo-nos em Setembro ;)
Bem-vindos futuros caloiros da ECS!! :)
 
Matrícula
25 Janeiro 2015
Mensagens
18
Gostos
12
#7
É habitual os estudantes ficarem nas residências universitárias ou nem por isso? Fica mais barato não?
 
Gostos: Paige123
Matrícula
23 Julho 2015
Mensagens
21
Gostos
39
Curso
Medicina
Instituição
Universidade do Minho
#8
É habitual os estudantes ficarem nas residências universitárias ou nem por isso? Fica mais barato não?
É assim, em Braga existem duas residências às quais te podes candidatar quando saírem as colocações. Não conheço muita gente que tenha escolhido viver em residências até porque não sabes com quem vais dividir o quarto e a maioria prefere alugar quarto ou apartamento com colegas do mesmo curso nas proximidades do Campus ou na zona da ECS. Em termos de custos, sim, fica mais barato porque já tem as despesas incluidas e se tiveres bolsa, ainda mais barato fica. Não te sei falar muito mais sobre as residências, mas para mais informações podes ir ao site da UM, que lá explicadinho e tem fotos das instalações :)
 
Gostos: Paige123
Matrícula
25 Janeiro 2015
Mensagens
18
Gostos
12
#9
É assim, em Braga existem duas residências às quais te podes candidatar quando saírem as colocações. Não conheço muita gente que tenha escolhido viver em residências até porque não sabes com quem vais dividir o quarto e a maioria prefere alugar quarto ou apartamento com colegas do mesmo curso nas proximidades do Campus ou na zona da ECS. Em termos de custos, sim, fica mais barato porque já tem as despesas incluidas e se tiveres bolsa, ainda mais barato fica. Não te sei falar muito mais sobre as residências, mas para mais informações podes ir ao site da UM, que lá explicadinho e tem fotos das instalações :)
E sabes dizer se das residências à faculdade dá para ir a pé ou são longe?
 
Gostos: Paige123

Carolina123

Membro Caloiro
Matrícula
27 Julho 2015
Mensagens
10
Gostos
10
#14
Olá! Eu tenho uma duvida: é indiferente irmos fazer a matricula no dia 7 ou 11 independentemente da letra do primeiro nome da pessoa? Pq me disseram q quem tem um nome q comece pelas primeiras letras do alfabeto tem de ir logo no dia 7... E na matricula escolhemos alguma disciplina opcional ou n?
 

Rafa Machado

Membro Veterano
Matrícula
13 Março 2015
Mensagens
140
Gostos
176
Curso
Medicina
Instituição
Universidade do Minho
#15
Olá! Eu tenho uma duvida: é indiferente irmos fazer a matricula no dia 7 ou 11 independentemente da letra do primeiro nome da pessoa? Pq me disseram q quem tem um nome q comece pelas primeiras letras do alfabeto tem de ir logo no dia 7... E na matricula escolhemos alguma disciplina opcional ou n?
Na UMinho não é por ordem alfabética, podes ir em qualquer dos dias reservado para a matriculação tanto no campus de Gualtar (Braga) como no campus de Azurém (Guimarães) ;) Não há disciplinas opcionais a Medicina na UM, tens os projetos de opção que escolhes durante o ano.
 
Matrícula
23 Julho 2015
Mensagens
21
Gostos
39
Curso
Medicina
Instituição
Universidade do Minho
#16
Olá! Eu tenho uma duvida: é indiferente irmos fazer a matricula no dia 7 ou 11 independentemente da letra do primeiro nome da pessoa? Pq me disseram q quem tem um nome q comece pelas primeiras letras do alfabeto tem de ir logo no dia 7... E na matricula escolhemos alguma disciplina opcional ou n?
Olá!! Isso das letras do alfabeto acontece em algumas universidades, mas no Minho não, pelo menos o ano passado não aconteceu e duvido que tenha mudado. Vais lá no dia que quiseres. Na matrícula não há disciplinas opcionais, só aparecem as Unidades Curriculares do 1º ano: Introdução ao Curso de Medicina, Moléculas e Células, Sistemas Orgânicos e Funcionais I, Projeto de Opção I, Domínios Verticais I, Socorrismo e Estágio no Centro de Saúde
 

casodafruta

Membro Dux
Colaborador Editorial
Matrícula
31 Agosto 2015
Mensagens
2,955
Gostos
3,149
Curso
Contabilidade
Instituição
IPCA
#19
Ola, nao sei se é um bocadinho off topic mas candidatei-me à UM como 3ª opção e sendo eu do Porto, estou a pensar (se entrar!) em ir e vir todos os dias! Há mais alguem que faça isso?
Conheço pelo menos duas pessoas que fazem isso. Também não é assim tão longe.
 

Rafa Machado

Membro Veterano
Matrícula
13 Março 2015
Mensagens
140
Gostos
176
Curso
Medicina
Instituição
Universidade do Minho
#20
Ola, nao sei se é um bocadinho off topic mas candidatei-me à UM como 3ª opção e sendo eu do Porto, estou a pensar (se entrar!) em ir e vir todos os dias! Há mais alguem que faça isso?
Olá, há quem faça isso no inicio do ano mas depois logo desiste porque não te compensa nem economicamente nem de tempo. Em Braga arranjas quartos muito baratos (menos que 150€ já com despesas incluídas) mesmo ao lado do campus o que te permite gerir melhor o tempo (escusas de perder 2h em viagens (ida e volta)) e não ter a preocupação de apanhar transportes de um lado para o outro. Mas isso é algo que tens de pensar e depende de ti e da tua forma de gerir o tempo e de trabalhar :D