NMS|FCM NOVA Medical School | Faculdade Ciências Médicas da Universidade NOVA de Lisboa

Santana

Membro Veterano
Matrícula
27 Agosto 2015
Mensagens
246
Gostos
625
Curso
Medicina
Instituição
NMS|FCM
#1





A Faculdade - O Resumo

A fachada da faculdade, uma das mais bonitas do país:




A NOVA Medical School|Faculdade de Ciências Médicas (NMS|FCM) é uma Escola Médica moderna e inovadora alicerçada na investigação. Desde a sua fundação, há 40 anos, a NMS|FCM tem contribuído de forma decisiva para a evolução do ensino médico no nosso país e sua adequação às novas e reais exigências do exercício da profissão médica.

A NMS|FCM conta atualmente com 1.660 estudantes de pré-graduação e 576 em formação pós-graduada. Aos alunos, juntam-se ainda 516 docentes e investigadores.

A NMS|FCM situa-se em pleno centro da cidade de Lisboa, na enigmática Colina de Santana, onde podemos encontrar a histórica Sala dos Actos e o clássico Teatro Anatómico. As novas instalações do polo de investigação do Campus de Sant’Ana, antigo Instituto Bacteriológico Câmara Pestana, foram inauguradas em 2013 e permitiram a ampliação de espaços não só de trabalho, como se cultura, lazer e associativos. Além disso, a faculdade conta também com um Edifício Escolar no Hospital São Francisco Xavier, aberto 24 horas/dia e acessível a todos os seus estudantes.


A imponente Sala dos Actos, onde se realizam os eventos mais importantes da faculdade:




O "Aquário" da faculdade:




No polo de investigação funcionam os laboratórios dos Centros de Investigação da Faculdade (CEDOC – Centro de Estudos de Doenças Crónicas e ToxOmics – Centro de Toxicogenómica e Saúde Humana), o Centro de Treino de competências clínicas com simuladores (ver reportagem da Revista FRONTAL aqui) e também a Biblioteca da Faculdade, com condições excelentes para os estudantes.


A biblioteca da faculdade, de arquitetura moderna e inaugurada em 2013:




Além disso, é importante referir a diversidade e multiculturalidade do ensino clínico, que deriva do grande número de estabelecimentos de saúde afiliados, quer dos cuidados primários quer dos cuidados hospitalares; e os excelentes resultados dos alunos no Exame de Acesso à Especialidade.

Nesta Escola também se encontra o melhor rácio do ensino clínico em Portugal: 1 docente/ 3 alunos.

A NMS|FCM foi ainda distinguida, em 2015, com a Medalha de Serviços Distintos, grau “Ouro” do Ministério da saúde.

(adaptado de Guia do Aluno 2016-2017)​

Localização

A faculdade encontra-se, como já foi referido, na Colina de Santana. Segundo o site zizabi, a 10 minutos a pé existem 10 escolas, 10 parques, 33 restaurantes (sem contar com o Chiado onde deves ter mais uns 30), 18 bancos, 9 cafés/bares (mais o bar da faculdade), 15 farmácias, 9 locais de cultura (museus, etc.) e 4 estações de metro muito perto (Avenida e Restauradores – Linha Azul; Intendente e Martim Moniz – Linha Verde). Tens ainda grande parte do CHLC a menos de 20 minutos. Resumindo, é do mais central que uma faculdade pode ser. Em frente à faculdade tens o jardim do Campo Mártires da Pátria, onde está a estátua de homenagem ao ilustre médico Dr. Sousa Martins. A menos de 5 minutos têm o Jardim do Torel (com uma vista lindíssima sobre Lisboa) – este ano, à semelhança de anos anteriores, se fores lá em Agosto tens direito a “praia". Há ainda lugares perto e dentro da faculdade para tirares as fotocópias que precises.

Quanto a Lisboa, tens aqui 7 razões para cá estudares! A cidade é linda e dá imenso gosto visitar todos os seus cantos. O único problema é o facto de ser algo cara. Como desvantagem da centralidade da faculdade vêm os preços dos apartamentos e quartos, situação que se regista um pouco por toda a capital.

Podes sempre recorrer às residências da universidade. A Associação de Estudantes (AEFCM) possui um portfólio com quartos para arrendar perto da faculdade, pelo que podes contar com a ajuda deles na tua adaptação à cidade e procura por alojamento.

Se queres fazer desporto, a universidade e a AEFCM apresentam uma variedade enorme de desportos possíveis de praticar. Tens ainda direitos a descontos em ginásios, como o Holmes Place e Fitness Hut (abriram recentemente 2 ginásios perto da faculdade).


Como Chegar

O estacionamento em redor da faculdade é escasso, embora exista um parque subterrâneo (pago e acaba por ser caro). Assim, a melhor maneira de chegar à NMS|FCM é através dos transportes públicos. Poderás optar pelo autocarro (carreiras 723, 730, 760 e 767), pelo metro (Linha Azul, estação Avenida, e Linha Verde, estação Martim Moniz) ou pelo elevador do Lavra.


A Candidatura

A candidatura de um futuro aluno da NMS|FCM é feita pelo Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior ou através de concursos especiais, como o dos Titulares do Grau de Licenciado (15% das vagas do Concurso Nacional). Se tiveres dúvidas sobre este assunto, vê aqui.

Para saberes as condições atuais de candidatura ao curso, nomeadamente número de vagas, provas de ingresso e pré-requisitos, e comparares as médias dos últimos colocados nos últimos 3 anos, espreita este link da DGES.


Reforma Curricular

Implementada de forma progressiva a partir de 2011, o Mestrado Integrado em Medicina (MIM) completou a sua reforma curricular. Trata-se de uma remodelação profunda do programa anterior e também do tipo de ensino, que se baseia em cinco princípios essenciais:

1. Integração de conhecimentos;
2. Complexidade crescente das matérias lecionadas;
3. Introdução estruturada da investigação;
4. Contacto precoce com a clínica e aprofundamento de conteúdos básicos em anos mais avançados;
5. Incremento da importância das unidades curriculares opcionais.
--- Post atualizado ---
Plano de Estudos

Podes ver aqui o plano curricular, assim como os seus regentes.

Resumo do 1º ano - por @Urmik

Os alunos do 1º ano terão uma interrupção a meio de cada semestre, de modo a concentrarem-se a 100% nos testes. Terão assim uma semana de “férias” que será compensada em Janeiro e em Junho, no 1º e 2º semestre respetivamente.

  • 1º Semestre:
Anatomia* (13 ECTS): Unidade Curricular (UC) na qual se estuda a anatomia do corpo humano em detalhe, exceto o sistema nervoso central, que é abordado em Fundamentos de Neurociências, no 2º ano. É, sem dúvida, a UC que ocupa a maior parte do tempo dos alunos no 1º semestre. As aulas teóricas (4h por semana) são de exposição da matéria. As aulas práticas (4h por semana) servem para consolidar os conhecimentos, sendo que, idealmente, existirá um docente que pedirá aos alunos para falarem sobre a matéria, pelo que as aulas práticas requerem preparação prévia e estudo da matéria. A avaliação consiste no desempenho nas aulas práticas (30%), num teste de escolha múltipla e resposta curta sobre Anatomia da Locomoção (20%, sendo que se o aluno obtiver classificação superior ou igual a 9,5 valores não necessita de avaliar este conteúdo no exame final) e num exame final oral (50%), no qual é avaliada Angiologia (vasos), Nevrologia (nervos) e Esplancnologia (órgãos) do corpo humano.
 

Santana

Membro Veterano
Matrícula
27 Agosto 2015
Mensagens
246
Gostos
625
Curso
Medicina
Instituição
NMS|FCM
#2
Tecidos, Células e Moléculas* (13 ECTS): Os conteúdos lecionados estão no nome; contudo, na ordem inversa. Inicia-se o estudo de moléculas com proteínas, seguindo para processos de Biologia Celular e Molecular (ciclo celular, apoptose, síntese proteica, sinalização celular...) e terminando com Histologia, ou seja, estudo microscópico de tecidos (exceto sistema digestivo, abordado no 2º semestre e tecido nervoso, abordado no 2º ano). As aulas teóricas (4h por semana) são de exposição da matéria. As aulas práticas (4h por semana) também incluem exposição da matéria e variam muito consoante o tema a ser abordado nas teóricas. Nos módulos de Biologia Celular e Molecular, são efetuadas experiências laboratoriais, sendo que também há 2 case studies (problemas que são apresentados e que devem ser resolvidos aplicando a matéria estudada). Nos módulos de Histologia, as aulas práticas consistem na observação e interpretação de lâminas histológicas num microscópio. A avaliação consiste numa componente teórica, que é o exame final (60%, escolha múltipla, onde é abordada toda a matéria das aulas teóricas), e numa componente prática, que se divide num 1º teste de escolha múltipla sobre a matéria prática de Biologia Celular e Molecular (10%), num 2º teste de escolha múltipla baseado na identificação de tecidos em cortes histológicos (10%) e na avaliação prática contínua (20%), ou seja, o desempenho do aluno nas aulas práticas. Esta UC não exige muito estudo ao longo do semestre (apesar de ser recomendável!), para além da matéria prática avaliada nos testes.

Introdução à Medicina (3.5 ECTS): Nas aulas teóricas (2h por semana) são abordados vários assuntos relativos à prática médica, desde o funcionamento do Sistema Nacional de Saúde ao relacionamento médico-doente. Em cada aula teórica, uma ou duas turmas estão encarregues de escrever um relatório que inclui perguntas sobre a mesma, sendo que estas perguntas devem ser propostas de questões para avaliação no exame final. Para além das teóricas, nesta UC o aluno frequentará um estágio num estabelecimento de saúde com profissionais de saúde (excepto médicos) durante 10 semanas (por volta de 2h semanais, horário variável), sendo que no final deve elaborar um breve relatório. A avaliação do aluno é feita mediante o relatório da turma sobre a aula teórica (20%), o relatório das visitas a uma unidade de saúde (30%), a assiduidade (10%) e um exame de escolha múltipla (40%), sendo este com base nos relatórios apresentados pelas turmas sobre as aulas teóricas. A UC não requer estudo durante o semestre.
--- Post atualizado ---
Suporte Básico de Vida (0.5 ECTS): Onde os alunos aprenderão os básicos sobre socorrismo. Consiste num mass training obrigatório (cuja presença vale 10%), num seminário sobre ambulâncias (facultativo) e num curso de SBV para leigos (50%), no qual se repete e desenvolve o que foi aprendido no mass training. Os restantes 40% são do exame de escolha múltipla, onde é avaliado o que foi aprendido em todos os momentos da UC. Não requer estudo durante o semestre.

  • 2º Semestre:
Fisiologia* (12 ECTS): UC cujo objetivo é conduzir o aluno à compreensão dos mecanismos de funcionamento e controlo dos diferentes órgãos e sistemas num organismo humano saudável. Está organizada em 5 blocos:
  • Células Excitáveis (impulso nervoso, sinapse, sistema nervoso autónomo);
  • Sistema Cardiovascular (funcionamento do coração, sistema cardionetor, condução sanguínea e trocas, regulação do sistema cardiovascular);
  • Sistema Respiratório (funcionamento do pulmão e caixa torácica, trocas gasosas, regulação da respiração);
  • Fisiologia Renal (funcionamento do rim e do nefrónio, regulação da função urinária);
  • Sistema Endócrino e Reprodutor (hormonas, funcionamento e regulação).
Nas aulas teóricas (3h por semana), é exposta a matéria, enquanto as aulas práticas (4h por semana) são à base da resolução de fichas de trabalho sobre a matéria teórica. Nas aulas práticas, no fim de cada bloco, há um teste (conhecido como “crédito”) sobre esse bloco. A avaliação consiste nos créditos (25% no total, 5% para cada um deles), na avaliação prática contínua (5%) e no exame de escolha múltipla (70%), que aborda todos os conteúdos da UC, tanto teóricos como práticos. Esta é uma UC que vai exigir bastante estudo ao longo do semestre, principalmente por causa dos créditos, contudo, no final, isto alivia a carga de estudo para o exame.

Nutrição e Metabolismo** (11 ECTS): Na qual os alunos estudarão, principalmente, as mais importantes vias metabólicas do organismo humano, fazendo a relação com a Nutrição. Na verdade, esta UC engloba todo o mecanismo da alimentação (nutrição), Fisiologia e Histologia do trato gastrointestinal e Bioquímica (metabolismo). Após a matéria de Bioquímica, serão também ministrados seminários sobre variados temas relacionados com doenças metabólicas e alimentação humana. Há 3h por semana de aulas teóricas e 4h por semana de aulas práticas, nas quais são discutidos artigos científicos e elaborados APPs (aprendizagem por problemas, basicamente o mesmo que case studies), sendo aplicada a matéria teórica. Há também aulas práticas de visualização de lâminas histológicas ao microscópio, para a componente de Histologia. Ao longo do semestre, há 2 testes de escolha múltipla (35% cada um) e a componente prática (30%). Antigamente, quem tivesse uma média ponderada entre 10 e 11 valores ou entre 17 e 20 valores era obrigado a comparecer ao exame oral de 1ª época, a valer 100%. Este ano letivo, esta prática foi abolida e deve continuar não-existente nos próximos anos. Deste modo, o exame oral de 1ª época será para os alunos que não obtiveram aprovação nos dois testes e o de 2ª época será para melhorias de nota. Esta é outra UC que deve ser estudada ao longo do semestre, a par de Fisiologia, sendo também a única que se pode completar por “frequências”.

NOTA: O funcionamento das aulas práticas desta UC foi descrito segundo o ano letivo 2016/2017. É provável que haja uma mudança significativa no próximo ano letivo.
--- Post atualizado ---
Genética (4 ECTS): A descrição está basicamente no nome. Nesta UC, serão estudados mecanismos genéticos, desde o básico aprendido ainda no Secundário (“Anatomia” e “Fisiologia” do material genético – o que é o DNA, cromossomas, etc) até à Genética molecular atual e doenças genéticas. Existem aulas teóricas (2h por semana) de exposição de matéria, aulas práticas (2h a cada 2 semanas) baseadas em guiões de trabalho laboratorial sobre variados temas, e aulas teórico-temáticas (2h por semana), que são basicamente aulas teóricas sobre um tema particular na Genética. A avaliação consiste na participação em aula (4%), apresentação de um trabalho de grupo sobre um certo tema da matéria (16%) e um exame final de escolha múltipla e resposta extensa (80%). A cadeira requer algum estudo durante o semestre (apesar de não haver muito tempo para isso).

Opcional (3 ECTS): Há unidades curriculares de Biologia do Desenvolvimento Embrionário (que dá jeito para a embriologia que tens a Genética), Informática Médica (para quem for mais inclinado para tal coisa), entre outras. Uma com muita adesão é História da Medicina, para além de Anatomia Regional I e II, onde podes dissecar um cadáver. A esse propósito, somos a faculdade de Medicina com o maior registo de pessoas que doam o seu corpo à ciência. Tens ainda Projetos de Investigação, em que acompanhas um investigador no seu projeto ao longo do semestre.

*Estas UCs empregam a ajuda de monitores, que são colegas de anos superiores que se voluntariaram para ajudar os alunos, assistindo às aulas práticas, tirando dúvidas, etc.

**Nutrição e Metabolismo não teve monitores no ano letivo 2016/2017; contudo, é muito provável que tenha no próximo ano letivo.


Resumo dos anos clínicos – por @Droggy

Após a reforma curricular, uma das maiores vantagens é iniciarmos a “full-time” os anos práticos no 3º ano, pelo que somos das faculdades de Medicina em Portugal a começar mais cedo.

A partir do 3º ano, passamos as manhãs nos hospitais e fazemos “bancos” nas urgências. Temos um estágio de Cirurgia Geral (12 semanas) num semestre e Medicina Interna (12 semanas) no outro. À tarde, há aulas teóricas e práticas.

No 4º e 5º anos, passamos pelas diferentes especialidades em estágios de duração variável (algumas semanas), nos hospitais associados à faculdade.

O 6º ano é de estágio profissionalizante, constituído por estágios parcelares pelas diferentes especialidades e apresentação de um relatório final.
--- Post atualizado ---
As instituições de saúde associadas à NMS|FCM são as seguintes:
  • Centro Hospitalar de Lisboa Central
- Hospital de S. José
- Hospital Sto. António dos Capuchos
- Hospital Sta. Marta
- Hospital D. Estefânia
- Hospital Curry Cabral
- Maternidade Dr. Alfredo Costa
  • Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental
- Hospital S. Francisco Xavier
- Hospital de Santa Cruz
- Hospital de Egas Moniz
--- Post atualizado ---
  • Instituto Português de Oncologia de Lisboa (IPOL)
  • Hospital Fernando da Fonseca (Amadora-Sintra)
  • Hospital Beatriz Ângelo (Loures)
  • Hospital de Vila Franca de Xira
  • Hospital Residencial do Mar (Sacavém)
  • Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa (Hospital Júlio de Matos)
  • Hospital CUF Infante Santo
  • Hospital CUF Descobertas
  • Hospital da Luz
 

Santana

Membro Veterano
Matrícula
27 Agosto 2015
Mensagens
246
Gostos
625
Curso
Medicina
Instituição
NMS|FCM
#3
  • Hospital dos Lusíadas
  • Hospital das Forças Armadas
  • Hospital de Cascais
  • Santa Casa da Misericórdia de Lisboa
  • Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP)
  • Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (Centros de Saúde)
  • Administração Regional de Saúde do Alentejo (Centros de Saúde)
--- Post atualizado ---
Vida Académica

Praxe - Grémio Académico
A praxe é gerida pelo Grémio Académico. Além de ser Tradicional (mas sem te sentires humilhado), incutir o Respeito, preservar a Diversão e promover a Integração, dura todo o ano. Passo a explicar: durante a semana de matrículas, os alunos mais velhos (trajados) estarão presentes para te acompanhar ao longo do processo e mostrar-te um pouco da faculdade. No último dia dessa semana, há a mítica Noite de Santana, que este ano irá para a sua XXXV edição. Se nunca experimentaste a praxe, é uma boa oportunidade para perceber como ela funciona na nossa faculdade. Na primeira semana, quando ainda não há aulas práticas, existe uma série de atividades tendo em vista integrar-te com os teus colegas, conhecer a cidade e os cantos à tua nova casa. Tens aqui um resumo desses primeiros dias. Passada a algazarra inicial, a praxe passa a realizar-se à quinta-feira (as famosas Quintas-Feiras Negras). Terás atividades de praxe solidárias, noturnas, por ocasiões especiais (aniversário da faculdade, Páscoa, Natal, etc.). Poderás escolher padrinhos e madrinhas, os quais estarão presentes contigo no Batismo e mais tarde na Serenata a Santana, no 2º semestre. Eles terão o dever de te acompanhar durante todo o teu percurso ao longo do curso. Ainda no 2º semestre, no início, existem de novo atividades praxísticas. Quem for vezes suficientes à praxe será admitido a Tribunal de Praxe. Quem precisar de provar que merece um dia praxar, é obrigado a realizar uma prova de praxe (em forma de vídeo, desenho, texto…) com alguns colegas. Terminado o Tribunal de Praxe, todos os que forem aprovados receberão pin de praxe, estando assim permitidos a praxar a partir do ano seguinte (a única maneira possível para tal). Também terás, claro, os famosos rally-tascas.

Se não fores à praxe irás ser excluído de alguma coisa? Não. Apenas não poderás praxar (pois não receberás pin de praxe). Podes trajar à vontade, irás dar-te com pessoas que adoram a praxe e pessoas que não aceitam aquilo de qualquer maneira possível e imaginária. Não te preocupes com isto. No início, nomeadamente na primeira semana, é útil para conhecer pessoas novas.

Tuna Médica de Lisboa
É um grupo fantástico, formado por elementos das duas escolas médicas de Lisboa: NMS|FCM e FMUL. Tem ensaios 2 vezes por semana, alternando por Santana e o edifício da FMUL. Podes ver algumas das suas atuações aqui. Qualquer aluno da faculdade pode ingressar na Tuna.

Grupo de Teatro Miguel Torga
Um grupo com 20 anos e responsável por atuações fantásticas dentro e fora da faculdade. Tal como a tuna, qualquer aluno pode fazer parte do grupo. Durante o ano letivo são várias as encenações e podes ver alguns dos vídeos deles aqui. Vejam esta genialidade, a propósito do Dia Internacional contra a Homofobia.
--- Post atualizado ---
Orquestra Médica de Lisboa
Um projeto que nasceu há dois anos, fruto da vontade dos estudantes de medicina de poderem continuar a sua atividade musical, aliada ao curso. Atualmente conta com cerca de 25 membros, das duas faculdades de medicina de Lisboa, num projeto em que a música é a linguagem unificadora entre estudantes, professores e médicos. (in Facebook da Orquestra Médica de Lisboa | Sobre)

Coro da NOVA
O Coro da Universidade Nova de Lisboa (Coro da NOVA) nasceu em 1988, e foi com a direcção do Maestro Artur Carneiro, que deu os seus primeiros passos com a integração de elementos vindos das diferentes unidades orgânicas da nossa Universidade. Actualmente, o Coro da Universidade Nova de Lisboa conta com a participação de cerca de 45 elementos. O reportório musical do Coro da NOVA é vasto e diversificado, abrangendo várias épocas e estilos, integrando peças “a capella", ou peças que requerem o acompanhamento instrumental, e de solistas, que nos fornecem a oportunidade de cantar com músicos profissionais. (in Facebook do Coro da NOVA | Sobre)

Núcleo de Estudantes Católicos da Nova Medical School
Formado por alunos da NMS|FCM, em 2013, o Núcleo de Estudantes Católicos organiza periodicamente as Noites TOP (Tema, Oração e Partilha) e anualmente coordena uma Peregrinação a Fátima no mês de Maio.

Occipital
Este núcleo cultural é constituído por alunos da NMS|FCM e organiza sessões de leitura, palestras e discussões sobre os mais variados temas.

Revista FRONTAL
A FRONTAL é uma plataforma informativa produzida exclusivamente por estudantes de Medicina e jovens médicos para os seus pares., sendo a publicação oficial da AEFCM. A FRONTAL é um projeto académico com 28 anos de existência e completamente renovado em 2013. Além da publicação periódica de uma edição impressa, também publica diariamente artigos originais, fidedignos e relevantes para o seu público. Os artigos publicados e partilhados pela FRONTAL são elaborados pela sua Equipa de Redação, constituída por alunos e ex-alunos da NMS|FCM e de outras Faculdades de Medicina e outras instituições do Ensino Superior, que dedicam parte do seu tempo à investigação, entrevista e estudo de variados temas, de forma a contribuir para a formação e informação dos seus colegas. (adaptado de Revista FRONTAL | Acerca)

Associação de Estudantes da NOVA Medical School | Faculdade de Ciências Médicas
Fundada a 15 de Maio de 1979, a AEFCM (vídeo) é a representante oficial dos estudantes, em uníssono com as Comissões de Curso (grupo voluntário de alunos que representam os colegas do seu ano perante os docentes). Tem como objetivos primordiais representar e defender os interesses dos estudantes da NMS|FCM, contribuir para a sua integração na faculdade e ainda promover a sua formação nas mais diversas áreas: Ciências e Investigação, Saúde Comunitária, Sócio-cultural e na Educação Médica. Ao longo do ano letivo faz imensos eventos. São exemplos o Arraial de Santana (vídeo), a Recepção de Medicina, a Grande Gala de Medicina da NOVA, colheitas de sangue, workshops, palestras e até feiras de voluntariado. É responsável por eventos como o Hospital da Bonecada, as Jornadas Médicas da NOVA e o NMS Jobshop e projetos como o Saúde Porta-a-Porta e PECLICUF. Para além disso, apoia e é responsável pela organização de projetos de voluntariado como o MarcaMundos, que envia voluntários para África. De modo a angariar fundos para a viagem e despesas subjacentes são feitos rastreios e ações de formação, permitindo-te enriquecer a tua experiência como estudante e o teu currículo.

Organiza ainda a iMed Conference, uma conferência reconhecida internacionalmente, trazendo a Portugal prémios Nobel da medicina e especialistas nas mais variadas áreas da medicina. Trouxe também a Portugal a médica responsável pela série House M.D. (notícia TVI24). Por ano, o evento tem cerca de 800 participantes. Este ano, irá realizar-se a sua 9ª edição, de 25 a 29 de Outubro, no Teatro Camões.

Aqui fica um vídeo de apresentação do Hospital da Bonecada e uma reportagem sobre a última edição do iMed.
--- Post atualizado ---
A Investigação
 

Santana

Membro Veterano
Matrícula
27 Agosto 2015
Mensagens
246
Gostos
625
Curso
Medicina
Instituição
NMS|FCM
#4
As áreas de ensino e de investigação correspondem a áreas do saber do campo da Medicina e uso de metodologias e técnicas de investigação próprias, que permitiram uma organização interna da faculdade com uma maior partilha de recursos comuns (humanos, financeiros, instalações e equipamentos) e fomentam a cooperação e sinergias entre as unidades de ensino e investigação.
--- Post atualizado ---
Na NMS|FCM, as áreas de ensino e investigação e respetivos coordenadores são os seguintes:
  • Cirurgia e Morfologia Humana (Professor Doutor José Inácio Guerra Fragata)
  • Medicina Clínica (Professor Doutor Fernando Eduardo Barbosa Nolasco)
  • Medicina da Mulher, Infância e Adolescência (Professora Doutora Maria Teresa Neto)
  • Genética, Oncologia e Toxicologia Humana (Professor Doutor José Alexandre de Gusmão Rueff Tavares)
  • Medicina Celular e Molecular (Professor Doutor José António Belo)
  • Ciências Funcionais e Alvos Terapêuticos (Professor Doutor Nuno Neuparth)
  • Saúde das Populações (Professor Doutor José Miguel Caldas de Almeida)
Nos primeiros anos do curso, a maioria dos docentes das cadeiras são também investigadores no CEDOC e ToxOmics. Assim, há uma certa facilidade em obter contacto com a área da investigação desde cedo. Além disso, a Opcional de Projeto de Investigação pode ser escolhida do 1º ao 6º ano, havendo então a possibilidade de a realizar em qualquer ano do curso. Em Projeto de Investigação, o aluno acompanha um investigador ao longo do seu estudo e no final apresenta o seu trabalho sobre a forma de poster ou artigo científico.

(adaptado de Guia do Aluno 2016-2017)​

O Futuro

A relação privilegiada que a NMS|FCM mantém, ao nível do ensino clínico, com o Centro Hospitalar de Lisboa Central, que virá localizar-se no futuro Hospital Oriental de Lisboa, mobilizou o Conselho de Administração deste Centro e a Direção da NMS|FCM para a criação do Centro Médico Universitário de Lisboa (CMUL), cuja mudança do CHLC para Chelas está prevista para 2020. Podes ler a reportagem do Canal Superior sobre este assunto aqui.

Há ainda projetos como a Healthcare City, que apoia start-ups na área da saúde e é uma incubadora para quem tiver projetos a desenvolver.

Para te manteres atualizado, espreita o Facebook da faculdade e saberás das novidades em primeira mão.
--- Post atualizado ---
Por fim, aqui fica um dos textos mais relevantes a qualquer estudante da nossa faculdade, feito pela ilustre Professora Madalena Esperança Pina:

“VIVER A COLINA DA SAÚDE”

Texto publicado na Edição nº 39 da FRONTAL pela Professora Doutora Madalena Esperança Pina.

A Colina de Santana, uma das sete que caracterizam Lisboa, tem um património histórico, arquitectónico, artístico e social há muito ligado à Saúde e à Medicina em particular. O local vem despertando o interesse da investigação científica na área das Ciências da Saúde, por se tratar de um fenómeno único, com importância no contexto português e europeu. A Colina da Saúde faz parte do quotidiano dos alunos da Faculdade de Ciências Médicas, que a estudam, a conhecem e dela fazem parte, porque o património da colina é também humano.

Na base da colina começa o percurso. Lá em baixo, a Praça da Figueira guarda a memória urbanística e científica do Hospital Real de Todos os Santos, grande hospital de fama europeia com fachada virada ao Rossio.

Subindo a encosta, alcança-se o portal do Hospital de São José, homenagem feita à vitória sobre os franceses no contexto das Invasões. Abre-se caminho para um complexo hospitalar activo desde 1775, o “pai” dos emblemáticos Hospitais Civis, que ainda marcam presença na gíria médica. Estes, oficialmente criados em 1913 pelas reformas da República surgiam gradualmente do movimento de anexação de espaços conventuais ou da criação de novas construções hospitalares. São Lázaro, Desterro, Capuchos, Santa Marta e um pouco mais longe, a Estefânia, Arroios e Rêgo/Curry Cabral, constituiriam os Civis, escola clínica (e de vida) muito marcante para quem nela trabalhou. Perto, o Miguel Bombarda, que nunca pertenceu ao conjunto, prestava, no sítio de Rilhafoles, assistência à Psiquiatria.

Pertencem à memória do espaço o Instituto Bacteriológico Câmara Pestana, que começou a sua actividade enquanto serviço do Hospital de São José em 1892, o Instituto de Medicina Legal, criado em 1899 como Morgue de Lisboa e o Instituto Ricardo Jorge, criado em 1889 como Instituto Central de Higiene por Ricardo Jorge, que teve no Campo de Santana a sua segunda casa.

O percurso chega ao topo, alcançando a Faculdade, construída para a Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa, que funcionou nos terrenos do São José e no Campo de Santana conheceu um projecto de arquitectura que se coadunava com o valor do seu ensino. Inaugurado em 1906 para o XV Congresso Internacional de Medicina, que contou com dois mil congressistas, nele nasceu, em 1977, a Faculdade de Ciências Médicas, como Unidade Orgânica da Universidade NOVA de Lisboa.

O edifício surpreende quem nele entra. É histórico, tem um património artístico único e liga-se harmoniosamente à colina. A Faculdade tem vida, nela se ensina e aprende Medicina, nela se praticam os rigores da investigação científica. Do seu património e da sua história fazem parte a sua vida enquanto espaço, o jardim envolvente, a vista sobre o Castelo de São Jorge, a proximidade do Torel e o diálogo com a estátua de Sousa Martins, homem notável de Ciência.

Pelas suas escadas subiram muitas figuras de referência, entre médicos e cientistas, professores e alunos. Até Vasco Leitão, exímio conhecedor da British Pharmacopeia e do esternocleidomastoideo, deixou na Faculdade a sua referência. Foi boémio e estudante num âmbito ficcional mas de um documento cinematográfico de valor inestimável para a história do Cinema Português. Simboliza bem, no seu esforço para chegar ao fim do curso, os alunos que vivem aquele espaço e que são, afinal, o seu património humano. Da Faculdade e da Colina de Santana.

A Colina da Saúde consolidou-se da experiência e da memória da Ciência e desta continua a viver. Criar o hábito difícil de subir a Calçada do Moinho de Vento, saber contorná-lo usufruindo do Elevador do Lavra, lembrar o valor de um espaço que se fez da Saúde e que pertence à cidade, sentir a Faculdade como um manancial de memória médica que se conjuga com a Ciência mais actual e agarrar a capa com orgulho de Santana, que se fez do saber e da tradição.

Tudo isso é viver a Colina da Saúde e dela fazer parte.


Ah, e já podes ir decorando o Fado do Estudante:



NOTA: Aconselha-se a leitura do Guia do Aluno 2016-2017, base de elaboração deste post, visto que ainda não está disponível o do ano letivo 2017-2018.

EDIT: Já se encontra disponível o Guia do Aluno 2017-2018.
 
Última edição:

Droggy

Membro Dux
Matrícula
20 Julho 2015
Mensagens
760
Gostos
1,353
Curso
Medicina
Instituição
NMS | FCM
#5
Excelente post! :D

Faço também o resumo do 1º ano (feito em 2013/2014) que devo dizer

Anatomia: cadeira mais puxada do 1º semestre e vai exigir um estudo continuado. As aulas práticas requerem que os alunos sejam eles a falarem da matéria e o professor/monitor vão fazendo as correções necessárias. Não calma, não são os alunos a darem a matéria teórica (esta é dada previamente). Simplesmente, vai ser exigido uma boa participação dos alunos sendo um excelente treino para o exame oral

NM: o aluno tiver 10 ou 11 terá também que se submeter a prova oral para ter aprovação à UC. De resto, a cadeira é muito útil dando bases importantes para o futuro. É essencialmente bioquímica sendo que as aulas práticas são dadas com base nos APP's (aprendizagem por problemas).

Intromed: é uma cadeira interessante sendo dado um pouco de história da medicina, saúde global, perspectivas de alguns médicos sobre o que é medicina, etc. É uma cadeira importante e permite reflectir sobre o que é ser Médico e o que é praticar medicina.

Genética: cadeira sem dúvida interessante mas a matéria é um pouco complicada. Parte do exame é altamente penalizador daí a sua má reputação. O regente é ainda um homem bastante peculiar (mas é uma jóia de pessoa).

TCM e Fisiologia tive equivalências. É importante dizer que a Fisiologia o regente reformou-se e pode haver alterações de como esta UC vai ser leccionada. Acho que é pena o Prof. Pedro Freire da Costa reformar-se porque as aulas teóricas são dadas à antiga (não há powerpoints; é ele a falar com os alunos e a escrever no quadro) e eram bastante interessantes.

Opcionais para o 1ºano:
Anatomia Regionais I e II
Projecto investigação I, II e III
Informática e aplicações de informática médica
Família: saúde e doença I: a repetição nas famílias
Biologia Desenvolvimento Embrionário
História da Medicina
Língua Estrangeira: Inglês
Biomedicina (perspectiva histórica)

Eu no 1º ano tive equivalência à opcional e não fiz nenhuma destas opcionais mas pela conversa com os colegas:
As anatomias regionais são bastante populares e será o teu primeiro contacto com um cadáver e terás oportunidade de dissecar.
História da Medicina: também popular
Língua estrangeira (Inglês): quem anda nos institutos de inglês e tem uns certificados (que agora não me lembro exactamente quais) pode pedir equivalência a esta opcional!
 
Matrícula
29 Janeiro 2015
Mensagens
66
Gostos
50
Curso
Medicina
Instituição
NMS| FCM
#6
Excelente post! :D
Quando voltar a casa, à noite, leio com mais atenção e ver se posso contribuir com alguma coisa :)

EDIT:

O link para o guia do aluno não funciona (o link tem um ")" no final a mais).
Faço também o resumo do 1º ano (feito em 2012/2013) que devo dizer

Anatomia: cadeira mais puxada do 1º semestre e vai exigir um estudo continuado. As aulas práticas requerem que os alunos sejam eles a falarem da matéria e o professor/monitor vão fazendo as correções necessárias. Não calma, não são os alunos a darem a matéria teórica (esta é dada previamente). Simplesmente, vai ser exigido uma boa participação dos alunos sendo um excelente treino para o exame oral

NM: Fraser acho que devias acrescentar que para além da defesa de nota se o aluno tiver 10 ou 11 terá também que se submeter a prova oral para ter aprovação à UC. De resto, a cadeira é muito útil dando bases importantes para o futuro. É essencialmente bioquímica sendo que as aulas práticas são dadas com base nos APP's (aprendizagem por problemas).

Intromed: é uma cadeira interessante sendo dado um pouco de história da medicina, saúde global, perspectivas de alguns médicos sobre o que é medicina, etc. É uma cadeira importante e permite reflectir sobre o que é ser Médico e o que é praticar medicina.

Genética: cadeira sem dúvida interessante mas a matéria é um pouco complicada. Parte do exame é altamente penalizador daí a sua má reputação. O regente é ainda um homem bastante peculiar (mas é uma jóia de pessoa).

TCM e Fisiologia tive equivalências. É importante dizer que a Fisiologia o regente reformou-se e pode haver alterações de como esta UC vai ser leccionada. Acho que é pena o Prof. Pedro Freire da Costa reformar-se porque as aulas teóricas são dadas à antiga (não há powerpoints; é ele a falar com os alunos e a escrever no quadro) e eram bastante interessantes.

Opcionais para o 1ºano:
Anatomia Regionais I e II
Projecto investigação I, II e III
Informática e aplicações de informática médica
Família: saúde e doença I: a repetição nas famílias
Biologia Desenvolvimento Embrionário
História da Medicina
Língua Estrangeira: Inglês
Biomedicina (perspectiva histórica)

Eu no 1º ano tive equivalência à opcional e não fiz nenhuma destas opcionais mas pela conversa com os colegas:
As anatomias regionais são bastante populares e será o teu primeiro contacto com um cadáver e terás oportunidade de dissecar.
História da Medicina: também popular
Língua estrangeira (Inglês): quem anda nos institutos de inglês e tem uns certificados (que agora não me lembro exactamente quais) pode pedir equivalência a esta opcional!
Se não chumbaste nenhuma vez acho que fizeste o 1o ano em 2013/2014 :D
Quanto à opcional de Inglês: basta ter o FCE.
 

anaid

Membro Caloiro
Matrícula
27 Julho 2015
Mensagens
3
Gostos
0
#8
Bom dia, se uma pessoa nao tiver cheiro é automaticamente considerada inapta nos pré-requesitos A? Obrigada @Fraser
 

Droggy

Membro Dux
Matrícula
20 Julho 2015
Mensagens
760
Gostos
1,353
Curso
Medicina
Instituição
NMS | FCM
#9
Bom dia, se uma pessoa nao tiver cheiro é automaticamente considerada inapta nos pré-requesitos A? Obrigada @Fraser
Mas como sabes que tens hiposmia/anosmia (termo técnico para perda do olfacto)? É algo que sabes por experiência ou foi diagnosticado por um médico?
Teoricamente nos pré-requisitos A tem um parâmetro sobre olfacto mas sinceramente não é um factor fundamental para praticar Medicina. Mas espera por alguém que perceba mais do pré-requisitos para saberes se pode ser um factor de exclusão...
 
Matrícula
28 Julho 2015
Mensagens
20
Gostos
9
#10
Boa noite! Segundo constou, na Nova de Lisboa a avaliação é contínua. Isto é, insere-se naquele que é o género do secundário. Assim, fazem-se testes e existem exames que se destinam apenas para melhoria ou em caso de chumbo. Também me pareceu que tal acontecia em muito poucas universidades portuguesas. É verdade?
 
Gostos: link

Droggy

Membro Dux
Matrícula
20 Julho 2015
Mensagens
760
Gostos
1,353
Curso
Medicina
Instituição
NMS | FCM
#11
Boa noite! Segundo constou, na Nova de Lisboa a avaliação é contínua. Isto é, insere-se naquele que é o género do secundário. Assim, fazem-se testes e existem exames que se destinam apenas para melhoria ou em caso de chumbo. Também me pareceu que tal acontecia em muito poucas universidades portuguesas. É verdade?
Mas em que curso? Medicina? Se sim, isso não está correcto. Sim, na maioria das cadeiras existe alguma forma de avaliação dita contínua (que pode ir de trabalhos, participação nas aulas, apresentação artigos, mini-testes, etc). Esta avaliação pode ir de 0-50% da nota final. De resto terás que fazer um exame final para obter aprovação.
 
Matrícula
28 Julho 2015
Mensagens
20
Gostos
9
#12
Mas em que curso? Medicina? Se sim, isso não está correcto. Sim, na maioria das cadeiras existe alguma forma de avaliação dita contínua (que pode ir de trabalhos, participação nas aulas, apresentação artigos, mini-testes, etc). Esta avaliação pode ir de 0-50% da nota final. De resto terás que fazer um exame final para obter aprovação.
Muito obrigada pela informação! Estava a parecer-me um tanto absurdo, mas assim vejo-me esclarecida.
 
Matrícula
28 Julho 2015
Mensagens
20
Gostos
9
#14
Uma outra questão com a qual me tenho deparado passa pela distinção entre a Nova de Lisboa e a Clássica (refiro-me eu a medicina). A única diferença entre ambas passa, essencialmente, pelo facto de na Nova anatomia ser dada num semestre?
 
Gostos: LordKelvin

Droggy

Membro Dux
Matrícula
20 Julho 2015
Mensagens
760
Gostos
1,353
Curso
Medicina
Instituição
NMS | FCM
#16
Uma outra questão com a qual me tenho deparado passa pela distinção entre a Nova de Lisboa e a Clássica (refiro-me eu a medicina). A única diferença entre ambas passa, essencialmente, pelo facto de na Nova anatomia ser dada num semestre?
Não conheço em detalhe o plano curricular da FMUL mas certamente que haverá mais diferenças entre a NOVA e FMUL. De resto, há outros aspectos diferentes que foram discutidos num tópico que é este:
http://uniarea.com/forum/index.php?threads/medicina-escolher-a-universidade.66/
 
Gostos: MedMadeira
Matrícula
28 Julho 2015
Mensagens
20
Gostos
9
#20
Olá :) Será que alguem me pode dar informações acerca de alojamento perto da universidade nova?
Sim, por favor. São sempre abordados temas relativos ao curso, em si, mas quanto ao alojamento (que é, efetivamente, um ponto a ter em extrema atenção) pouco se diz. Para quem mora longe, é difícil ter uma ideia mínima.
 
Gostos: Rita96