Praxe - sim ou não?

Vais aderir à praxe?

  • Sim

    Votes: 567 75.0%
  • Não

    Votes: 189 25.0%

  • Total voters
    756
Matrícula
28 Maio 2015
Mensagens
1,202
Gostos
2,165
Curso
Economia
Instituição
Católica Porto
Boa tarde, alguém me poderia dizer o que um não praxado pode fazer na queima das fitas? Agradeço desde já.
--- Post atualizado ---
Sabes se as pessoas que não são praxadas podem vestir o traje e queimar as fitas durante a Queima das Fitas na U. Coimbra?
Claro, o traje é académico, não é da praxe.
 
Gostos: amcda
Matrícula
5 Março 2017
Mensagens
84
Gostos
29
Curso
Engenharia Biológica
Instituição
Universidade do Minho
Olá! Podem-me dizer quais são as proibições que quem não vai à praxe na UM tem?

Obrigada!
 

Mr. Bandito

O Quintino Aires, mas em bom
Matrícula
2 Dezembro 2016
Mensagens
2,004
Gostos
2,601
Curso
Psicologia
Instituição
FPCEUP
n poder participar em certas atividades, n poder usar as fitas,...
Não conheço a praxe da UM, mas assumo que o cortejo seja também aberto a não-praxistas. (o do Porto também é supostamente, mas enfim).
Quando a questões de traje e afins, podes usá-lo obviamente
 
Matrícula
28 Maio 2015
Mensagens
1,202
Gostos
2,165
Curso
Economia
Instituição
Católica Porto
Olá!
Se eu não for à praxe posso participar na latada, serenatas e queima das fitas na universidade do Porto?
Tecnicamente, podes, são atividades para todos. Mas como vais participar na latada sendo caloira, por exemplo? Normalmente são grupos de praxe, em que os caloiros vão com as latas e os doutores trajados com as insígnias de praxe de cada faculdade. Não estou a dizer que não deves, atenção, só que será mais complicado :)
 

_ac0nitum_

Membro Veterano
Matrícula
7 Julho 2017
Mensagens
249
Gostos
419
Curso
Direito
Instituição
Universidade de Coimbra
Tecnicamente, podes, são atividades para todos. Mas como vais participar na latada sendo caloira, por exemplo? Normalmente são grupos de praxe, em que os caloiros vão com as latas e os doutores trajados com as insígnias de praxe de cada faculdade. Não estou a dizer que não deves, atenção, só que será mais complicado :)
Na maioria dos cursos da UC, os alunos mais velhos praxistas dizem aos caloiros para incitarem os seus colegas que não participam na praxe para participarem no desfile (e avisarem com antecedência de modo a que alguém lhes possa fazer o fato), isto segundo uma colega de casa. E segundo a minha experiência pessoal, apesar de ter desistido da praxe foi-me dada a oportunidade pela tertúlia em que estava de participar no cortejo com eles (no entanto, como não me identifico com todo o espírito inerente à festividade estudantil em questão, optei por não ir, sendo que utilizarei esses dias de férias para estar junto daqueles que mais amo e ir estudando alguma coisinha). Claro está que, sendo uma atividade que revolve sobretudo em redor da praxe, alguém que dela desistiu tem menos probabilidade de se identificar com tudo aquilo. Posto isto: na UC até podes ser batizada e ter madrinha e padrinho mesmo que tenhas desistido da praxe, assim como podes trajar na queima com os teus colegas (algo que podias de qualquer modo porque apesar de a conotação do traje ser associada à praxe é algo que pertence à Academia, como um uniforme). Reitero, no entanto, a grande probabilidade de todos estes atos não terem o mesmo impacto para alguém que não foi/desistiu da praxe do que para alguém que percorreu todo um percurso praxista. Exceptuando talvez, vestir o traje. Creio que isso seja emocionante tanto para praxistas como para não praxistas, dado que se trata de uma manifestação mais física do orgulho que se sente pela Academia (há também que o veja como algo terrível, segregacionista e classista(?) mas isso são outros quinhentos com os quais discordo).
 
Matrícula
18 Junho 2016
Mensagens
9
Gostos
3
Curso
direito
Instituição
UMinho
Boas pessoal! Sou aluna de primeiro ano de Direito na Universidade do Minho. Cheguei a frequentar a praxe durante duas semanas, mas depois desisti. Neste momento encontro-me muito arrependida de ter saído da praxe e quero mesmo muito voltar. Sei que não consigo voltar a entrar agora tantos meses depois, mas será que posso voltar a fazê-la no segundo ano?
 
Matrícula
5 Março 2017
Mensagens
84
Gostos
29
Curso
Engenharia Biológica
Instituição
Universidade do Minho
Boas pessoal! Sou aluna de primeiro ano de Direito na Universidade do Minho. Cheguei a frequentar a praxe durante duas semanas, mas depois desisti. Neste momento encontro-me muito arrependida de ter saído da praxe e quero mesmo muito voltar. Sei que não consigo voltar a entrar agora tantos meses depois, mas será que posso voltar a fazê-la no segundo ano?
olá! tbm só andei na praxe uns dias, mas acho que cá no minho q sais tinhas, supostamente, q assinar um papel a dizer basicamente que te tornavas 'anti-praxe' e ent n poderias participar em mais nenhuma atividade da praxe
segundo isto presumo q n possas participar mais, mas tbm depende dos doutores do teu curso, e dos futuros doutores e de quem manda na praxe
podes smp tentar juntar-se. se resultar ótimo, se não paciência ahah :)
 
Gostos: Bárbara Santos

Daniela Abreu

Membro Veterano
Colaborador Editorial
Matrícula
10 Março 2015
Mensagens
361
Gostos
292
Curso
Relações Públicas e Comunicação Empresarial
Instituição
ESCS-IPL
Boas pessoal! Sou aluna de primeiro ano de Direito na Universidade do Minho. Cheguei a frequentar a praxe durante duas semanas, mas depois desisti. Neste momento encontro-me muito arrependida de ter saído da praxe e quero mesmo muito voltar. Sei que não consigo voltar a entrar agora tantos meses depois, mas será que posso voltar a fazê-la no segundo ano?
Habitualmente sim, mas dependerá da tua Comissão de Praxe/órgão semelhante. O meu conselho é que fales com alguém para perceber quais são as tuas opções!
 
Gostos: Bárbara Santos

Droggy

Membro Dux
Matrícula
20 Julho 2015
Mensagens
800
Gostos
1,402
Curso
Medicina
Instituição
NMS | FCM
Boas pessoal! Sou aluna de primeiro ano de Direito na Universidade do Minho. Cheguei a frequentar a praxe durante duas semanas, mas depois desisti. Neste momento encontro-me muito arrependida de ter saído da praxe e quero mesmo muito voltar. Sei que não consigo voltar a entrar agora tantos meses depois, mas será que posso voltar a fazê-la no segundo ano?
Acho que o ideal seria perguntar a algum aluno mais velho e que pertença à praxe para agires em conformidade.
 
Gostos: Bárbara Santos

tiagopaiva

Membro Veterano
Matrícula
4 Janeiro 2018
Mensagens
395
Gostos
357
Curso
Engenharia Química
Instituição
Universidade de Aveiro
Boas pessoal! Sou aluna de primeiro ano de Direito na Universidade do Minho. Cheguei a frequentar a praxe durante duas semanas, mas depois desisti. Neste momento encontro-me muito arrependida de ter saído da praxe e quero mesmo muito voltar. Sei que não consigo voltar a entrar agora tantos meses depois, mas será que posso voltar a fazê-la no segundo ano?
Olá,
Eu não ando nessa praxe mas normalmente nas praxes deixam-te repetir o ano de caloiro no segundo ano porque penso que agora já não podes ser praxada por teres dado tantas faltas mas o melhor é falares com a tua comissão de praxe para te esclarecerem melhor isso.
 
Gostos: Bárbara Santos

_ac0nitum_

Membro Veterano
Matrícula
7 Julho 2017
Mensagens
249
Gostos
419
Curso
Direito
Instituição
Universidade de Coimbra
Minha nossa! Uma opinião pode mudar tanto em tão poucos meses! Deixem que partilhe convosco a minha experiência: assim que ingressei na faculdade experimentei a praxe. A praxe em Direito é organizada em tertúlias posto sermos tantos estudantes. Não me dei muito bem na minha primeira tertúlia por diversos motivos, nada concernente às pessoas porque ainda hoje mantenho amizade com muitas delas, incluindo a minha madrinha, então optei por desistir da praxe. Não fui à latada- passei essa festividade junto daqueles que amo. No início do segundo semestre repensei a minha decisão e optei por dar uma segunda oportunidade à praxe numa outra tertúlia. No meu caso foi a melhor coisa que fiz! Conheci o meu padrinho e os meus semelhantes e percebi o primeiro significado da praxe! Agora estou ansiosa pela serenata e pelo cortejo e Coimbra ganhou um sentido que antes me era oculto! Peço desculpa se esta narrativa vos soa excessivamente cliché, no entanto, a praxe é uma prática muito mais abrangente do que a mobilização e o gozo do caloiro e depende muito de quem vos praxa! Sinto que encontrei uma segunda família, talvez pelo facto de em direito os grupos praxísticos se assemelharem a uma fraternidade.

Abracinhos!