A Happy Wish é a primeira Júnior Iniciativa Social da região centro, a segunda a nível nacional, que tem como ambição realizar desejos a pessoas que estejam a passar por fases menos boas da sua vida. Constituída exclusivamente por estudantes de várias faculdades da Universidade da Beira Interior, esta organização pretende causar impacto numa zona mais “esquecida” do país, desenvolvendo as competências dos jovens que a ela se associam e envolvendo toda a comunidade em redor, com uma missão muito simples: espalhar sorrisos.

Este estudantes têm como missão acompanhar e apoiar pessoas, nas mais variadas faixas etárias, podendo estar inseridas em instituições de cariz social, culminando na concretização de alguns dos seus desejos mais pessoais, de modo a que estes sirvam de motivação para o futuro. Outro dos objectivos é fazer a ponte entre os estudantes da UBI e a rede empresarial.

Neste momento é composta por 70 membros efetivos de todos os cursos e áreas da Universidade da Beira Interior. Ao Uniarea, referiram que pretendem “fazer um acompanhamento efetivo em regime de voluntariado em várias instituições como LIJ’s e Lares de Idosos, por exemplo. Estamos já presentes num LIJ sediado na cidade da Covilhã, onde começamos já com algumas atividades de modo a integrarmo-nos da maneira mais eficiente que nos é possível.” Outro desafio em curso que destacam é o protocolo com o projecto “Sentir, Pensar e Agir” onde o objetivo é o “reencaminhamento dos alunos, inseridos no sistema educativo nacional, com Necessidades Educativas Especiais, para o mercado de trabalho, onde o nosso contributo será formativo para que deste modo eles consigam um currículo mais apelativo para o ramo empresarial”.

Quando questionados sobre o que é que os diferencia, referem que “nos destacamos no empreendedorismo social pela nossa forma de estar na organização e na comunidade onde estamos inseridos. Sabemos que estar no interior nem sempre trás vantagens, queremos desmistificar esse conceito à comunidade que nos acolhe. Devido à região onde estamos sediados, queremos acompanhar e realizar desejos a pessoas de uma faixa etária mais alta, sabemos que a desertificação do interior é um problema em crescimento.”

Com uma equipa criada em Janeiro de 2016, pretendem no final deste ano concluir o primeiro desejo assim como a efetivar o acompanhamento fixo e efetivo nas duas instituições na qual estão em contacto.

Mafalda Melo, presidente da organização, refere ao Uniarea que “acima de tudo, queremos mesmo causar um impacto positivo não só nos estudantes da Universidade da Beira Interior mas em toda a comunidade envolvente e nas instituições onde atuamos. Sabemos que estamos no início e que podem surgir muitos obstáculos pela frente. Não sabemos tudo, mas queremos crescer e aprender com os nossos erros na organização. Acredito que fomentar o espírito altruísta nos jovens estudantes de hoje em dia contribui significativamente para que sejam, no futuro, profissionais mais conscientes. E é assim que acredito que se muda o mundo. Acredito mesmo.”