Na escola, é comum nos depararmos com as apresentações orais e para muitos estas são algo muito intimidante principalmente se estás na universidade. As turmas são enormes, os professores são na sua maioria frios e rígidos, demasiado exigentes e tu começas a sentir-te naquele momento o centro das atenções. Estás rodeado de uma multidão que está a olhar para ti e a aguardar as tuas palavras. O teu coração começa a bater mais rápido, as palavras não te saem da boca, começas a transpirar imenso, as tuas mãos tremem como varas verdes e só queres é sair dali. Não te preocupes, tudo isto resume-se numa palavra: ansiedade.

Mas tu és capaz de a controlar e para isso irei dar-te algumas dicas que para mim funcionam e me fazem ter poder sobre as apresentações orais, ao invés de me sentir esmagada por elas.

Em primeiro lugar é importante que penses o seguinte: “Eu preparei-me para fazer esta apresentação, treinei-a em casa, sei exatamente o que dizer, por isso, vai correr bem” e respiras fundo e dás o teu melhor. É importante dares o teu melhor em qualquer coisa que faças, pois assim nunca sentirás remorsos ou a frustração demonstrada pela expressão “Se eu tivesse estudado mais, talvez….”. Depois pensa comigo, tu estás numa sala a falar para os teus colegas e amigos, mesmo que não sejas o mais popular da turma, até podes ser o betinho que todos metem de lado, mas repara, eles estão na mesma situação que tu, irão passar pelo mesmo e para além disso ninguém te vai fazer mal ou gozar, até porque o professor está presente. Estás a falar para os teus amigos ou mesmo numa palestra, estás a falar para pessoas que te querem ouvir e é nisso que tens de pensar. As pessoas querem ouvir o que tens para dizer, os olhares e o silêncio simbolizam o querer ouvir e prestar atenção e repara tu dominas o assunto que estás a abordar porque o estudaste, tens tudo para correr bem. Depois é importante que saibas que todos nós mas mesmo todos nos sentimos nervosos nestes momentos, até aquele teu amigo que é o “palhaço” da turma e parece ter um à vontade enorme em tudo o que faz.

Até ele se sente nervoso, o que muitas vezes acontece é que ele disfarça o seu nervosismo recorrendo às piadas. Acredita em mim, tu és capaz de qualquer coisa, basta acreditares em ti. Tu és capaz, assim como qualquer um, tu tens as mesmas capacidades, só tens de acreditar em ti.