Tenho a certeza de que já ouviste falar nesta afirmação. Na verdade, é universal a todos os nós, e a isto devemos aos romanos. Mas antes, na Grécia Antiga, Hipócrates, o pai da medicina, afirmara:”Que o teu remédio seja o teu alimento, e que o teu alimento seja o teu remédio”.

Na verdade, a base dos seres humanos está numa alimentação cuidada, saudável bem como equilibrada de forma a evitar carências no nosso organismo, em todos os órgãos, o que contribui para o nosso bem-estar físico. Mas não nos podemos esquecer do psicológico! E em época de testes ou de exames não é exceção! Numa altura desgastante como esta, para darmos ginástica mental ao nosso cérebro e mente, é importante comer em menos quantidade, mas em boa qualidade!



E para isso, vou-te mostrar quais os que devemos privilegiar pelos benefícios que nos fornecem.

  • Morangos: Se pensas que é só um fruto ligado ao erotismo e ao prazer, estás enganado(a)! Evitam que tenhas uma “branca” naquela pergunta que teimosamente persistes em responder. Isto porque são bastante ricos em antioxidantes, o que facilita a circulação sanguínea e,consequentemente, o oxigénio chegue mais rápido ao cérebro;
  • Iogurte natural: Sem açúcar, porque processa-se, assim como é dissolvido, mais rapidamente pelo organismo. É o chamado de “lenta absorção” que se transforma em energia, pondo o cérebro em pleno armazenamento de informação;
  • Banana: considerada o fruto de eleição pelos desportistas, pela excelente quantidade de magnésio e de ferro que contém, o que reduz o cansaço;
  • O peixe: Não faças cara feia! Principalmente, os mais ricos em ómega 3 como a sardinha, o salmão, a cavala e o atum, que fazem bem ao nosso coração, isto porque faz que bombeie mais rapidamente sangue oxigenado como ajuda ao raciocínio. O calor pede sempre uma boa sardinhada, não achas?
  • Os bróculos: sabias que têm 5x mais cálcio do que um copo de leite? Quanto mais verdes, mais cálcio! E pensa positivo: tornam o teu prato mais colorido.
  • Frutos secos: já reparaste com o que se parece o miolo da noz? Se pensaste num cérebro, acertaste! Ajuda na concentração para além de andar de mãos dadas com as amêndoas, os amendoins, e os cajus, por exemplo. Sem sal! Dão um impulso na concentração.
  • Ovos: quem é que não gosta de um bife com ovo a cavalo? Mas o estrelado não entra neste artigo. Diz olá ao mexido, escalfado e cozido! Cozinhados desta forma, preservam uma vitamina chamada colina, que melhora a transmissão dos impulsos nervosos para o cérebro;
  • Maçãs: de diferentes cores e tamanhos, fornecem frutose (açúcar natural), absorvido lentamente e naturalmente pela corrente sanguínea.
  • Para os(as) mais gulosos(as) tenho uma boa notícia! O chocolate é um forte aliado na memória e concentração. Depois da refeição, come um quadrado. Opta pelo preto, com a maior percentagem de cacau possível, quanto maior esta, menos açúcar tem.
  • E o mais importante… Água! A OMS recomenda o consumo de 1,5 a 2 litros por dia, equivalente a 8 copos. Leva uma garrafa quando estiveres a fazer os testes ou os exames, porque hidrata e muito o cérebro, auxiliando a tua concentração.

Segue estes conselhos e terás uma parte do teu sucesso garantido nos testes e nos exames, sem precisares de horas de estudo intensivas ou de beber café para acordares. O corpo e a mente agradecem! Bom estudo e boa sorte!