O Governo lançou no sábado passado o Movimento Código Portugal, uma campanha nacional que pretende divulgar junto de escolas e instituições de ensino superior e investigação actividades de código, uma forma de programação que consiste em construir programas através de instruções simples, ao alcance de qualquer pessoa.

Esta iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), em conjunto com o Ministério da Educação (ME) e o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, foi lançada no sábado passado na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT-NOVA), na Caparica, durante o Coding Fest 2016.

“Trata-se de uma campanha nacional para mobilizar e consciencializar o país para a importância da literacia digital e da computação, enquanto mecanismos de inclusão para o Conhecimento”, anuncia o MCTES numa nota à imprensa.

A primeira acção deste movimento decorre ao longo da semana de 5 a 11 de Dezembro, durante a qual a comunidade escolar e a científica estão convidadas a realizar actividades de código. Cada uma dessas actividades representará uma luz que se acenderá numa árvore virtual projectada no exterior do Pavilhão do Conhecimento – Centro Ciência Viva, no dia 11 de Dezembro.

A iniciativa tem como parceiros a Direcção-Geral de Educação (DGE), a Fundação para a Ciência e a Tecnologia, a Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Cientifica e Tecnológica e o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), estando alinhada com a Iniciativa de Competências Digitais criada pelo MCTES.

Este movimento está também em linha com a Computer Science Education Week e com a Hora do Código, pretendendo estimular a nível nacional aquela que é já considerada uma nova forma de literacia para o século XXI, o código.

Encontra mais informações no site da iniciativa: www.codemove.pt