Divulgadas no passado fim de semana os resultados das candidaturas à 1ª fase de candidaturas do ensino superior público, e no seguimento das listas de anos anteriores, podes encontrar aqui os 26 cursos em que a nota do último colocado foi superior. Optamos por colocar aqui todos os cursos com nota de último colocado superior a 174,0:



Estes são os cursos com as mais elevadas notas dos últimos colocados pelo contingente geral na 1ª fase da candidaturas de 2018, a comummente chamada média dos cursos. Embora não seja a única variável, é um dos principais reflexos da maior ou menor procura do curso pelos milhares de candidatos que concorrem todos os anos. Estão a ser desprezadas algumas variáveis, como o facto do número de vagas de cada curso ser diferente e as suas provas de ingresso.

As engenharias continuam a destronar a medicina no pódio, tal como tinha acontecido no ano passado. Todas as notas dos últimos colocados de medicina sofrem este ano uma descida, o que inclusive lhes vale várias descidas nesta lista quando comparada com a do ano passado, mais uma vez. Os ciclo básico de medicina na Madeira cai 6 lugares, quando já tinha caído 6 no ano passado. O ciclo básico de medicina nos Açores sai da tabela no seguimento da também descida de lugares.

Por outro lado, as engenharias lideram. Engenharia Civil na Madeira em primeiro, mas apenas com um aluno colocado, o que o torna num caso peculiar. Esta única colocação valei-lhe uma subida de mais de mil lugares. Engenharia Física Tecnológica mantém o segundo lugar do ano anterior, Aeroespacial no IST passa do primeiro para o terceiro e Engenharia e Gestão Industrial na FEUP desce para quarto. Bioengenharia na FEUP sobe um lugar para o 5º e Engenharia Biomédica no IST também outro para o 9º lugar. Matemática Aplicada e Computação sobe 3 lugares para o quinto lugar o mesmo acontecendo com Matemática Aplicada à Economia e à Gestão que dá um dos maiores pulos da tabela do lugar 20 para o 12.

A instituição mais representada nesta lista é a Universidade do Porto com 10 cursos, seguida pela Universidade de Lisboa com 8 cursos.