O ano passado reafirmou a tendência de liderança das engenharias nos cursos com notas dos últimos colocados mais elevadas do país. Nos cinco primeiros cursos quatro foram engenharias. Engenharia Aeroespacial, Engenharia Física e Tecnológica e Engenharia e Gestão Industrial ocuparam o pódio dos cursos com a média mais elevada (lista completa aqui). Mas há uma outra forma de medir os cursos mais desejados pelos candidatos ao ensino superior, verificando os que, face ao número de vagas que foram definidas, mais candidatos deixam de fora.

A Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) tem vindo a lançar desde 2014 as estatísticas de acesso ao ensino superior que inclui o “índice de satisfação da procura”. Este é um rácio entre as vagas iniciais e os candidatos que indicaram um dado par instituição/curso como 1.ª opção na 1ª fase de candidaturas.



A lista dos 29 cursos mais procurados segundo este índice consta em baixo, dominada pelo segundo ano consecutivo pelo curso de Criminologia e Justiça Criminal da Universidade do Minho. A diversidade é grande, fechando o pódio o curso de Publicidade e Marketing da Escola Superior de Comunicação Social do Instituto Politécnico de Lisboa e o curso de Línguas e Relações Internacionais da Faculdade de Letras do Universidade do Porto. Se este último ocupa a mesma posição do ano passado, o mesmo não se pode dizer do segundo lugar, que sobe 18 posições.

A instituição que domina é a Universidade do Porto: entre os 29 que mais candidatos deixaram de fora, nove são dessa instituição. Segue-se o Politécnico do Porto, com cinco, e a Universidade de Lisboa e a Universidade Nova de Lisboa com quatro cada.

É no distrito de Lisboa e do Porto que se concentram os 29 cursos da lista, excepto o primeiro, e o curso de Gestão de Empresas do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, que ocupa a posição 23, tendo aberto vagas pela primeira vez na última candidatura. Com a redução de 1100 vagas nas instituições de ensino superior de Lisboa e do Porto a previsão será de acentuação desta tendência.

O curso de Engenharia e Gestão Industrial do Instituto Superior de Engenharia do Porto tem a maior subida, passando do lugar número 78 para a quarta posição. Ao mesmo tempo, é o curso de Engenharia e Gestão Industrial da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto que tem uma das maiores descidas, passando da segunda posição em 2016 para a posição número 25 em 2017.

Outra tendência que se verifica é a subida acentuada de alguns cursos ligados ao turismo. Destaque para os cursos de Gestão das Atividades Turísticas e Gestão e Administração Hoteleira da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Instituto Politécnico do Porto, que passam das posições 25 para a 13 e da posição 26 para a 15 respectivamente. Também o curso de Direção e Gestão Hoteleira da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril dá o salto da posição 54 para o fim desta tabela.

Podes consultar a lista de 2016 aqui:

https://uniarea.com/os-30-cursos-que-mais-alunos-deixaram-de-fora-em-2016/