No ano letivo de 2015/16, cada estudante universitário gastou, em média, 6.445 euros por ano. Os valores incluem várias despesas, como propinas, material escolar, alojamento ou alimentação e fazem parte das conclusões do estudo “O Custo dos Estudantes no Ensino Superior Português” (CESTES). A notícia é avançada pelo Jornal de Notícias.

No atual ano letivo, o valor médio gasto será mais alto já que o preço do alojamento tem estado a subir em várias zonas do país, em especial em Lisboa e no Porto, cidades que têm o maior número de estudantes colocados no ensino universitário.



Se, no ano passado, alugar uma casa em Lisboa custava 459 euros mensais, este ano subiu para 485 euros, segundo o site especializado Uniplaces, citado pelo JN. No Porto, o valor subiu de 383 euros mensais para 407 euros. A própria investigadora coordenadora do estudo, Luisa Cerdeira, admite ao jornal que os valores apresentados estão aquém daqueles que são realmente pagos por quem frequenta o ensino superior em 2018/2019, já que também as propinas sofreram aumentos.

As propinas e o alojamento correspondem à maior fatia de despesas dos alunos, seguindo-se a alimentação.

Ainda segundo o estudo, os valores gastos em média disparam se a opção dos alunos for por uma instituição privada. Nesse caso, o valor gasto pelos estudantes sobre para dez mil euros anuais, se frequentaram uma universidade particular, enquanto que nos politécnicos privados a fatura será de 8296 euros.