Em artigos passados já te falamos das júnior empresas, que constituem associações sem fins lucrativos, não políticas e não religiosas. “Constituída por estudantes universitários, tem como o objetivo colocar em prática os conhecimentos e competências adquiridos ao longo da formação académica dos diversos estudantes”, segundo a JADE Portugal, a Federação de Júnior Empresas do nosso país.

JUNITEC – Júnior Empresas do Instituto Superior Técnico, assinala amanhã os seus 25 anos de existência com um evento de Empreendedorismo e Inovação, no Instituto Superior Técnico (IST) em Lisboa. Este evento tem como principal objectivo mostrar aos estudantes do IST a importância que a JUNITEC teve na vida profissional dos seus Alumni e na criação das suas próprias empresas, algumas das quais conhecidas internacionalmente, bem como dar a conhecer o trabalho inovador realizado por jovens estudantes universitários.

André Magro, presidente da JUNITEC explica “é um evento importante pois marca uma data histórica no empreendedorismo em Portugal. Foram os primeiros passos do empreendedorismo universitário que se transformaram na formação de grandes entidades, algumas de renome internacional.“

A JUNITEC é uma júnior empresa constituída apenas por estudantes de diversas áreas de Engenharia, que têm como objectivo principal a criação e o desenvolvimento de projetos tanto na área da Electrónica, Mecânica e Robótica como a nível da Biomedicina, sendo assim uma equipa polivalente e multifacetada. Durante a sua existência foram inúmeros os projetos inovadores idealizados e desenvolvidos pelos seus membros, alguns dos quais tendo sido aplicados no mercado empresarial.

Para além da aplicação dos conhecimentos teóricos, a JUNITEC aposta também na formação interna contínua dos seus membros em relação a competências transversais e áreas comerciais, de marketing e recursos humanos.

“Actualmente, conseguimos ter uma equipa de 50 membros ativos que para além de aplicarem os conhecimentos teóricos que vão adquirindo na faculdade, aprendem outro tipo de competências, as chamadas soft-skills que não nos são ensinadas, mas que cada vez são mais valorizadas pelo mercado de trabalho” salienta Francisco Teles, coordenador do Departamento Comercial.

Mais informações na página oficial do evento e na página do Facebook.