Durante décadas, Bruce Farrer pediu aos seus alunos do secundário para escreverem cartas aos seus futuros “eus”. Este professor canadiano, 20 anos depois, tenta encontrar-lhes o rasto por todo o mundo e lhes reenvia as cartas, reavivando memórias da juventude.

Tudo começou em 1994, como parte de um exercício da disciplina de Inglês, quando este professor pediu aos seus alunos que escrevessem um carta de 10 páginas ao seu ‘eu’ futuro, quando já seriam adultos. Ficou a promessa do reenvio das cartas quando fosse mais velhos, com as promessas e esperanças para o seu futuro.

O exercício acabou por repetir-se todos os anos, e as cartas guardadas começaram a voltar aos seus autores no ano passado.

Um dos alunos que recebeu a carta, Scott Fulton, também é hoje professor e não se recordava o que tinha escrito. Nesta carta, o antigo aluno questionava ao seu ‘eu’ adulto se era casado e se tinha tirado o curso de medicina desportiva. Na realidade, Fulton ainda não casou e seguiu a área da educação.
Esta história acabou por se tornar viral, e fez parte de uma campanha da WestJet que podes conhecer neste vídeo:

Sem dúvida um professor fora do comum, com uma grande dedicação ao seu trabalho e aos seus alunos.

E tu? Que dirias que teu futuro “eu”? Se não tens um professor como este e gostarias de fazer o mesmo, podes sempre experimentar o site FutureMe.Org, que te permite enviares um e-mail a ti próprio no futuro. Aceitas o desafio?