Foi a 12 de Setembro do ano passado! Lembro-me de estar um bocado nervosa enquanto subia a rampa para a faculdade! Quando cheguei deram-me um cartão de boas vindas para pendurar ao pescoço e como era verde, significava que tinha ficado na equipa verde.

Enquanto esperava que chamassem a minha equipa, observava tudo à minha volta. Todo aquele novo ambiente, novas pessoas, novos cheiros, novas sensações. Confesso que estava com algum receio do novo. Entretanto, enquanto continuava sentada à espera que me chamassem, vieram ter comigo 3 colegas do meu ano. Eu fiquei animada, comecei a falar um pouco com eles sobre o curso, onde estávamos a morar e donde éramos.

Passado algum tempo, lá chamaram a minha equipa. Fomos então ver as instalações, ver as salas, os auditórios, o bar,… De seguida, fui fazer a matrícula e inscrição no curso! Nessa sala, estavam connosco outros alunos mais velhos, que nos vieram ajudar em tudo o que precisámos. Fiquei entusiasmada, pois pelo menos os alunos mais velhos eram simpáticos e estavam dispostos a ajudar-nos!

À hora de almoço, deram-nos um saco com umas sandes e lá fui almoçar para o bar, com outros colegas. Claro que há alguns que parecem que já nasceram especialmente comunicativos e falam logo com todos. Eu lá ia tentando entrar em algumas conversas, assim sem dar muito nas vistas.

Depois do almoço, começámos logo com uma bela aula de Análise Matemática para abrir a pestana!! Pois é, já tinha começado a sério!

O melhor de tudo, ou o pior, foi quando fui ter a “aula da praxe”. Nessa aula, uma aluna mais velha fez-se passar pela professora e mandou-nos logo fazer uma espécie de teste diagnóstico. Vou-vos ser sincera: apanhai cá um susto! O teste parecia estar em chinês! Além disso, a disciplina era Computação, ou seja, eram só códigos de programação. Enfim, nessa aula, ela tratáva-nos com um certo desprezo, como se lhe devêssemos alguma coisa.

Conclusão: Só pensava “mas onde é que eu me vim meter! Onde é que estava com a cabeça quando escolhi este curso!”.

Depois lá percebemos que aquilo era tudo a fingir. No entanto, o meu estado de pânico ainda se manteve durante cerca de uma hora depois disso!

Quando cheguei à minha nova casa, as lágrimas vieram-me aos olhos. Não tenho vergonha de o dizer! Afinal, com apenas 17 anos tudo ia mudar, ia deixar a minha casa, a minha cidade, os meus pais, os meus amigos, a minha rotina,… tudo a que estava habituada! Foi um misto de emoções, de felicidade, de medo, de tudo.

A verdade é que com o correr dos dias, os meus receios desapareceram. Afinal o que eu queria para mim era isto mesmo e, felizmente, não podia estar mais satisfeita! Comecei a entrar na rotina, nas novas matérias e a adotar novos métodos de estudo. E a partir daí foi sempre a andar!

O que quero dizer é que a mudança custa sempre e nem sempre é fácil. Sei que para uns é mais fácil do que para outros, mas cada um reage à sua maneira. A verdade é que tudo passa, nós habituamo-nos a uma nova rotina e passamos a gostar dela!!

Principalmente para quem vai entrar agora para a faculdade, há que ter calma, que as coisas de certeza que vão correr pelo melhor!! É uma grande mudança, mas é uma boa mudança!