A Universidade do Porto ficou no 301.º lugar no QS World University Rankings, num ranking internacional de ensino superior, subindo 22 posições em relação a 2016 e obtendo o melhor lugar em Portugal.

“A Universidade do Porto acaba de ser distinguida pelo QS World University Ranking 2018 como a melhor instituição de ensino superior em Portugal” e sobe “22 lugares face ao ano anterior”, conquistando o “301.º lugar entre as melhores universidades do mundo”, lê-se num comunicado de imprensa da Universidade do Porto (U.Porto).

Este é o quinto ano consecutivo em que a U.Porto lidera as instituições portuguesas de Ensino Superior no QS World University Rankings e dois dos indicadores avaliados em que se destaca são a “reputação académica”, posicionando-se no 220.º lugar entre as mais de 3.500 instituições de todo o mundo, e a “reputação entre os empregadores”, ficando no 238.º lugar.

“Numa avaliação ao contexto global, a Universidade do Porto contabiliza um total de 107.859 citações, equivalente ao dobro da média global. Relativamente às áreas de estudo onde estes números são mais relevantes, o maior destaque vai para as ciências da vida e medicina, seguindo-se as ciências naturais e engenharia e tecnologia”, refere a U.Porto.

A segunda melhor portuguesa é a Universidade de Lisboa, que surge em 305.º e a terceira a Universidade Nova de Lisboa, à qual é atribuída a 361.ª posição. Num ranking liderado pelo sexto ano consecutivo pelo norte americano MIT, figuram ainda mais quatro universidades portuguesas: Universidades de Coimbra (intervalo entre 401 e 410), Universidade de Aveiro (501 – 550), Universidade Católica Portuguesa pólo Lisboa (651-700) e Universidade do Minho (651-700).

O segundo, o terceiro e o quarto lugares do ranking pertencem a universidades dos EUA, por esta ordem: Stanford, Harvard e California Institute of Technology. Seguem-se quatro britânicas: Cambridge, Oxford, University College London e Imperial College.

 O ranking das universidades a nível mundial, cuja consultora é a britânica Quacquarelli Symonds (QS), avalia o desempenho de mais de 3.500 instituições de todo o mundo, tendo em conta seis indicadores, designadamente a reputação académica, a reputação entre empregadores, a relação entre corpo docente e estudantes, as citações por docentes, os estudantes internacionais e os docentes internacionais.

Para a análise desta edição responderam 75 mil académicos e mais de 40 mil empregadores.