Nunca é tarde para aprender e o espanhol Miguel Castillo é a prova disso mesmo. Com 80 anos, é, muito provavelmente, o estudante universitário mais velho no regime de Erasmus – a modalidade que possibilita a dezenas de milhares de estudantes europeus a possibilidade de fazerem até um ano do seu curso noutro país.

Depois de uma vida como notário, Miguel cansou-se da reforma e repensou a sua vida na sequência de um ataque cardíaco aos 75 anos. Decidiu assim inscrever-se no curso de História da Universidade de Valência e passar os seus dias a estudar e conviver.

Daqui até ir fazer Erasmus em Verona bastaram as memórias de uma viagem com a mulher há mais de 40 anos, de quando visitou a cidade que deu cenário à história de Romeu e Julieta, de William Shakespeare, para assistir a um concerto de Maria Callas.



“Venho de uma família muito humilde. Os meus pais eram agricultores muito humildes, sempre estudei com a ajuda de bolsas de estudo e foi assim que consegui, mas a minha maior satisfação é ter amigos em todos os lugares”, afirmou.

Na faculdade, Miguel cruza-se todos os dias com colegas da idade dos seus seis netos, mas garante não se sentir à margem. Na verdade, pedem mais conselhos sobre aspetos administrativos como os que encontrava na carreira de notário ou conselhos amorosos para a vida.

Para uma experiência completa de Erasmus falta a permanência na residência universitária, mas este aluno preferiu dispensar as festas e ficar com a mulher em hotéis e apartamentos da cidade italiana.