Estás a caminho de concluir a tua licenciatura ou mestrado, ou até já a concluíste, e estás na dúvida se deves optar por um mestrado ou doutoramentos por cá ou no estrangeiro. É uma situação comum. Não que precises de uma desculpa para ires viajar para outro país, mas se puderes aliar isso com formação numa universidade de prestígio internacional ainda melhor. Ficam aqui as 17 razões porque deves considerar continuar a tua formação superior no estrangeiro.

1. Vai ficar bem no teu currículo.

Começando pelo básico, estudar no estrangeiro será sempre uma mais valia na hora de procurares emprego. Uma experiência noutra universidade, com outros métodos de ensino, num ambiente internacional te diferenciará dos teus colegas que continuarem todo o seu percurso académico na mesma instituição de ensino superior. Podes explorar várias opções
no evento QS World Grad School Tour Lisboa, feira internacional de mestrados e doutoramentos que passa por mais de 40 países todos os anos, e que irá realizar-se no próximo dia 7 de Março no Altis Grand Hotel.

2. Aprender ou aperfeiçoar uma nova língua 

Outra das fortes razões que leva as pessoas a recorrer a um mestrado ou doutoramento no estrangeiro é o de aprender ou aperfeiçoar outra língua. Não há nada melhor do que estares a viver o quotidiano desse país para dominares a sua língua, incluindo as expressões locais e gírias.

3. Conhecer novas pessoas

 É a desculpa perfeita para fazer um novo grupo de amigos de diferentes culturas, o que te permitirá desenvolver as tuas competências sociais num ambiente internacional. Daí poderão resultar novas amizades para a vida.

4. Conhecer novas culturas

Ao viveres e estudantes no exterior ganharás um maior conhecimento de diferentes culturas. Esta maior sensibilidade cultural será útil não só na hora de procurares um emprego, como na tua vida pessoal e na compressão do mundo e dos outros.

5. Ter contacto com novas formas de ensinar e aprender

É comum quem estuda no estrangeiro experienciar maneiras completamente novas de ensinar. Isso pode ser assustador, mas também abrirá a tua mente para novas formas de aprendizagem.

6. Aproveitar as propinas mais baratas

É claro que isto depende de onde decides estudar no exterior, mas tu podes escolher um local em várias partes do mundo com propinas mais reduzidas ou até em países europeus que não têm propinas. Como aluno português és equiparado a qualquer estudante nacional desse país, pelo que as regras também se aplicam a ti.

7. Explorar as bolsas de estudo para estudantes internacionais

Estudar no estrangeiro não precisa de te deixar endividado, pois cada vez mais instituições e órgãos governamentais oferecem bolsas dedicadas aos estudantes internacionais. Podes descobrir algumas dessas bolsas no evento QS World Grad School Tour Lisboa no próximo dia 7 de Março. O evento é gratuito mas sujeito a inscrição aqui.

8. Ganhar independência

Se continuas a viver com os teus pais, ou no conforto do teu próprio país, esta pode ser a oportunidade perfeita de te desafiares e começares a ter uma maior independência. O mundo do trabalho está próximo, pelo que é uma valência que te será útil no futuro. Quando voltares, provavelmente dependerás menos dos outros e terás mais responsabilidade por ti mesmo.

9. Ganhar um mind-set global

Quer seja num trabalho futuro, na tua vida como estudante, ou na tua vida pessoal, serás capaz de usar o teu novo mind-set global para apoiar as tuas opiniões, informar as tuas crenças e orientar o teu futuro.

10. Aumentar as probabilidades de emprego internacional

Podes sempre querer voltar para casa no fim da tua formação, mas muitos optam por permanecer no país de destino e procurar lá trabalho. Mesmo se voltares para casa ou decidires procurar trabalho noutro país, a experiência internacional proporcionada pelo estudo no estrangeiro provavelmente será encarada favoravelmente pelos empregadores.

11. Descobrir uma nova gastronomia

Adiciona um pouco de paella, poutine, pierogi, schnitzel, shawarma, chimichanga, katsudon, bobotie, baklava, entre outros, à tua vida.

12. Ver a tua cultura através de outros olhos

É fácil aceitar a tua própria cultura como absoluta, mas morar noutro país pode ajudar a que vejas a tua cultura noutra perspetiva, permitindo que desenvolvas as tuas próprias opiniões, em vez de simplesmente aceitar aquelas definidas de onde vens.

13. Viver num país estrangeiro é diferente de ir lá de férias

Irás realmente experimentar o teu local de estudo a longo prazo, vivendo como um local, conhecendo o sítio com o melhor café, quais é que são as armadilhas para os turistas a evitar e como aproveitar ao máximo a tua nova cidade.

14. Tornar-te adulto

Acelera a transição da adolescência para o mundo adulto saltando para o desconhecido. Irás ter de te defender sozinho, comprar as tuas próprias refeições e lavar as tuas próprias roupas, mas tudo valerá a pena.

15. Aprender mais sobre ti próprio

Atirares-te de cabeça num ambiente completamente novo ajudará a que descubras em que é que és bom, bem como no que não és tanto. Estas coisas poderão também ser trabalhadas neste período de estudos no estrangeiro.

16. Ganhar experiência de vida

Uma das principais razões para estudar no exterior é ganhar experiência de vida. Aprenderás a organizar a tua vida e a condensá-la numa única mala (ou duas), a lidar com situações imprevistas, a ser independente e auto-suficiente.

17. É uma experiência inesquecível

Mesmo que os teus amigos em casa ficarem fartos de te ouvir falar disto (e vão ficar mesmo…), a tua experiência no exterior do estudo permanecerá na tua memória por muito tempo depois de acabar.

A QS Quacquarelli Symonds, responsável pela publicação do World University Rankings, regressa à Lisboa no dia 7 de março com a QS World Grad School Tour, feira internacional de mestrados e doutoramentos que passa por mais de 40 países todos os anos. O evento é gratuito mas sujeito a inscrição aqui.

Artigo elaborado em parceria com a QS Quacquarelli Symonds.