(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Na madrugada do passado sábado, a Universidade Jiao Tong, na China, divulgou os resultados da nova edição do chamado ranking de Xangai, um dos mais prestigiados , um dos mais prestigiados e conhecidos rankings de universidades do mundo. Este lista as 500 instituições de ensino superior que mais se destacaram num conjunto específico de indicadores.

São três as representantes portuguesas que continuam entre as 500 melhores do mundo, não existindo muitas mudanças a assinalar desde a edição do último ano:

A Universidade de Lisboa continua, assim a ser a melhor colocada, seguindo-se das universidades do Porto e Coimbra. Só são indicadas as posições das universidades até ao lugar 100, sendo a partir daí são enquadradas em grandes intervalos.

Este é o segundo ano em que a ULisboa é avaliada como uma única instituição, após a fusão entre a antiga Universidade de Lisboa, ou Clássica, e a Técnica. O vice-reitor António Feijó afirmou ao Público que a análise aos resultados que é feita internamente aponta, contudo, para uma melhoria da sua posição relativa. Tendo em conta os indicadores disponíveis, diz, a universidade portuguesa está no lugar 201, sendo a melhor do seu intervalo, o que representa uma subida de 41 lugares face ao ano anterior.

As universidades americanas voltam a dominar o topo da lista, com destaque para Harvard e Stanford que continuam a ocupar os dois primeiros lugares do “Academic Ranking of World Universities”. O Massachusetts Institute of Technology (MIT) mantém o 3.º lugar, seguida da Universidade da Califórnia – Berkeley. Com nenhuma alteração neste Top5, a primeira universidade europeia aparece no 5º lugar, a Universidade de Cambridge, do Reino Unido.

 

Por áreas científicas destaque para outra portuguesa

Além da ordenação geral das universidades, o ranking de Xangai contempla também listas em áreas científicas e disciplinas. Não há novidades nos primeiros lugares, dominados pelas representantes norte-americanas. Entre as portuguesas é, mais uma vez, a Universidade de Lisboa que aparece mais bem colocada, surgindo nas listas de Ciências da Computação (no grupo que vai do 151 ao 200), Física (151-200) e Matemática (101-150). Nas engenharias, à Universidade de Lisboa (101-150), juntam-se, no intervalo 151 a 200, a Universidade do Porto e a Universidade de Aveiro, que mesmo não constando na lista geral, consegue um lugar neste ranking específico, à semelhança do que já tinha acontecido no ano passado.

O ranking de Xangai é da responsabilidade do Center for World-Class Universities, um centro de investigação sobre universidades de classe mundial criado há 25 anos na universidade chinesa de Jiao Tong. Foram analisadas mais de 1200 universidades, com base em seis indicadores, incluindo o número de antigos alunos, professores e investigadores que receberam prémios Nobel, o número de cientistas altamente citados, o número de artigos publicados em revistas como a Nature e a Science e o número de artigos indexados.

Podes consultar aqui o Academic Ranking of World Universities, mais conhecido como Ranking de Xangaihttp://www.shanghairanking.com/