(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Há quatro universidades portugueses entre as 100 melhores do mundo no ranking do Financial Times divulgado esta segunda-feira. Segundo o Jornal de Notícias, a Nova School of Business & Economics (Nova SBE), com mestrados na área de Gestão e Administração, conseguiu a 30.ª posição, enquanto a Católica Lisbon School of Business and Economics está em 32.º lugar, o ISCTE Business School em 66.º e a Porto Business School logo a seguir na 67.ª posição.

Neste ranking são avaliados 14 indicadores que medem a qualidade das escolas em cinco principais categorias: MBA Globais, MBA Executivos, Formação Executiva, Mestrados em Gestão e Faculdade. O ranking global é liderado pela HEC Paris, seguem-se a London Business School e, depois, a DAS Bocconi School of Management. Portugal, assim como a Irlanda, a Itália e a Suíça, é o sétimo país europeu com maior número de escolas de gestão representadas.



Segundo fonte oficial, a Nova SBE conquistou a 30.ª posição com o MBA (full-time), o 23.º lugar entre instituições europeias, a 18.ª posição relativamente ao mestrado em Gestão e as posições 28.ª e 28.ª na formação para executivos nos programas abertos e customizados, respetivamente. “Somos a escola número 1 de gestão em Portugal e estamos no Top 30 da Europa. Na origem deste resultado está a aposta da escola no crescimento, inovação e internacionalização nos mestrados e na formação de executivos. (…) Acreditamos que a mudança para o novo campus, em Carcavelos, permite esperar ainda mais nos próximos anos”, reagiu Daniel Traça, diretor da Nova SBE.

O ISCTE (IBS) também emitiu um comunicado a reagir. “A IBS está a conquistar um crescimento notável nos últimos anos sustentado pela qualidade do ensino e da investigação científica, os quais têm dado importantes contributos para o setor financeiro e empresarial, desde logo ao nível de quadros superiores”, defende Maria João Cortinhal, diretora da ISCTE Business School.

O ISCTE destacou-se pela “progressão do salário” dos alunos de mestrado em gestão, entre o momento da graduação e o que atingem três anos depois, no mercado de trabalho. Com uma diferença cifrada em 77%, o ISCTE detém a 7ª posição a nível europeu neste indicador decisivo para as carreiras profissionais.

A Porto Business School ficou no 67.º lugar no ranking geral, mas registou subidas nas categorias de “Executive Master of Business Administration” (EMBA), na qual subiu três posições para o 55.º lugar – e em “Executive Education”, relativamente aos programas customizados, em que subiu um lugar para a 35.ª posição. Desde 2011 que a Porto Business School está entre as 100 melhores instituições no ranking Financial Times.

Para Ramon O’Callaghan, dean da Porto Business School, “num ranking que tem como critérios a relação custo-benefício dos programas ou a remuneração média após a formação, estar entre as melhores escolas de negócios europeias é o resultado de todo o empenho, trabalho conjunto e iniciativa da Escola para inovar e desenvolver programas ajustados às necessidades atuais”, disse, citado pelo JN.