Foto de kues | Depositphotos.com

5 passos para lidar com a Ansiedade dos Estudos


A ansiedade dos estudos é uma realidade com a qual muitos dos estudantes lidam diariamente. A pressão para obter boas notas, e a quantidade de conhecimento em diferentes áreas a adquirir num curto espaço de tempo podem ser fatores que resultem numa ansiedade descontrolada. No entanto, é possível aprender a prevenir e a gerir esses sentimentos de maneira mais eficaz. Neste artigo, apresento cinco passos úteis para ajudar-te a lidar com a ansiedade durante os estudos.

1º Passo: Organização do plano de estudos

Uma das principais causas da ansiedade relacionada aos estudos é a sensação de estares sobrecarregado com uma quantidade aparentemente interminável de tarefas e material para rever. Para evitares esse sentimento avassalador, a organização do teu tempo com antecedência é crucial. Utilizando um “planner” semanal (existem várias apps que podes utilizar para o efeito) podes desenvolver um plano de estudos detalhado, dividindo as tarefas em etapas menores e estabelecendo prazos realistas. Ao fragmentares o material em partes gerenciáveis, vais evitar a sensação de estares sobrecarregado e ter um caminho mais claro e exequível a seguir. Em termos práticos:

Prioriza as tarefas, em que identificas as tarefas mais importantes e urgentes e em que estabeleces metas equilibradas entre ambição e realismo. De seguida e recorrendo a um “planner” semanal define um horário de estudos e reserva blocos de tempo específicos para cada disciplina ou tarefa. Ao estabeleceres um cronograma claro, vais conseguir ter uma visão geral das tuas responsabilidades, de uma forma atempada e serena. Finalmente deves analisar e ajustar regularmente o teu plano de estudos, porque dificilmente vais acertar à primeira, e porque deves constantemente estar atualizado com as tuas necessidades. É por isso que deves estar aberto a fazer alterações e a perceberes que se uma abordagem específica não estiver a funcionar, não deves hesitar em experimentar novas estratégias até encontrares um plano de estudos que funcione melhor, em vez de desistires do próprio processo de criares um plano.

2º Passo: Gestão do tempo: Técnica Pomodoro

Uma técnica de gestão do tempo que recomendo é a técnica Pomodoro, onde alternas entre períodos de estudo concentrado e pausas regulares. Está estudado que realizares maratonas contínuas de estudo não é eficiente, e desgasta-te emocionalmente, ao passo que com esta técnica vais conseguir ser mais eficaz na gestão do teu tempo e com menor dispêndio de energia.

O método Pomodoro é simples e consiste em dividires o teu tempo de estudo em períodos de 2h, e cada período de 2h dividires em quatro blocos de 30 minutos. Vais agora distribuir as atividades e matérias que queres executar ou estudar nesses blocos.

Esta técnica defende que deves realizar a atividade que definiste durante os 25 minutos, terminados estes 25minutos tens uma pausa de 5 minutos, mesmo que isso implique interromper o que estavas a fazer, porque aí é que reside a mais-valia desta técnica. Nestas pausas de 5min deves sair do teu local de estudo e desligar e descomprimir. Passados os 5minutos, retornas e continuas. E assim sucessivamente até que completes as duas horas. Antes de entrares noutro período Pomodoro deves descansar 30minutos. Existem estudos que indicam que esta abordagem ajuda a manter a concentração e a produtividade ao longo do tempo.

3º Passo: Pratica técnicas de relaxamento

A respiração profunda, a meditação e o mindfulness são exemplos de práticas que podem ajudar a reduzir os níveis de ansiedade. Estas práticas devem fazer parte da tua rotina diária, de forma a potenciares os seus resultados e também a agires de forma preventiva, e não apenas quando te sentes ansioso. Dessa prática diária resultam automatismos mentais e biológicos cujos efeitos permitem uma melhor regularização da tua ansiedade. Por isso, dedica alguns minutos do teu dia para praticares essas técnicas, especialmente antes e depois de períodos intensos de estudo. Isso ajudará a manter a tua mente calma e focada.

Além disso, não subestimes a importância de cuidares do teu bem-estar físico e mental. Certifica-te de manteres uma dieta equilibrada, dormir o suficiente e praticar exercício físico regularmente. Um estilo de vida saudável pode ter um impacto significativo na tua capacidade de lidar com a ansiedade. Parece ser uma dica muito básica não é? Então porque não a estás a praticar? Começa hoje algo de simples e sente as melhorias ao longo do tempo.

4º Passo: Estabelece limites e prioridades

É fácil caíres na armadilha, de tentares abraçar mais do que podes suportar. É por isso importante estabeleceres limites claros para o teu tempo de estudo e aprender a dizer não a atividades que não são prioritárias. Embora possa parecer produtivo tentar realizar várias tarefas ao mesmo tempo, isso pode prejudicar a eficiência e a qualidade do teu estudo. Para além que tentares lidar com múltiplas tarefas simultaneamente só aumentará a tua ansiedade e diminuir a tua produtividade. Deves por isso concentrar-te numa tarefa de cada vez e eliminares distrações, como notificações do telemóvel ou redes sociais. Utilizando a técnica Pomodoro referida no passo nº 2, é possível gerires melhor estas distrações e assim dedicar total atenção à atividade em que estás a trabalhar e cumprires com o teu plano de estudo.

5º Passo: Pratica o autocuidado

Parece uma dica algo simplista, mas não é. Afinal quantos de nós, temos a plena consciência da sua mais valia, e sabemos claramente o que temos de fazer para melhorar a nossa qualidade de vida, e não o fazemos? Em que ficamos com a sensação que tudo se coloca à frente deste nosso tempo, ao ponto de sentirmos que já não controlamos o nosso dia a dia, e que os dias não são mais do que um emaranhado sequencial de tarefas e responsabilidades? Já te sentiste assim não já?

Pois é, este passo parece simples mas não é, e com o acumular do tempo o nosso próprio corpo vai-se manifestar para aquilo que nós não estamos a fazer ou decidir por nós.

É por isso que deves programar as atividades do teu autocuidado e que o deves colocar no teu plano de estudos. Sim, estas atividades de autocuidado devem constar mesmo no plano de estudos. Só quando colocares no mesmo patamar de prioridades os estudos com o autocuidado, é que vais conseguir obter o devido equilíbrio. Não existe produtividade, ou um bom estudo, sem um bom equilíbrio emocional. Por isso começa a colocar no teu planeamento, os teus hobbies, tempo ao ar livre, atividades físicas, passar tempo com amigos ou família, ler por prazer ou simplesmente relaxar e descontrair. É essencial encontrares um equilíbrio saudável entre os estudos e o tempo livre para evitar a exaustão e a sobrecarga mental.

Lembra-te que priorizar o autocuidado não é um luxo, mas sim uma parte fundamental para uma boa saúde mental e emocional, o que é essencial para conseguires atingir os teus objetivos.

Nota final: Lidar com a ansiedade dos estudos pode ser um desafio, mas não é impossível. Acredita eu sei, porque passei pelo mesmo. Alguns dos passos que te passei neste artigo são do senso comum, no entanto pode ser que desta vez, pelo menos desta vez, elas se possam efetivar na tua vida e passem realmente a fazer parte do teu dia a dia e de forma consistente.

Ao implementares estas dicas, vais estar mais bem equipado para maximizar a tua eficiência, e alcançares os teus objetivos, ao mesmo tempo que encontras um equilíbrio saudável entre os estudos e outras áreas da vida. Lembra-te que devemos ser pacientes connosco mesmo enquanto trabalhamos para melhorar a nossa organização e produtividade nos estudos. É um processo que vai sendo otimizado ao longo do tempo. Asseguro no entanto que a partir do momento em que começares, já te vais sentir melhor.

Relembrar por fim, que está tudo bem em pedir ajuda quando precisamos e que não estás sozinho na tua jornada. Falar com um amigo, membro da família ou mesmo um profissional na área pode ajudar a sentires-te compreendido, mas também a colocar as tuas preocupações em perspetiva e a dar inputs que melhorem a tua qualidade de vida. Estamos juntos!

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.