Eu fui uma aluna do ensino profissional, que é bastante diferente do ensino regular em termos de matérias e formação. No último ano do curso, fiz um estágio de três meses, onde pela primeira vez percebi (não muito, devido a ser um estágio) como funciona o mundo do trabalho.

Já tinha decidido, no entanto, que iria continuar os estudos para a Faculdade, pois foi sempre um sonho que tive. Além disso, temos acesso a outras matérias bastante diferentes do que sempre tivemos no nosso percurso escolar.

Mas, ao saber que tinha de realizar exames nacionais (como aluna autoproposta), a minha ansiedade foi crescendo de dia para dia.



Chegaram, então, os dias dos exames e eu sabia que devia ter estudado muito mais, mas ao mesmo tempo, sentia-me confiante, pois sempre fui boa aluna às disciplinas. Mas, uma das diferenças no ensino profissional, é que a matéria é dada por módulos, ou seja, temos um certo número de aulas em que a matéria tem de ser dada. (Exemplo: 48 aulas do módulo nº5).

E como o tempo se tornava escasso, a matéria não era totalmente lecionada como é no ensino regular. O que fez com que eu tivesse mais dificuldades em estudar para o exame nacional de Português, pois podia sair um capítulo de uma matéria que eu não tivesse dado.

Felizmente isso não aconteceu, mas devido ao pouco tempo que tive para estudar, as minhas notas não foram as melhores. Por um lado sinto que a culpa foi minha mas por outro, sinto que a culpa é do ensino profissional, pois acreditem, de profissional não tem nada. Os meus professores sabiam que eu e mais algumas pessoas queriam seguir estudos e não nos ajudaram em nada. Eu tive de fazer tudo sozinha, assim como os meus colegas. Claro que também ouvíamos aqueles comentários já antigos de “eles não vão conseguir porque são do profissional e não estudam nada”. A essas pessoas, eu gostaria de dizer que isso é mentira.

Sim, muita gente vai para o ensino profissional para apenas conseguir acabar o 12º ano, mas há outras que não. Simplesmente se nos é oferecido um caminho diferente, porque não segui-lo?

Na minha opinião, os alunos do ensino profissional são um pouco desvalorizados, tanto dentro da escola como fora dela.

Colabora!

Este texto faz parte de uma nova série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.