(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Conhecidos os resultados da 1.ª fase de candidaturas do concurso nacional de acesso de 2019, analisamos quais foram as 13 instituições públicas mais procuradas nesta fase, com base nos dados da DGES fornecidos relativamente ao número de candidatos em 1.ª opção e o número de vagas iniciais.

Assim, seguem as 13 instituições públicas mais procuradas, que constituem todas as que tiveram mais candidatos em 1.ª opção do que vagas, divididas entre ensino universitário (liderado pela Universidade do Porto) e ensino politécnico (liderado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto). É adicionado entre parêntesis a variação relativamente à lista do ano passado, que podes consultar aqui.



 

Ensino Superior Público Universitário

Universidade do Porto

Vagas iniciais 4031
Candidatos em 1.ª opção 6999
% candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

174%

 

(+2%)

     
  ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa  Vagas iniciais 1109
 Candidatos em 1.ª opção 1933
 % candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

 174%

 

(+22%)

     
 Universidade Nova de Lisboa  Vagas iniciais 2559
 Candidatos em 1.ª opção 3985
% candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

156%

 

(+7%)

     

Universidade do Minho

Vagas iniciais 2869
Candidatos em 1.ª opção 3613
% candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

126%

 

(+7%)

     

Universidade de Lisboa

Vagas iniciais 7243
Candidatos em 1.ª opção 8605
% candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

119%

 

(=%)

     

Universidade da Madeira

Vagas iniciais 635
Candidatos em 1.ª opção 741
% candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

117%

 

(+38%)

     

Universidade de Coimbra

Vagas iniciais 3257
Candidatos em 1.ª opção 3731
% candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

115%

 

(+8%)

     

Universidade de Aveiro

Vagas iniciais 2168
Candidatos em 1.ª opção 2327
% candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

107%

 

(+5%)

 



Ensino Superior Público Politécnico

 

Escola Superior de Enfermagem do Porto

Vagas iniciais 257
Candidatos em 1.ª opção 383
% candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

149%

 

(+1%)

     

Escola Superior de Enfermagem de Lisboa

Vagas iniciais 285
Candidatos em 1.ª opção 382
% candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

134%

 

(-15%)

     

Instituto Politécnico do Porto

Vagas iniciais 2852
Candidatos em 1.ª opção 3497
candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

123%

 

(-5%)

     

Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril

Vagas iniciais 397
Candidatos em 1.ª opção 442
candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

111%

 

(-14%)

     

Instituto Politécnico de Lisboa

Vagas iniciais 2228
Candidatos em 1.ª opção 2447
Candidatos/vagas

 

(variação 2017-2018)

110%

 

(+9%)

Destaque para a Universidade da Madeira e para o ISCTE que são os responsáveis pelas maiores subidas, de 38% e 22% respectivamente. A subida da Universidade da Madeira faz inclusive que ultrapasse várias universidades, como a Universidade de Aveiro e a Universidade de Coimbra. Nenhuma das universidades públicas da lista piora o seu resultado relativamente ao ano anterior, um reflexo também do maior número global de candidatos desta fase quando comparada com o ano anterior. 

As maiores descidas relativamente ao ano anterior vão novamente para a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, que chegou a ocupar o primeiro lugar desta nossa lista no que toca aos politécnicos em 2017, e da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, que passa para a segunda posição do ensino politécnico. O pódio do ensino universitário fecha com o ISCTE e com a Universidade Nova de Lisboa. Já no ensino superior politécnico após a Escola Superior de Enfermagem do Porto, surge a de Lisboa e o Instituto Politécnico do Porto.