(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Foram conhecidos, às 00h de 6 de setembro, os resultados da 1.ª fase do concurso nacional de acesso. Com base nos dados fornecidos pela Direção Geral de Acesso ao Ensino Superior, decidimos verificar quais as áreas mais procuradas!


 


Em primeiro lugar na nossa tabela, surge a área Serviços de Transporte, com uma taxa de preenchimento de 102,4%. Foram colocados 85 estudantes nas 83 vagas disponibilizadas em cursos desta área.

Perto do topo estão também Informação e Jornalismo, com uma taxa de preenchimento de 99,1%, Ciências Sociais e do Comportamento, com 98,9% de preenchimento e Direito, com 95,6%. De referir, nestes casos, o elevado número de candidatos que colocaram cursos destas áreas como 1.ª opção: Informação e Jornalismo tinha 1,7 vezes mais candidatos em 1.ª opção do que vagas; Ciências Sociais e do Comportamento, bem como Direito, tinham cerca de 1,4 vezes mais candidatos em 1.ª opção do que vagas disponíveis.

A área de Saúde surge na 6.ª posição, com uma taxa de preenchimento de 95,3%. As outras áreas com uma taxa de preenchimento superior a 90% são Ciências da Vida, Matemática e Estatística, e Humanidades.

Ciências Empresariais e Artes surgem nos 11.º e 12.º lugares das áreas mais procuradas, com uma taxa de preenchimento de 83,8 e 82,7%, respetivamente.

Surpreendentemente, as Engenharias e Técnicas Afins ocupam a 16.ª posição, com apenas 74,1% de preenchimento, sendo a área com mais vagas disponíveis, com Informática um pouco abaixo, na 18.ª posição, com ainda menos: 66,6% de preenchimento.

Arquitetura e Construção obteve um 20.º lugar, devido ao grande número de vagas sobrantes: apenas preencheu 56,4% das vagas, numa tabela que tem Agricultura, Silvicultura e Pescas no último lugar, com um preenchimento de apenas 35,5% das vagas disponíveis.

A área com mais vagas disponíveis, como referido, foi a área de Engenharias e Técnicas Afins, tendo sido também esta a área com mais alunos colocados (6700 num total de 9037 vagas). No entanto, a área com mais candidatos em 1.ª opção foi a área da Saúde, à qual concorreram 7968 em 1.ª opção, para um total de 6656 vagas.

As vagas sobrantes serão reservadas para a 2.ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior, juntamente com as vagas que se venham a libertar em virtude de alguns dos colocados não se matricularem nas instituições e cursos em que ficaram colocados.