Futuro caloiro,

Dizem que uma vez em Coimbra, viverá sempre em nós uma eterna saudade. Mas a verdade é que quando aqui chegamos, ouvir esta frase e não desconfiar da sua verdade ou do seu traço de mentira é quase impossível. Por isso caloiro, falo-te de quem está a viver aquilo que vais viver, de quem está a sentir, talvez, tudo aquilo que em breve vais sentir, ou até na posição de quem um dia (e só com alguma sorte) podes vir a conhecer. Mas não te esqueças de uma coisa futuro caloiro, o sítio onde estás, as decisões que tens de tomar e os receios que sentes também já foram os meus, também já foram os de muita gente. E neste momento estamos de igual para igual, de caloira para futuro caloiro, para te ajudar naquilo que um dia pode ser ou não as tuas decisões, as tuas ideias ou até mesmo a tua vida em um ano.

Quando chegas à faculdade tudo te assusta. Os dias são tenebrosos e sombrios e por vezes o medo instala-se sobre nós. Mas não tenhas medo. Lembra-te que todas aquelas pessoas vestidas de negro ou que por ti passam nos corredores, elas viveram o mesmo que tu, tiveram receios idênticos e até pensaram por vezes em desistir e baixar os braços. Mas sabes futuro caloiro, Coimbra nunca te deixa sozinho. Coimbra tem aquela magia que só aqui existe. Magia essa que nos faz não ter medo mesmo quando estamos assustados e que nos impele a caminhar quando temos medo do chão, que para nós é novo e que estamos a pisar. Mas caloiro, tu nunca estarás sozinho.



Quando à parte de escolher madrinha e/ou padrinho, caloiro, isso vai passar num pequeno instante. Quando deres por ti a primeira semana já passou e as decisões tornam-se quase obrigatórias. E não escolhas alguém só porque é bom aluno, porque tem um banco de sebentas próprio ou porque até é um mini génio. Entende que tal como não viste em lugar algum pessoas perfeitas, tu também não vais encontrar a pessoa perfeita. Mas se algo em ti te impelir a convidar alguém não tenhas receios, pede e faz tudo para que a tua vida académica ganhe uma “base”, alguém que passe um dia a caminhar contigo.

Todo o tempo que achas que tens, ele vai voar das tuas mãos. É talvez o maior perigo de viver esta cidade e sentir Coimbra em nosso redor. O tempo que não passa vai fugir-te das mãos e a saudade vai crescer em ti. E mesmo que não gostes da cidade, a cidade vai dar-te tanto que lhe terás sempre um carinho muito especial. Por isso não te aflijas. Vive tudo o que tens a viver e sente cada segundo como se fosse teu. Um dia sonharás tal como eu em estar no lugar de quem escolheste para estar contigo nesta vida académica e seres tu a transmitir a alguém e a mostrar tudo o que podes mostrar.

Se me perguntarem se quero sair desta cidade, que ainda nem há um ano é minha, a minha resposta é um rápido e sincero não. Mas isso vai acontecer, vai haver um dia em que a cidade, que me acolheu me vai deixar e tombar dos meus ombros. E acredita caloiro esse é o dia que eu espero que nunca chegue…

Sei que neste momento perguntas, como pode uma cidade mudar-nos assim. Coimbra é algo que nos marca e nos enfeitiça, não só pelas ruas, mas pelas pessoas que a cidade traz e que em pouco tempo passam de estranhos a pessoas que um dia até podes vir a levar pela vida.

Todo o tempo aqui te parecerá pouco e chegarás a meio do ano ansioso pelo que virá e triste pelo que já viveste. Porque Coimbra deixa de ser apenas mais uma cidade. Coimbra são os sorrisos, são as pessoas que tens e os sonhos que vives. Coimbra é a ideia de que nunca estarás preparado para a saudade. Mas acima de tudo Coimbra é e será o sonho que vives sem nunca teres realmente de sonhar.

E todos esses medos dos exames, de entrar, de estar na universidade se vão desvanecer, palavra de caloira.

Sim caloiro, Coimbra terá sempre em ti um outro encanto.

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.