(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Foi já em meados da licenciatura que eu aprendi que o segredo para ter um semestre tranquilo, é planeá-lo com antecedência. E para planear o semestre não são precisas grandes técnicas ou perder muito tempo, acreditem: bastam cinco pequenos passos simples para que o semestre comece com o pé direito e não fiquemos perdidos a meio.

 

1. Vai à plataforma da tua faculdade e analisa toda a informação disponível sobre o curso

E quando digo toda, quero dizer mesmo toda. Vê o programa, que cadeiras vais ter, professores, contactos disponíveis, bibliografia, método de avaliação. Não fiques à espera que os professores te deem toda essa informação nas aulas, porque há muita coisa que eles não mencionam.



Eu costumo reservar a primeira página de cada unidade curricular para incluir todas essas informações, de modo a que possa facilmente consultar ao longo do semestre sem estar dependente do site. Entre as informações que costumo colocar nessa página, estão:

  • Docente: (nome do professor)
  • E-mail do docente:
  • Programa: (tópicos que serão abordados ao longo do semestre nessa cadeira)
  • Avaliação: (quantos trabalhos, entregas, temas, etc)
  • Bibliografia obrigatória:

E na parte de trás, informações aprofundadas sobre os trabalhos que serão necessários (como artigos científicos, etc). E o que não estiver no site, certamente será clarificado nas primeiras aulas.

 

2. Organiza e planifica logo nas primeiras aulas

Normalmente eu reservo a segunda folha de cada unidade curricular para tomar nota das leituras e/ou pequenos trabalhos de casa que vão sendo necessários ao longo do semestre. Dessa forma, esses memorandos ficam mais acessíveis e organizados (e vais-te sentir bastante produtivo de cada vez que riscares um item da lista).

 

3. Pensa com antecedência

Para quem já não está no primeiro ano, isto não é novo. Mas para quem acabou de chegar ao ensino superior, isto é informação fundamental: reserva os meses de maior intensidade de trabalho. Acredita, vais precisar. Esses meses costumam ser no final dos semestres, nomeadamente nos meses de Dezembro e Janeiro, e depois Maio e Junho. Fevereiro e Julho também costumam ser meses complicados para quem tiver Recursos ou outros Exames. Pensa nisso antes de planeares as tuas mini-férias ou assumires que, por não teres aulas, vais ter mais tempo livre. Spoiler Alert: não vais.

 

4. Tem uma agenda ou bloco de notas

Agenda, planner, um caderno ou um bloquinho de notas: o que importa é teres um suporte, físico ou digital, e que ande sempre contigo (especialmente para as aulas), onde possas anotar todas as datas importantes do semestre assim que elas são anunciadas. Projetos costumam ser anunciados nas primeiras semanas, por exemplo, mas os anúncios sobre frequências e exames costuma variar de professor para professor. O importante é que possas anotar imediatamente essas datas. Se deixares para quando chegares a casa, é provável que te esqueças. E verifica essa agenda/caderno pelo menos uma vez por dia, para teres noção do tempo que te sobra para trabalhares/estudares.

 

5. Bate o terreno com antecedência

És novo na faculdade ou vais ter aulas num sítio que não conheces (como um edifício novo ou outro Polo)? Vai mais cedo para lá para teres tempo de procurar a(s) sala(s) sem correres o risco de te atrasares logo no primeiro dia – basta uma hora antes do início da aula ou, se tiveres tempo, no dia anterior. E não tenhas vergonha de ir ter com um funcionário e perguntar! Se eu não tivesse feito isso, ainda hoje andaria à procura do Colégio de São Jerónimo (FLUC).

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.