(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Em 2030, a paisagem laboral deverá ser bem diferente daquilo que é hoje. O Fórum Económico Mundial indica mesmo que muitas das competências que os funcionários oferecem às empresas terão mudado. A Adecco vai mais longe e indica que 75 a 85% das profissões que serão mais procuradas dentro de 10 anos ainda não existem hoje.

O trabalho, tal como o conhecemos hoje, sofrerá uma grande mudança em menos de uma década. De acordo com uma análise da Adecco, se for uma pessoa ativa profissionalmente, deve ser proactivo em relação à reciclagem dos seus conhecimentos e começar a trabalhar para o seu futuro. Caso esteja ainda a estudar, analise a área em que se quer especializar para ajustar-se ao máximo às profissões do futuro.



Competências necessárias para as profissões do futuro

A análise do Big Data, da Internet das Coisas, da Realidade Virtual, da Realidade Aumentada, da Inteligência Artificial e a capacidade de resolver problemas complexos, exigirá mão de obra qualificada com formação especializada e uma base muito prática.

Aqueles que optam por carreiras STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática) terão mais facilmente sucesso. Ou seja, buscam-se perfis que integrem conhecimento científico, tecnológico, matemático e de engenharia.

As salas de aula devem começar a preparar alunos para combinar essas quatro disciplinas. Assim, devem submeter-se a um método educacional que enfatize o uso de material tecnológico. Além disso, o trabalho em equipa será incentivado e intensificado.

 

As seis novas profissões

  • Especialistas em clima e meio ambiente: devemos cuidar dos recursos naturais. Não há planeta B. Novos negócios serão projetados, tais como controladores da pegada de carbono, agricultores verticais de culturas hidropónicas, forças de segurança contra eco delinquentes…
  • Piloto e controlador aéreo de drones: atualmente usamos drones para tarefas de pesquisa e manutenção, estamos a dar os primeiros passos no uso comercial com tarefas de distribuição e transporte, o que abre uma ampla gama de possibilidades para uso futuro.
  • Especialistas em Impressão 3D: A gestão de impressoras 3D não será exclusiva do mundo da construção e arquitetura ou indústria. Os avanços na medicina beneficiarão da ajuda de profissionais de impressão 3D.
  • Especialistas em tráfego automatizado e veículos sem motorista: Engenheiros especializados capazes de projetar veículos de nanotubo de carbono leve ou modelos básicos de transporte, como bicicletas sem pedais, assim como criadores de experiência para viajantes. O mundo dos transportes passará por uma grande transformação.
  • Intérpretes de Big Data: Existem atualmente mais de 5,5 milhões de máquinas interconectadas. Até 2030, espera-se que existam mais de 50 milhões. Controlar tudo isso exigirá especialistas multidisciplinares com capacidade de trabalhar em equipa e com conhecimento na análise de Big Data.
  • Especialistas em criptomoedas: dos aspetos legais à segurança através de investidores ou credores. O mundo das criptomoedas irá assumir uma elevada importância no futuro próximo.