(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Os estudantes que terminem um curso profissional ou artístico terão melhores condições de acesso ao ensino superior já no próximo ano.

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, anunciou esta quarta-feira que os alunos que terminem um curso profissional ou artístico terão melhores condições de acesso à faculdade. A proposta do Governo é que estes estudantes passem a poder entrar no ensino superior sem terem de realizar os exames nacionais.

Público teve acesso ao projeto de decreto-lei e avança que deverá ser criado um concurso especial, a que podem concorrer os estudantes de cursos profissionais, cursos artísticos especializados, de aprendizagem, de educação e formação para jovens e da rede de escolas do Turismo de Portugal.



Esta é uma via alternativa que, em vez de exames, implica provas específicas (teóricas ou práticas) feitas pelas instituições de ensino superior a que os alunos se candidatem. Cada universidade é que vai decidir se quer ou não abrir esta via de acesso especial.

À TSF, Manuel Heitor disse que “foi gerado um consenso entre todas as instituições, no âmbito da Comissão Nacional de Acesso ao Ensino Superior, para já entrar em vigor no próximo ano letivo“. “Estamos a ultimar a discussão e a aprovação dos termos legais, em sede do Governo, para ainda, de uma forma atempada, garantir que as instituições estão aptas a atrair mais estudantes do ensino profissional.”

“Este é um passo muito importante que estamos a dar no combate às desigualdades de acesso ao ensino superior”, sublinhou o ministro. Ainda assim, os estudantes do ensino profissional podem também continuar a concorrer ao concurso nacional de acesso, tendo, para isso, que fazer os exames nacionais.