(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Sabias que um dos requisitos para o bem-estar do Homem bem como para o seu desenvolvimento social e económico passa pela proteção dos cuidados de saúde, procurando melhorá-los dia após dia e alargá-los a todos os países? E sabias que segundo dados da OMS, cerca de 40% de todas as despesas de saúde são desperdiçadas devido a serviços ineficientes?

Foi a pensar nestes factos e em tantos outros que a Iscte Business School criou o Mestrado em Gestão de Serviços de Saúde. Este Mestrado, que funciona em regime de tempo integral, alia conhecimentos gerais de Gestão a organizações prestadoras de serviços de saúde.

No entanto, sabemos que existem sempre dúvidas e para te ajudar a esclarecê-las, fomos conversar um pouco com duas estudantes deste curso, a Luísa Guerreiro Ramalho e a Vera Félix, que amavelmente aceitaram dar-nos o seu contributo.

O que te levou a escolher este Mestrado? E porquê no Iscte – Instituto Universitário de Lisboa?

L.G.R.: Durante o Ensino Secundário estava indecisa entre escolher Gestão ou Biologia, acabei por optar por Biologia. No entanto fiquei sempre com interesse pela área da Gestão, e com o tempo percebi que queria seguir Gestão. Então fiz uma pesquisa sobre gestão de saúde, gestão de unidades de saúde, e acabei por encontrar o Mestrado Gestão de Serviços de Saúde no Iscte – Instituto Universitário de Lisboa. Gostei da oferta curricular, abrangia muitas áreas que eu tenho interesse, e como conheço várias pessoas que estudam no Iscte – Instituto Universitário de Lisboa e adoram, decidi candidatar-me.

V.F.: Escolhi este Mestrado porque sentia que a investigação não era para mim e que gostava mais de perceber a gestão de um laboratório. Para além disso, sempre estive ligada a projetos médicos e sempre gostei da área hospitalar.  Descobri que o Iscte – Instituto Universitário de Lisboa tinha um Mestrado de Gestão de Serviços de Saúde e juntei o útil ao agradável basicamente. Para além disso, o Mestrado tem um estágio incluído e não é tão caro como outras faculdades. Além disso, a IBS é bastante boa no ranking das faculdades de Gestão.

Quais eram as tuas expectativas? Sentes que foram superadas?

L.G.R.: As minhas expectativas eram altas, e sinto que estão a corresponder, acho que as unidades curriculares estão bem definidas, os professores são muito interessados e acessíveis. Estou a gostar bastante.

O que mais te surpreendeu?

V.F.: A turma ser tão pequena, por ser um Mestrado novo. E o facto de o Mestrado ser em Português, quando quase todos os Mestrados da IBS são dados em Inglês. Sinto que o Inglês é crucial para um estatuto de Mestre. Também sinto que o Mestrado é mais fácil que a Licenciatura, o que me surpreendeu. De resto, é tudo o que esperava de um Mestrado.

Que conselhos darias a um aluno que esteja a pensar candidatar-se a este Mestrado?

L.G.R.: Diria que se tem interesse em Gestão de Serviços de Saúde, e que goste bastante de Gestão, mas também de saúde, é o Mestrado indicado. Muito interessante, abrange vários temas, professores muito motivados, disponíveis, com vários backgrounds.

V.F.: Não tenho conselhos específicos. Cada aluno sabe o caminho que quer escolher, portanto se o próximo passo é ser Mestre em Gestão de Serviços de Saúde, basta ter uma mente aberta a novas perspetivas e áreas. Sinto que a gestão da saúde é um mundo muito diferente e que ainda tem muito para melhorar, pelo que são necessários alunos dispostos a agarrar o desafio, optimistas e com ideias novas para fazer evoluir os sistemas de saúde e a gestão de unidades de saúde (tanto a nível mundial como em Portugal).

Sentes que o Mestrado cumpre o que promete, no seu Plano de Estudos?

V.F.: O Mestrado cumpre tudo o que promete nos planos de estudo. Podia era estar mais bem estruturado na interligação entre cadeiras, mas sinto que isso se deve ao facto de ser um novo mestrado ainda em processo de melhoria.

Sentes que é um curso que te deixa bem preparada para o mundo laboral?

L.G.R.: Estou a concluir o primeiro ano do Mestrado, mas penso que até agora sinto que vou bem preparada para o mundo laboral, para o ano tenho uma experiência de estágio, o que penso que será uma mais valia, muito importante para a minha preparação enquanto futura profissional.

Esperamos que os testemunhos da Luísa e da Vera te tenham ajudado a tomar uma decisão. Se és um/a licenciado/a nas áreas da saúde ou da gestão e gostavas de dar o teu contributo para uma gestão mais eficiente dos recursos hospitalares, espreita o Plano de Estudos e prepara-te para a tua nova aventura!

As candidaturas estão abertas até dia 6 de Julho e são realizadas exclusivamente online. Podes candidatar-te aqui, onde também poderás ter conhecimento sobre todo o processo e os documentos que necessitas.

Desejamos-te a maior das sortes para a tua nova etapa académica!

Artigo elaborado em parceria com a IBS – Iscte Business School.