Decorreu na passada 6ª feira, na Escola Superior de Comunicação Social em Lisboa, o simpósio “Mais Exercício, Maior Sucesso, Melhor Futuro”, com objectivo de demonstrar como o exercício físico pode melhorar as funções executivas/cognitivas que estão na base do sucesso escolar dos alunos.

Este evento contou com a presença e participação do Secretário de Estado da Educação João Costa que segundo o site do Conselho Nacional de Associações de Professores e Profissionais de Educação Física (CNAPEF) divulgou uma série de novidades directamente relacionadas com a Educação Física.

A primeira refere que “foi enunciado que a partir do ano letivo 2017/2018 a classificação da Educação Física voltará a ser contabilizada para média de acesso ao Ensino Superior e para conclusão do Ensino Secundário. Esta medida já nos tinha sido comunicada pelo próprio secretário de Estado da Educação João Costa, mas optamos por não a divulgar por nos ter sido pedida reserva.”

Com esta informação não é claro se está aqui em causa o acesso ao ensino superior 2017/2018, o que significaria que esta medida entraria em vigor já na próxima candidatura, ou seja, para quem já frequenta o 12º ano. Por outro lado, pode apenas aplicar-se aos alunos que estiverem a frequentar o secundário nesse ano lectivo, o que significaria que só teria efeitos práticos para os alunos que estão agora no 11º ano, ou alternativamente, só aos alunos que começassem o secundário nesse ano.

Se a alteração for aplicada da mesma forma como foi quando esta disciplina deixou de contar para a média, significaria que apenas seria aplicada aos alunos que começassem a frequentar o 10º no próximo ano lectivo.

Relembramos que educação física já contou para efeitos de acesso ao ensino superior para os alunos que concluíram o secundário até ao ano lectivo 2014/2015, tendo deixado de contar para quem os concluiu depois como explicamos aqui:

Educação Física conta para a média?

Resta-nos esperar pela publicação de informações oficiais para saber qual o verdadeiro reflexo desta medida.