Ensino Superior atinge número de inscritos mais alto de sempre

Foto de HayDmitriy | Depositphotos.com

O número de estudantes no ensino superior aumentou 20% nos últimos seis anos e, neste momento, universidades e politécnicos registam quase 417 mil alunos. Os dados avançados pela DGEEC revelam ainda que o crescimento tem sido mais acentuado no setor privado e no ensino politécnico.

Em todos os ciclos a tendência nos últimos anos é de subida, exceto nos mestrados. O número de alunos começou em 111.257 em 2015/2016, tendo aumentado até aos 126.581 em 2020/2021. No entanto, no ano letivo seguinte, em 2021/2022, há uma quebra de alunos para os 112.213. Este ciclo em que, aliás, o valor das propinas tem crescido ao longo dos últimos anos, acaba por entrar em contraciclo com uma quebra de 11%.

Para encontrar um recorde de inscritos no ensino superior é preciso recuar até ao ano letivo 2002/2003, altura em que se contavam cerca de 400 mil alunos. Depois desse ano, o número de alunos foi diminuindo e atingiu o valor mais baixo nos anos de 2015/2016.

O valor das propinas, que tem diminuindo ao longo dos últimos anos, é uma das razões apontadas ao Público por João Machado, presidente da Federação Académica de Lisboa, para justificar o aumento de alunos. “Há hoje mais estudantes capazes de pagar a frequência do ensino”, referiu.

Alunos inscritos no Ensino Superior por ciclo de estudos.