(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Martin Luther King celebraria, esta semana, o seu 91º aniversário, lutou pelos direitos de cada membro da sociedade, e sempre valorizou o ensino: “A função da educação é ensinar a pessoa a pensar intensamente e a pensar criticamente. Inteligência mais carácter- esse é o objetivo da verdadeira educação”.

Vivemos um sistema universitário com uma grande componente teórica, essencialmente o primeiro ano, com o intuito de “aprendermos as bases” de cada área. Algumas das nossas universidades estão presentes em rankings mundiais. Contudo, cerca de 29% dos estudantes desistem do Ensino Superior. A partir do momento, com 16 anos é necessário saber o que queremos “ser quando formos grandes”, assim como aos 18 anos escolher o curso a estudar, não será possível seguir os principais objetivos da educação- pensar intensamente e criticamente.

A educação terá sempre de passar por estes dois objetivos, que inevitavelmente, se cruzam. Necessitamos de ler, comprar jornais, viajar, trocar opiniões, experiências, e abrir horizontes. Precisamos de debates moderados e palestras sobre todos problemas do Mundo, e não apenas os que são manchete de jornal. Precisamos de informação, e saber discutir. Precisamos de formações humanas e críticas na vida de cada estudante. Tudo para: existirem profissionais capazes, e não apenas a luta pelos créditos para o cartucho. 

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.