(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

As escolas de gestão portuguesas Nova SBE, Católica Lisbon School & Economics e Porto Business School subiram no ranking deste ano do Financial Times, que distingue as melhores da Europa. A Nova SBE é a única portuguesa no top 30. A melhor escola de gestão da Europa é a HEC Paris, de acordo com o jornal britânico, seguida pela London Business School e pela Insead, que completam o pódio.

A Nova SBE sobe quatro lugares para a 26.ª posição, a Católica-Lisbon sobe um lugar para a 31.ª posição e a Porto Business School surge em 79.º lugar.

Nova School of Business & Economics destaca-se este ano por ser a única portuguesa a figurar entre as 30 melhores do ranking.



“Temos, ano após ano, consolidado a nossa performance neste que é um dos mais reputados rankings mundiais, o que muito orgulha toda a nossa comunidade académica. Este reconhecimento traz-nos, como é natural, a responsabilidade de querer continuar a diferenciar-nos pela qualidade do nosso ensino, investigação e contributo para uma sociedade cada vez mais sustentável e global”, destacou Daniel Traça, dean da Nova SBE, em comunicado.

Formação de executivos da Porto Business School entre as 30 melhores da Europa

Este ano, a Porto Business School subiu seis posições relativamente a 2019, alcançando o 29.º lugar na categoria “Custom Programmes”, que avalia a formação para executivos desenvolvida à medida para empresas.

“Estes resultados motivam-nos a apresentar soluções cada vez mais inovadoras e a subir a nossa posição nas categorias em que conseguimos competir com a nossa oferta. Perante este contexto volátil e incerto, que trouxe mudanças significativas para muitas empresas, levando-as a reorganizar e a repensar as suas estratégias para fazer face à crise, é, para nós, muito importante continuar a ser reconhecidos enquanto uma referência na área da formação e no garante do reskilling necessário para responder às necessidades de quem nos procura”, sublinha Ramon O’Callaghan, dean da Porto Business School, citado em comunicado.

Já a Nova SBE ficou em 27.º lugar na mesma categoria.

Em relação aos mestrados em gestão, a Nova SBE conquista o 26.º lugar e a Católica-Lisbon a 36.ª posição, que asseguram “aumentos os salariais de 55% nos três anos após a sua graduação”, refere a universidade.

“É motivo de orgulho estarmos a subir no ranking das melhores business schools europeias e prestigiarmos Portugal com uma das escolas mais internacionais na Europa, líder na paridade do seu corpo docente, capaz de produzir conhecimento de excelência e com uma elevada qualidade de ensino. A Católica-Lisbon é verdadeira rampa de lançamento para uma carreira internacional de sucesso e com impacto na sociedade dos nossos alunos”, sublinha Filipe Santos, diretor da Católica-Lisbon, em comunicado.

A Católica-Lisbon distingue-se ainda no ranking como a mais internacional, com 38% do corpo docente estrangeiro e uma das mais paritárias, com 47% de docentes do sexo feminino.

ranking do Financial Times avalia a performance, tendo em conta critérios de excelência do ensino, nível salarial, empregabilidade, internacionalização da faculdade, equilíbrio de género, línguas de ensino, entre outros.