(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Cada vez mais terminar o secundário e concorrer ao ensino superior está a tornar-se num imperativo, no entanto, nem sempre corre como esperado.

A média ser insuficiente para entrar na primeira opção e/ou não conseguir uma entrada na fase seguinte, a falta de possibilidades, a inadaptação à faculdade ou à cidade, um mau primeiro impacto, ou o tão ambicionado curso ficar muito aquém das expectativas, são algumas das principais razões que levam um estudante a cancelar a matrícula, pedir transferência ou mesmo desistir da faculdade, seja qual for o semestre e ano em que se está inscrito.



Será esta uma situação considerada “normal” no percurso académico? – Talvez seja mais usual e frequente do que aquilo que possas imaginar.

“Mas e ficar meses sem estudar?” “O que fazer com tanto tempo livre?” “E os outros, o que vão pensar de mim?” “Além disso, posso perder o meu ritmo de estudo ou o gosto pela escola!”

Estas e outras questões assolam os pensamentos dos vários estudantes quando se encontram neste género situações. Contudo, calma! Ausentares-te dos estudos durante um período não é um bicho de sete-cabeças. Parar para pensar e concluir que aquela será a escolha acertada é a etapa mais preciosa para que de seguida, tudo corra bem.

Durante esta paragem o ideal será nunca ficares parado. Aproveita para investires em ti e aumentares o teu currículo, bem como, explorar outras áreas, mais ou menos relacionadas com aquela em que estavas inserido. Na lista abaixo encontram-se enumeradas dez das várias atividades com que te poderás ocupar:

  1. Visitar e conhecer outras faculdades;
  2. Reunir informação e falar com alunos de cursos pelos quais te interessas;
  3. Ir a diversos eventos (Futurália e Open Days das faculdades, isto numa vertente mais letiva; Conferências e Workshops, numa perspetiva mais descontraída e de aquisição de conhecimento);
  4. Melhorar ou aprender uma língua estrangeira – Bastante útil para qualquer curso/área e para o dia-a-dia;
  5. Inscreveres-te em pequenas formações ou em cursos mais ou menos longos;
  6. Encontrar um part-time ou se preferires, um emprego a full-time – Ótima oportunidade para começares a integrar o mercado de trabalho e desenvolver algumas soft-skills;
  7. Fazer voluntariado, dentro ou fora do país;
  8. Aventurares-te numa viagem e explorar novos horizontes;
  9. Apostar na atividade física – Faz bem à saúde e à mente!
  10. Aproveitar para desenvolver a leitura, escrita, ver documentários, fazer pesquisas, realizar trabalhos manuais (…) algo que gostes e seja útil.

O difícil será mesmo escolheres o que fazer nesta pausa, porque opções, essas não faltam!

Agora para terminar, um conselho de quem já passou por esta experiência: Esquece a ideia de que és o único nesta situação. Não tenhas medo que no próximo ano tudo se repita ou até que em algum momento estiveste a desperdiçar o teu tempo. Por vezes um passo atrás acaba recuperado com os passos que darás mais à frente.

São sortudos aqueles que experienciaram uma situação deste tipo e, puderam sem pressas, perceber o que realmente gostam e querem fazer do seu futuro.

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.