O preço médio pago em 2018 por estudantes pelo arrendamento de quarto em casa partilhada em Lisboa subiu 8,6% em relação ao ano anterior, para 377 euros mensais, revelou esta terça-feira a plataforma ‘online’ Uniplaces.

De acordo com a plataforma, o preço do arrendamento médio de um quarto privado em casa partilhada na cidade de Lisboa, a modalidade de arrendamento mais procurada pelos estudantes, “foi de 377 euros, que reflete um aumento de 8,6% face ao ano anterior”.



Em Portugal, Lisboa continua a ser a cidade mais procuradapelos estudantes na plataforma, que divulga periodicamente os dados referentes ao arrendamento a estudantes também nas cidades do Porto e de Coimbra.

Cerca de 81% dos estudantes que procuraram alojamento em Lisboa preferiram arrendar um quarto privado numa casa partilhada, 18% optaram pelo arrendamento de uma casa completa e apenas 1% escolheu uma cama em quarto partilhado.

No Porto, o valor médio de arrendamento de um quarto privado numa casa partilhada foi de 287 euros, número que se traduz num aumento de 33 euros face ao ano anterior.

“Continua a ser mais barato estudar a norte do país, pelo que a parcela de estudantes que opta pelo arrendamento de casa completa sobe para 29%, com cerca de 69% dos estudantes a manter a preferência pelo arrendamento de quarto privado em casa partilhada”, destacou a Uniplaces.

Coimbra representa a zona do país onde o alojamento dirigido a estudantes é mais barato.

O valor médio para o arrendamento de quarto privado em casa partilhada foi 200 euros em 2018, número que se manteve estável face aos dados do ano anterior.

A maioria dos estudantes continuou a optar por esta modalidade de arrendamento (61%), com 39% a optar pelo arrendamento de casa completa.

Os estudantes internacionais representaram mais de 88% das reservas feitas em Portugal, percentagem que aumentou face ao ano anterior, com as nacionalidades brasileira, italiana e francesa a dominarem as reservas no país.

No último ano, foram reservadas 3,5 milhões de noites por estudantes nos vários países onde a plataforma para estudantes opera. Cada estudante ficou em média cinco meses na cidade de destino, o equivalente a um semestre.

Os números apresentados têm como base os contratos de arrendamento celebrados na plataforma e informações disponibilizadas pelos estudantes no momento das reservas, ao longo de 2018.

Os valores médios apresentados referem-se apenas ao arrendamento de quarto privado em casa partilhada, a modalidade de arrendamento mais procurada pelos estudantes.

Criada por portugueses em 2012, a plataforma de alojamento universitário Uniplaces permite aos proprietários e senhorios a rentabilização dos imóveis junto do mercado de arrendamento universitário em várias cidades universitárias da Europa.