(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Quem diz Setembro, diz… regresso às aulas!

E porque hoje faz, exatamente, um ano que soube que fui colocada no curso de Gestão na Universidade de Lisboa, decidi abordar aqui no blog alguns assuntos sobre este tema: o#regressoàsaulas

Para começar, nada melhor do que um assunto com o qual estive familiarizada há um ano atrás, quando entrei na faculdade, mais precisamente no ISEG – Lisbon School of Economics and Management, em Lisboa, a aproximadamente 370km de casa. Sem conhecer a cidade nem a faculdade. Sem conhecer os cantos à casa. Sem amigos. Só eu e… Lisboa. Se foi assustador? Ah, se foi! Mas, hoje, posso dizer que se tornou numa das melhores decisões que alguma vez fiz!



E, se esta situação, ou semelhante, está como “provável” de te acontecer e estás com receio, tenho aqui algumas dicas para encarares de forma mais positiva a nova etapa da tua vida e evitares um “estado  de choque”, tal como me aconteceu…

 

1. Viver Sozinho

Se vais sair de casa, alugar um quarto ou partilhar um apartamento entrarão nas tuas opções a escolher. Se tiveres amigos ou conhecidos que vão para a mesma cidade que tu, ou já la estão, partilhar um apartamento com eles seria uma boa opção pois não serão completamente desconhecidos que estarão a viver contigo e as probabilidades de haver um bom ambiente em casa aumentam!

No caso de não teres ninguém conhecido a partilhar a mesma aventura contigo, alugar um quarto numa casa, apartamento ou residência universitária pode ser uma boa opção. Neste caso, irás partilhar espaços em casa com pessoas que não conheces. Isto poderá exigir de ti mais flexibilidade, compreensão e calma a fim de se construírem boas relações e um bom ambiente entre “roomies“.

Em todas as hipóteses há algo em comum: é um novo desafio para ti! Deixar a nossa casa, o nosso “canto”, a nossa família e procurar o conforto noutro lar não deixa de ser uma experiência nova que te trará novas responsabilidades! No início pode apresentar-se como algo difícil mas, ao fim de algum tempo, torna-se tudo mais simples e fácil de lidar!

 

2. Amigos

Sempre me disseram que na faculdade fazemos amizades que se dizem para a vida! Se são para sempre ou não, isso não sabemos mas, da minha experiência, conheci pessoas incríveis logo no primeiro dia de faculdade e que, ainda hoje, mantemos uma ótima relação de amizade!

Se vais partir para a aventura com amigos é fantástico  mas, não fiques indisponível para novas amizades! Se, tal como eu, vais “sozinho”, não tens com que te preocupar, vais certamente encontrar mais pessoas na mesma situação e não vais ter grandes problemas para conhecer novas pessoas e fazer amigos!

Ainda sobre este ponto, posso dizer que a minha faculdade facilitou-me a tarefa, a integração foi mais simples através das praxes e das atividades de recepção ao caloiro.

 

3. Faculdade Nova

Quando entramos na faculdade, regra geral, não conhecemos perfeitamente o estabelecimento, o ensino, os professores, as cadeiras e o seu grau de dificuldade, as avaliações, etc…
Para este problema, selecionei duas soluções que achei super eficazes!

A primeira: Os grupos no Facebook. É quase previsível que nas redes sociais se criem os típicos grupos “caloiros 2016/2017”, numa perspetiva geral, ou um grupo especifico/evento para os novos caloiros da faculdade “x”. Aí podes encontrar mais caloiros e não só! Podes também entrar em contacto com alunos da faculdade onde entraste e pedir algum feedback sobre ela.
Comigo funcionou muito bem, assim que soube que entrei no ISEG fiz questão de ir pedir feedback nas redes sociais e tive bastantes respostas que me ajudaram imenso a criar uma ideia inicial da minha futura faculdade.

A segunda: Os convívios das atividades de receção/praxes. Se houve algo que a praxe da minha faculdade proporcionou foi o contacto, não só entre caloiros, mas também entre caloiros e “graúdos/veteranos”. Com isto, tive a oportunidade de me informar mais especificamente sobre a faculdade: os professores, tipos de ensino, cadeiras, avaliações, etc etc etc… Ou seja, se em momento algum tiveres a oportunidade de estar pessoalmente em contacto com um aluno mais velho da tua faculdade, podes aproveitar para te informares melhor sobre ela!

 

4. Cidade Nova

Se ir para a faculdade implica teres de ir para outra cidade que não conheces a adaptação pode tornar-se um pouco mais difícil, mas só numa fase inicial! Neste caso, a dica que funcionou comigo foi muito simples: DESCOBRIR! Lembro-me perfeitamente que no inicio da minha ida para Lisboa eu não gostava da cidade e, consequentemente, não me conseguia adaptar a ela! Os meus dias eram passados em grande parte na faculdade e em casa. Esperava ansiosamente pelo fim de semana que vinha a casa até que alguém, que tinha passado pelo mesmo, me disse “Tu não vais saber se gostas, ou não, de Lisboa se não a conheceres!”

Sem perceber porquê fez-se um “clique” em mim e a partir daí enfrentei o problema de uma forma muito diferente e que se pode aplicar em casos semelhantes: Comecei a descobrir a “minha” nova cidade! Procurei atividades, sítios de atração turística, os melhores spots, percursos, centros comerciais, vida noturna, eventos, etc.. E aí, percebi que Lisboa é um “mundo” e que tinha muito para conhecer!

Combinava mais saídas com os meus novos colegas e fiquei a adorar a cidade! A adaptação tornou-se muito mais fácil e hoje seria difícil para mim deixar Lisboa!

 

Estes foram os pontos que considerei essenciais e também que gostava que me tivessem dito quando soube que ia para a faculdade!

Este artigo foi originalmente publicado aqui.

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.