(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A área da Biologia sempre despertou muito interesse em mim, daí que a minha escolha aquando da candidatura ao ensino superior, após ter analisado os planos curriculares de cada curso, tenha sido Biologia Celular e Molecular na Universidade Nova de Lisboa, Farmácia Biomédica na Universidade de Coimbra e Biologia em diferentes Universidades.

Entrei na segunda opção, em Farmácia Biomédica, e devo dizer que fiquei com algum receio. Receio de ir sozinha, uma vez que os meus amigos mais próximos tinham entrado em Lisboa, Leiria ou no Porto, nenhum em Coimbra, receio de ir para uma cidade que apenas conhecia pela parte turística. 

Sem muitas expetativas, iniciei o meu percurso no ensino superior em Coimbra e logo na primeira semana rendi-me à Faculdade, ao curso, aos meus colegas e à cidade. Na verdade, na segunda fase de candidatura tive a oportunidade de mudar para o tal curso na capital, mas decidi não o fazer. Hoje, sei que fiz a decisão acertada por variadíssimas razões.



Quando me candidatei a Farmácia Biomédica tinha a convicção de que iria enveredar pela área da investigação, no entanto, no decorrer da Licenciatura percebi que esta oferece muitas outras saídas profissionais tão ou mais interessantes que a investigação. Ao longo do primeiro ano, adquiri conhecimentos em âmbitos mais gerais como Anatomia, Biologia, Farmacologia, Matemática, Microbiologia e Química, cuja especificidade da matéria lecionada tem contribuído, em muito, para o meu sucesso académico. No segundo ano, deparei-me com novas áreas de estudo que ainda me fascinaram mais, tais como o Desenvolvimento do Medicamento, a Gestão da Qualidade e a Regulamentação. Rapidamente cheguei ao terceiro ano, que tem consolidado e enriquecido a minha formação académica, desde Ensaios Clínicos, Ética, Gestão, Marketing e Patentes que, na minha opinião, são cadeiras importantíssimas e específicas para a formação de um profissional nesta área da saúde.

Não podia deixar de fazer menção ao espírito universitário que se experiencia em Coimbra, sem dúvida que esta é de facto a cidade dos estudantes, é uma cidade que acolhe o estudante de uma forma que não se explica, sente-se…! Senti-me acolhida no ato das matrículas, nas diferentes atividades da vida académica, na Praxe tão peculiar da Universidade de Coimbra, e acredito que toda esta experiência ajudou, em muito, para crescer enquanto pessoa e criar fortes amizades, que certamente levarei para a minha vida pessoal e profissional. Mas para vivenciar tudo isto, não nos podemos esquecer que o segredo está na capacidade de conseguir conciliar o estudo com a vida académica, para que tudo se conjugue e o sucesso tão desejado seja alcançado.

Ao fazer uma retrospetiva destes três anos, sinto que o curso de Farmácia Biomédica foi a escolha acertada para mim. Por um lado, sendo um curso com um número de alunos relativamente pequeno, permitiu a proximidade entre os alunos e com o corpo docente, promovendo a integração e a interajuda, criando assim um sentimento de grupo e de pertença, por outro lado, considero que a estrutura do curso e os conteúdos lecionados, de uma forma geral, são cruciais e pertinentes. Creio que adquiri as ferramentas e os conhecimentos científicos que eu procurava, com os quais me identifico para ingressar na próxima etapa da minha vida, a vida profissional.

Colabora!

Este texto faz parte de uma série de textos de opinião de alunos do ensino secundário e superior sobre a sua visão do ensino e da educação.

Gostavas de publicar um texto? Colabora connosco.