Biologia e Geologia - Dúvidas, apontamentos e discussões

As colónias so surgiram depois dos eucariontes ou ja existiam colónias de procariontes antes do surgimento dos eucariontes?

Os protobiontes conseguem reproduzir-se?

A ordem é: moléculas orgânicas formaram seres protobiontes (por serem desprovidos de matéria genética, não se reproduzem), formaram os procariontes, que se organizaram em relações de simbiose e formaram serem mais complexos: os eucariontes. Os eucariontes é que formam as colónias (penso que não se pode dizer que seres procariontes formem colónias mas sim relações de simbiose entre si, o que levou à formação de seres eucariontes) que por especialização e etc formaram seres ainda mais complexos e assim sucessivamente.
 
  • Like
Reactions: Ricardo Vidal
O aumento de erosão das praias faz aumentar ou diminuir a altitude. E o aumento da altitude das praias faz aumentar ou diminuir a deposição?
Estás a referir-te à altitude da praia?
Bem, se a erosão aumenta, então teremos menos sedimentos logo diria que a altitude diminui. Se a altitude diminui é porque temos menos sedimentos, ou seja, a taxa de deposição é inferior à taxa de erosão pelo que se pode concluir que a deposição diminuiu.
 
Uma questão interessante, mas penso que a altitude é medida em relação ao nível médio do mar. Se dizem que muitas terras daqui a duas ou três décadas deixarão de existir porque o mar está a aumentar, então penso que a cada segundo estamos a perder altitude, independentemente disso da erosão e deposição...
Engraçado... Então se o nivel médio das águas do mar está a aumentar e sendo esse o nosso nível de referência, então, em teoria, a altitude será sempre constante para essa situação.
 
Pessoal à seguinte pergunta: Em Portugal, uma parte da floresta de pinheiro encontra-se no litoral. Explique de que modo a subida do nível do mar poderá afectar a absorção de água pelas raízes destas plantas.
eu respondi: As raízes destas plantas transportam ativamente iões e sais minerais para o seu interior. Este transporte ativo implica a produção de ATP através da respiração aeróbia pelas células da raíz. A respiração aeróbia só ocorre na presença de oxigénio. A concentração deste gás entre os poros das rochas diminui com o alagamento dos solos, provocado pela subida do nível do mar. Logo, a produção de ATP pelas células da raíz diminui e consequentemente, o transporte de iões e sais minerais para o seu interior também diminui. A hipertonicidade da raíz não é mantida. Logo, não ocorre absorção de água , que em condições normais passava para o seu interior por osmose.
Critérios: A resposta deve abordar os seguintes tópicos:
• com a subida da água do mar, as raízes dos pinheiros vão ficar em contacto com água mais rica (concentrada) em sais;
• a entrada de água por osmose tenderá a diminuir, uma vez que diminuirá o gradiente de concentrações entre as células da raiz e a solução do solo.
Eu entendo aquilo que eles dizem da concentração de sais e assim. mas aquilo que eu disse também não está correto ?
 
Pessoal à seguinte pergunta: Em Portugal, uma parte da floresta de pinheiro encontra-se no litoral. Explique de que modo a subida do nível do mar poderá afectar a absorção de água pelas raízes destas plantas.
eu respondi: As raízes destas plantas transportam ativamente iões e sais minerais para o seu interior. Este transporte ativo implica a produção de ATP através da respiração aeróbia pelas células da raíz. A respiração aeróbia só ocorre na presença de oxigénio. A concentração deste gás entre os poros das rochas diminui com o alagamento dos solos, provocado pela subida do nível do mar. Logo, a produção de ATP pelas células da raíz diminui e consequentemente, o transporte de iões e sais minerais para o seu interior também diminui. A hipertonicidade da raíz não é mantida. Logo, não ocorre absorção de água , que em condições normais passava para o seu interior por osmose.
Critérios: A resposta deve abordar os seguintes tópicos:
• com a subida da água do mar, as raízes dos pinheiros vão ficar em contacto com água mais rica (concentrada) em sais;
• a entrada de água por osmose tenderá a diminuir, uma vez que diminuirá o gradiente de concentrações entre as células da raiz e a solução do solo.
Eu entendo aquilo que eles dizem da concentração de sais e assim. mas aquilo que eu disse também não está correto ?

Agora estou em com dúvidas. Eu já tinha respondido mas apaguei porque me apercebi que tinha saltado parte da tua resposta (é o que dá ler na diagonal).
Por partes, então.
Ok, respiração aeróbia com oxigénio. Este oxigénio pode ser obtido através da fotossíntese... Ele pode ser libertado ou utilizado pelas mitocôndrias... Logo aqui não sei se a tua resposta estaria completamente correta... Tu não obtens O2 só das raízes por isso não sei até que forma o alagamento seria muito importante para aqui...
Ou seja, não compliques. Dares uma volta muito grande para chegares ao mesmo sítio, não vale a pena. Tu dizes que perdem hipertonicidade o que até está correto, contudo não sei até que ponto se poderia dar a tua resposta como totalmente correta...
Eu diria mesmo só que a variação do gradiente de concentração (ou mesmo a diferença de concentrações, acho mais correto) entre o meio externo às raízes e o interno é muito baixo, visto que a água do mar é muito rica em sais e, mesmo que entrem muitos iões para dentro das raízes, nunca seria suficiente para fazer entrar uma quantidade substancial de água por osmose.
 
  • Like
Reactions: Rui Manuel
Agora estou em com dúvidas. Eu já tinha respondido mas apaguei porque me apercebi que tinha saltado parte da tua resposta (é o que dá ler na diagonal).
Por partes, então.
Ok, respiração aeróbia com oxigénio. Este oxigénio pode ser obtido através da fotossíntese... Ele pode ser libertado ou utilizado pelas mitocôndrias... Logo aqui não sei se a tua resposta estaria completamente correta... Tu não obtens O2 só das raízes por isso não sei até que forma o alagamento seria muito importante para aqui...
Ou seja, não compliques. Dares uma volta muito grande para chegares ao mesmo sítio, não vale a pena. Tu dizes que perdem hipertonicidade o que até está correto, contudo não sei até que ponto se poderia dar a tua resposta como totalmente correta...
Eu diria mesmo só que a variação do gradiente de concentração (ou mesmo a diferença de concentrações, acho mais correto) entre o meio externo às raízes e o interno é muito baixo, visto que a água do mar é muito rica em sais e, mesmo que entrem muitos iões para dentro das raízes, nunca seria suficiente para fazer entrar uma quantidade substancial de água por osmose.
Pois eu estou a perceber o que me estás a dizer. Mas por exemplo as células da raíz não possuem cloroplastos. Então o oxigénio poderia ser transportado por exemplo das células fotossintéticas que se encontram na parte superior para a raíz?
 
Pois eu estou a perceber o que me estás a dizer. Mas por exemplo as células da raíz não possuem cloroplastos. Então o oxigénio poderia ser transportado por exemplo das células fotossintéticas que se encontram na parte superior para a raíz?

Fui ler sobre o assunto porque a verdade é que os manuais não dizem tudo sobre situações específicas.
A tua resposta não está errada DE TODO. A falta de oxigénio por alagamento, ligando-se a todas as suas complicações é uma situação documentada (que, pelo menos nos meus manuais, não consta). Faz todo o sentido, pensando bem no assunto.
Encontrei isto:
Nas raízes, o oxigênio necessário para o processo respiratório provém principalmente do solo, podendo também vir da parte aérea. O solo deve apresentar boa aeração, para que a raiz possa retirar o oxigênio do solo. Quando a atividade respiratória é intensa, o oxigênio pode vir também da parte aérea. Plantas de manguezais ou de pântanos retiram oxigênio do ar, devido à baixa quantidade de oxigênio dissolvido na água ou presente no solo. Para tanto, desenvolveram uma estrutura especial para as trocas gasosas denominada pneumatóforos
Aqui: Respiração nos tecidos e órgãos | Temas em Fisiologia Vegetal – Luiz Edson Mota de Oliveira
Basicamente, sim, se elas não conseguirem obter oxigénio dos solos, do meu entender, vão tentar ir buscá-lo ao ar (penso que a partir da fotossíntese), o que me leva a pensar que poderá haver transporte de oxigénio ou de outras moléculas que façam o transporte do oxigénio.
As plantas que já estão "habituadas" ou são de meios pantanosos desenvolveram outra estrutura, mas não é o que se discute.

Acho que para a resposta deles, no entanto, estavam à procura de algo mais imediato, ou seja, o processo que tu mencionas está correto mais vai envolver algum tempo: a taxa de respiração vai diminuir até que a quantidade de ATP disponível seja mínima, de modo que a planta entre em stress e comece a poupar oxigénio, entrando em respiração anaeróbia (tipo os nossos músculos e a produção de ácido láctico. Btw, lático ou láctico?). De imediato, o que vai acontecer é, de facto uma presença de um meio exterior tão hipertónico que o meio interior, por mais hipotónico que seja, será "inválido", pelo que a água vai sempre "querer ficar" no meio mais hipertónico.

Edit: one last thing: a tua resposta está correta e este é um daqueles casos que: e agora, fazemos o quê? Mas o facto de falar que o meio deixa de estar hipertónico, leva-me a querer que a resposta seria imediatamente reencambiada para o correto, talvez para a cotação máxima. Já agora: pergunta de exame ou de livro? Normalmente em exame eles dão um texto que encaminha o pensamento, de forma a que não haja situações destas. Se te falam em gradiente de concentração no texto, o lógico será tu falares do gradiente de concentração na resposta.
 
Última edição:
  • Like
Reactions: Rui Manuel
Fui ler sobre o assunto porque a verdade é que os manuais não dizem tudo sobre situações específicas.
A tua resposta não está errada DE TODO. A falta de oxigénio por alagamento, ligando-se a todas as suas complicações é uma situação documentada (que, pelo menos nos meus manuais, não consta). Faz todo o sentido, pensando bem no assunto.
Encontrei isto:

Aqui: Respiração nos tecidos e órgãos | Temas em Fisiologia Vegetal – Luiz Edson Mota de Oliveira
Basicamente, sim, se elas não conseguirem obter oxigénio dos solos, do meu entender, vão tentar ir buscá-lo ao ar (penso que a partir da fotossíntese), o que me leva a pensar que poderá haver transporte de oxigénio ou de outras moléculas que façam o transporte do oxigénio.
As plantas que já estão "habituadas" ou são de meios pantanosos desenvolveram outra estrutura, mas não é o que se discute.

Acho que para a resposta deles, no entanto, estavam à procura de algo mais imediato, ou seja, o processo que tu mencionas está correto mais vai envolver algum tempo: a taxa de respiração vai diminuir até que a quantidade de ATP disponível seja mínima, de modo que a planta entre em stress e comece a poupar oxigénio, entrando em respiração anaeróbia (tipo os nossos músculos e a produção de ácido láctico. Btw, lático ou láctico?). De imediato, o que vai acontecer é, de facto uma presença de um meio exterior tão hipertónico que o meio interior, por mais hipotónico que seja, será "inválido", pelo que a água vai sempre "querer ficar" no meio mais hipertónico.

Edit: one last thing: a tua resposta está correta e este é um daqueles casos que: e agora, fazemos o quê? Mas o facto de falar que o meio deixa de estar hipertónico, leva-me a querer que a resposta seria imediatamente reencambiada para o correto, talvez para a cotação máxima. Já agora: pergunta de exame ou de livro? Normalmente em exame eles dão um texto que encaminha o pensamento, de forma a que não haja situações destas. Se te falam em gradiente de concentração no texto, o lógico será tu falares do gradiente de concentração na resposta.
Pois sinceramente, acho que as duas respostas estão corretas. Opah não sei... eles nas respostas a estas perguntas deveriam ser mais tolerantes e dar mais alternativas... É pergunta de exame 2009 1 fase, Grupo IV a 8. E acho que não é referido nada no texto que dei-a para remeter para isso do gradiente de concentrações, pois o texto fala sobre a infeção dos pinheiros.
Já agora eu estou a fazer os exames desde 2006 e sinceramente estou a achar as perguntas de desenvolvimento algumas até "engraçadas" e outras acho que são assim muito generalizadas, parecem-me mais estúpidas não sei... Será que isso só se verifica nos exames mais antigos, eram assim tão diferentes dos atuais? ou é só impressão minha?
( Acho que é ácido lático ahah, mas também não tenho a certeza)
 
Pois sinceramente, acho que as duas respostas estão corretas. Opah não sei... eles nas respostas a estas perguntas deveriam ser mais tolerantes e dar mais alternativas... É pergunta de exame 2009 1 fase, Grupo IV a 8. E acho que não é referido nada no texto que dei-a para remeter para isso do gradiente de concentrações, pois o texto fala sobre a infeção dos pinheiros.
Já agora eu estou a fazer os exames desde 2006 e sinceramente estou a achar as perguntas de desenvolvimento algumas até "engraçadas" e outras acho que são assim muito generalizadas, parecem-me mais estúpidas não sei... Será que isso só se verifica nos exames mais antigos, eram assim tão diferentes dos atuais? ou é só impressão minha?
( Acho que é ácido lático ahah, mas também não tenho a certeza)

Ahhhh é mais antigo! Sim também reparei várias diferenças nos exames de 2006. Os de 2013 para a frente são mais "modelados" já que são do programa mais atual.
Eles em critérios podem não dar mais hipóteses mas se um professor achar que a pergunta está certa vai a reuniões para avaliar e assim
--- Post atualizado ---
Ahhhh é mais antigo! Sim também reparei várias diferenças nos exames de 2006. Os de 2013 para a frente são mais "modelados" já que são do programa mais atual.
Eles em critérios podem não dar mais hipóteses mas se um professor achar que a pergunta está certa vai a reuniões para avaliar e assim

Mais uma vez, mesmo com aqueles critérios tu falaste da concentração, de outro modo, mas falaste. Se lá está, em princípio está certo.
 
  • Like
Reactions: Rui Manuel
Ahhhh é mais antigo! Sim também reparei várias diferenças nos exames de 2006. Os de 2013 para a frente são mais "modelados" já que são do programa mais atual.
Eles em critérios podem não dar mais hipóteses mas se um professor achar que a pergunta está certa vai a reuniões para avaliar e assim
Ao menos isso...
Parece-me a mim que antes as questões não eram tão objetivas como agora...
 
  • Like
Reactions: Rui Manuel
Boa tarde. Alguem me pode ajudar na resolução da 1.4 e 1.5 do grupo ll do exame de 2013 1ºfase?
1.4: No texto vemos que a experiência fala de mitose, logo não pode ser crossing over. A colcemida bloqueia a célula em metafase, logo só pode ser a condensação, resposta D.
1.5 Em S (entre G1 e G2) dá-se a duplicação (ou replicação) do DNA, logo, se em G1 tens 2Q, em G2 tens 4Q. No fim da telófase tens a mesma quantidade que em G1 porque dividiste a célula em 2 e, consequentmente, a quantidade de DNA também, logo resposta C.
 
  • Like
Reactions: andre fonseca
1.4: No texto vemos que a experiência fala de mitose, logo não pode ser crossing over. A colcemida bloqueia a célula em metafase, logo só pode ser a condensação, resposta D.
1.5 Em S (entre G1 e G2) dá-se a duplicação (ou replicação) do DNA, logo, se em G1 tens 2Q, em G2 tens 4Q. No fim da telófase tens a mesma quantidade que em G1 porque dividiste a célula em 2 e, consequentmente, a quantidade de DNA também, logo resposta C.
Nesse mesmo exame e no mesmo grupo, podes dizer na 2.1 porque nao pode ser a (D) ?
--- Post atualizado ---
Do exame de 2013 1ºfase podem me esclarecer a 2, a 3 e a 4 do grupo lll e a 1 do grupo lV ?
 
Vocês para verem qual é o grupo de controlo e assim pensam como?
O grupo de controlo é aquele que mantém as condições iniciais. Por exemplo:
Um grupo de cientistas quer saber quais as alterações na respiração de plantas cujas raízes estão submergidas (em água). Obtêm 3 plantas da mesma espécie. A primeira planta é plantada em Terra com um nível normal de humidade, com água da torneira. A segunda planta é plantada em terra e é adicionada muita água da torneira, de modo a que a terra fique alagada (com excesso de água). A terceira planta é plantada em terra e é adicionada muita água salgada, de modo a que a terra fique alagada (com excesso de água).
O grupo controlo é sempre aquele em condições "ótimas", que não variam dependente de um fator que fazes variar.
--- Post atualizado ---
Nesse mesmo exame e no mesmo grupo, podes dizer na 2.1 porque nao pode ser a (D) ?
--- Post atualizado ---
Do exame de 2013 1ºfase podem me esclarecer a 2, a 3 e a 4 do grupo lll e a 1 do grupo lV ?

2.1, grupo II As plantas não pertencem ao reino animalia e apresentam multicelularidade e tecidos especializados.

Grupo III
2:
"ocorrem intercalados no Complexo vulcano-Sedimentar-Carbonatado de Estremoz" rochas carbonatadas. Falam-te em "regime tectónico distensivo", logo movimento de placas, logo metamorfismo regional.

3. As rochas mármore encontram-se, na imagem, no canto inf direito, e se prestares bem atenção, vez uma "dobra, neste caso uma antiforma, cujo ápice (à falta de palavra melhor), se o pusesses na orientação (NSOE), seria NO-SE

4. Mármore acontece do metamorfismo do calcário. Dizem-te que é um mármore carbonatado, logo precisas de complexos carbonatados e de uma rocha sedimentar, ou seja, precisas que a rocha sedimentar (neste caso o calcário) fique carbonatada. Isto acontece em mares pouco profundos. O calcário forma-se da precipitação de carbonato de cálcio - desencadeado pela diminuição de CO2 nas águas marinhas, devido à atividade de seres vivos.

Grupo IV
1. Está tudo no texto. Se não conseguires ver logo de relance, faz por exclusão de partes:
Diz no texto, segundo parágrafo: vasos de grande calibre, sangue sem hemoglobina, oxigénio em difusão direta capilares-tecidos que são muito vascularizados e com muitas mitocôndrias.
Ora, A, não pode ser porque o sangue em si é oxigenizado se a hemoglobina transportar o oxigénio
os capilares não têm uma grande pressão sanguínea e mesmo se tivessem, com a viscosidade do sangue esta seria muito menor em D, mais uma vez, a viscosidade, quanto muito, diminui a pressão (que pode ser alta mas devido à alta musculação do miocárdio), sobra a C (lúmen quer dizer centro, basicamente, estão-te a dizer que os vasos são grandes.) se os vasos são grandes, tens uma maior área para o sangue poder passar, com maior área, menor o "atrito". Imagina pores daquela gosma verde tipo pega monstros dentro de uma palhinha e depois dentro de um tubo PVC grande, anda muito mais rápido no tubo PVC do que na palhinha. O princípio aqui é o mesmo.

Acho que aqui também te respondi à 8 que a meu ver é uma pergunta super interessante (mas eu sou suspeita porque adoro o funcionamento do sistema cardíaco)
 
  • Like
Reactions: andre fonseca
O grupo de controlo é aquele que mantém as condições iniciais. Por exemplo:
Um grupo de cientistas quer saber quais as alterações na respiração de plantas cujas raízes estão submergidas (em água). Obtêm 3 plantas da mesma espécie. A primeira planta é plantada em Terra com um nível normal de humidade, com água da torneira. A segunda planta é plantada em terra e é adicionada muita água da torneira, de modo a que a terra fique alagada (com excesso de água). A terceira planta é plantada em terra e é adicionada muita água salgada, de modo a que a terra fique alagada (com excesso de água).
O grupo controlo é sempre aquele em condições "ótimas", que não variam dependente de um fator que fazes variar.
--- Post atualizado ---


2.1, grupo II As plantas não pertencem ao reino animalia e apresentam multicelularidade e tecidos especializados.

Grupo III
2:
"ocorrem intercalados no Complexo vulcano-Sedimentar-Carbonatado de Estremoz" rochas carbonatadas. Falam-te em "regime tectónico distensivo", logo movimento de placas, logo metamorfismo regional.

3. As rochas mármore encontram-se, na imagem, no canto inf direito, e se prestares bem atenção, vez uma "dobra, neste caso uma antiforma, cujo ápice (à falta de palavra melhor), se o pusesses na orientação (NSOE), seria NO-SE

4. Mármore acontece do metamorfismo do calcário. Dizem-te que é um mármore carbonatado, logo precisas de complexos carbonatados e de uma rocha sedimentar, ou seja, precisas que a rocha sedimentar (neste caso o calcário) fique carbonatada. Isto acontece em mares pouco profundos. O calcário forma-se da precipitação de carbonato de cálcio - desencadeado pela diminuição de CO2 nas águas marinhas, devido à atividade de seres vivos.

Grupo IV
1. Está tudo no texto. Se não conseguires ver logo de relance, faz por exclusão de partes:
Diz no texto, segundo parágrafo: vasos de grande calibre, sangue sem hemoglobina, oxigénio em difusão direta capilares-tecidos que são muito vascularizados e com muitas mitocôndrias.
Ora, A, não pode ser porque o sangue em si é oxigenizado se a hemoglobina transportar o oxigénio
os capilares não têm uma grande pressão sanguínea e mesmo se tivessem, com a viscosidade do sangue esta seria muito menor em D, mais uma vez, a viscosidade, quanto muito, diminui a pressão (que pode ser alta mas devido à alta musculação do miocárdio), sobra a C (lúmen quer dizer centro, basicamente, estão-te a dizer que os vasos são grandes.) se os vasos são grandes, tens uma maior área para o sangue poder passar, com maior área, menor o "atrito". Imagina pores daquela gosma verde tipo pega monstros dentro de uma palhinha e depois dentro de um tubo PVC grande, anda muito mais rápido no tubo PVC do que na palhinha. O princípio aqui é o mesmo.

Acho que aqui também te respondi à 8 que a meu ver é uma pergunta super interessante (mas eu sou suspeita porque adoro o funcionamento do sistema cardíaco)
A 2 nao percebo, eu quando vi marmore associei ao metamorfismo de contacto por ser uma das rochas que é formada.
As outras ja consegui perceber,obrigado pela explicação esclarecedora
 
A 2 nao percebo, eu quando vi marmore associei ao metamorfismo de contacto por ser uma das rochas que é formada.
As outras ja consegui perceber,obrigado pela explicação esclarecedora
No texto falavam em processos tectónicos, logo o agente de metamorfimo principal aqui não é a temperatura, mas sim a pressão. O mármore pode ser originado tanto por metamorfismo de contacto como regional, pelo que terias que ler bem o que diziam no texto para conseguires concretizar qual o responsável, neste caso.
 
No texto falavam em processos tectónicos, logo o agente de metamorfimo principal aqui não é a temperatura, mas sim a pressão. O mármore pode ser originado tanto por metamorfismo de contacto como regional, pelo que terias que ler bem o que diziam no texto para conseguires concretizar qual o responsável, neste caso.
quando a maré esá alta o que acontece na praia aumento da erosão ou deposição? Parece a mesma pergunta mas nao é, e se é desculpa mas nao estou entender... Por um lado o mar invade a costa= erosão, mas por outro ocorre bue deposição...