Ciências Farmacêuticas vs Farmácia Biomédica vs Farmácia

Happyavocado

Membro Caloiro
Matrícula
22 Setembro 2022
Mensagens
2
Olá,
Existem muitos cursos que parecem parecidos o que me deixa a mim e provavelmente a mais pessoas confusas. Gostava que alguém me esclarecesse as diferenças entre Ciências Farmacêuticas, farmácia e farmácia Biomédica.
 
Com a Licenciatura em Farmácia és Técnico de Farmácia (é um curso TSDT e não tens acesso à Ordem dos Farmacêuticos), podes atender ao balcão da Farmácia Comunitária, tratar do armazém, laboratório de manipulados, caso a farmácia em questão trabalhe com isso. A nível hospitalar também tens essas funcões a nivel de armazem, preparar gavetas individuais com medicação para os utentes e podes também preparar bolsas de nutrição e para quimioterapia.

Com Ciências Farmacêuticas sais de lá com grau de mestrado (tendo em conta que é Mestrado Integrado) e com possibilidade de acesso à Ordem dos Farmacêuticos para te tornares Farmacêutico. Podes fazer tudo que um técnico de farmácia faz (ainda que na minha experiência, a parte de preparação de bolsas de nutrição/para quimioterapia em Hospital seja realizada mais pelos técnicos) e ainda tens acesso a cargos mais administrativos (ex: ser Diretor Técnico de uma Farmácia). Pelo meu entendimento, tens também um acesso facilitado à Industria Farmacêutica através deste curso.

Farmácia Biomédica não conheço bem de todo, mas o meu entendimento é que é um curso mais voltado à investigação, porém posso estar enganado.
 
  • Like
Reactions: Snarky_Puppy
Só para acrecentar a parte de Farmácia Biomédica:

Farmácia Biomédica é um curso muito virado para a investigação clínica. Conheço pessoas com esse curso que trabalham em unidades de investigação clínica de hospitais/centros de investigação, na indústria farmacêutica ou em contract research organizations (CROs), havendo também possibilidade de trabalhar em autoridades regulamentares. As funções normalmente estão associadas ao desenvolvimento clínico de produtos de saúde (ie, ensaios clínicos e estudos observacionais com medicamentos, biológicos, dispositivos médicos, etc). Algumas funções incluem coordenação de ensaios clínicos, monitorização de ensaios clínicos, garantia de qualidade, consultoria regulamentar, gestão de risco/farmacovigilância, gestão de dados, estatística, medical writing, entre outros. Imagino que possas também fazer outras funções como trabalhar em marketing farmacêutico, medical affairs ou economia da saúde, dependendo um pouco do que te especializares.

Nesse sentido, eu diria que esta licenciatura deve normalmente acompanhar-se de um mestrado dirigido à área de interesse da pessoa, porque é muito abrangente e algumas carreiras são muito diferenciadas e requerem formação avançada. Por outro lado também já ouvi relatos de quem tenha conseguido emprego só com licenciatura, portanto depende um bocado da profissão. De qualquer forma, este mercado é muito competitivo e difícil de entrar para quem começa (dependendo também da profissão escolhida e se queres trabalhar dentro ou fora de Portugal), portanto continuo a achar que um mestrado (com opção de estágio) é a melhor opção.

Como este curso não é profissionalizante, não te dá um título profissional como Farmácia ou Ciências Farmacêuticas. A meu ver, deve ser encarado como um curso de bases científicas. Não te dá também acesso a profissões de saúde regulamentadas, é um curso de ciências.

Podes também seguir investigação fundamental, assim como Farmácia e Ciências Farmacêuticas, seguindo doutoramento.
 
Última edição: