Confusa... Curso (ensino superior)

 

Ines3cm

Membro
Matrícula
10 Maio 2018
Mensagens
65
Bom dia, estou no curso de ciências e tecnologias no 12° ano e muito indecisa que curso escolher para a universidade. Indecisa não é bem a palavra, talvez me descrevesse melhor muito confusa. Não sei bem como é que são os cursos em si, se entrasse nesse curso se iria gostar ou não, pelo que estou sempre reticente com qualquer opção que chega á minha cabeça. Tenho medo de não me adaptar bem a esse curso, não gostar de lá estar, depois perceber que não é isso que quero fazer no futuro, enfim... Quando vejo as saídas de alguns cursos pergunto me gostaria de fazer isto profissionalmente? E a minha resposta é simplesmente não sei, nunca experimentei. Tenho dúvidas mas também não posso descartar completamente porque nunca tentei. Pode ser á primeira vista nada demais ou aborrecido, mas na realidade não ser e até acabar por gostar depois de ganhar as competências necessárias. Já eliminei algumas escolhas olhando para coisas mais práticas como se têm oportunidades de emprego, condições de trabalho,etc mas depois há imensas coisas que penso que não tenho vocação ou capacidades tipos engenharias, mais precisamente informática, as tecnologia é um campo com grandes saídas, mas depois penso que não sou capaz, pois não sou boa em tecnologia, nos computadores só faço mesmo o básico do básico e ás vezes tenho que procurar ajuda, não sei programar, a linguagem da tecnologia que ás vezes vejo, para mim é chinês. Depois, não sou nada boa a física(acho complicado e também não gosto) disciplina que é abordada pelos cursos de engenharia. Por tudo isto, acho que não sou capaz. Já pensei em gestão, finanças, economia mas para mim esses cursos são uma área cinzenta, não sei se vou gostar, se não, realmente não percebo grande coisa sobre isso e daí o meu desinteresse, mas tenho esperança que depois de começar a aprender mais sobre isso até acabe por gostar. Mas por outro lado têm uma alta taxa de empregabilidade o que me deixa mais segura do que seguir coisas muito mais interessantes neste momento para mim tipo psicologia mas que em termos de oportunidades são reduzidas... Vejo as saídas profissionais dos cursos tipo finanças, trabalhar num banco,seguros, empresas financeiras etc. Eu simplesmente não consigo saber ou dizer com certeza se gostaria hipoteticamente de trabalhar lá primeiro porque não sei o que se faz lá e mesmo que soubesse eu penso sempre que as coisas são aborrecidas. Bom, é um desabafo de uma aluna completamente confusa e acho que já tive imensas ideias de cursos que gostaria de tentar e depois substituído por outro porque penso que não é para mim, não consigo, não tenho o perfil. Enfim, acho que a minha auto confiança em mim mesma não é das melhores mas depois tenho medo de me iludir a mim mesma ou até acabar a fazer uma coisa que não gosto por causa da escolha do curso. Eu acho que o problema é que parece que não tenho nada de que gosto então quando um curso cativa a minha atenção eu tento imaginar se gostaria de estudar isso, de trabalhar nisso. Fico sempre com dúvidas...
 
  • Like
Reactions: ines_cduarte
Bom dia, estou no curso de ciências e tecnologias no 12° ano e muito indecisa que curso escolher para a universidade. Indecisa não é bem a palavra, talvez me descrevesse melhor muito confusa. Não sei bem como é que são os cursos em si, se entrasse nesse curso se iria gostar ou não, pelo que estou sempre reticente com qualquer opção que chega á minha cabeça. Tenho medo de não me adaptar bem a esse curso, não gostar de lá estar, depois perceber que não é isso que quero fazer no futuro, enfim... Quando vejo as saídas de alguns cursos pergunto me gostaria de fazer isto profissionalmente? E a minha resposta é simplesmente não sei, nunca experimentei. Tenho dúvidas mas também não posso descartar completamente porque nunca tentei. Pode ser á primeira vista nada demais ou aborrecido, mas na realidade não ser e até acabar por gostar depois de ganhar as competências necessárias. Já eliminei algumas escolhas olhando para coisas mais práticas como se têm oportunidades de emprego, condições de trabalho,etc mas depois há imensas coisas que penso que não tenho vocação ou capacidades tipos engenharias, mais precisamente informática, as tecnologia é um campo com grandes saídas, mas depois penso que não sou capaz, pois não sou boa em tecnologia, nos computadores só faço mesmo o básico do básico e ás vezes tenho que procurar ajuda, não sei programar, a linguagem da tecnologia que ás vezes vejo, para mim é chinês. Depois, não sou nada boa a física(acho complicado e também não gosto) disciplina que é abordada pelos cursos de engenharia. Por tudo isto, acho que não sou capaz. Já pensei em gestão, finanças, economia mas para mim esses cursos são uma área cinzenta, não sei se vou gostar, se não, realmente não percebo grande coisa sobre isso e daí o meu desinteresse, mas tenho esperança que depois de começar a aprender mais sobre isso até acabe por gostar. Mas por outro lado têm uma alta taxa de empregabilidade o que me deixa mais segura do que seguir coisas muito mais interessantes neste momento para mim tipo psicologia mas que em termos de oportunidades são reduzidas... Vejo as saídas profissionais dos cursos tipo finanças, trabalhar num banco,seguros, empresas financeiras etc. Eu simplesmente não consigo saber ou dizer com certeza se gostaria hipoteticamente de trabalhar lá primeiro porque não sei o que se faz lá e mesmo que soubesse eu penso sempre que as coisas são aborrecidas. Bom, é um desabafo de uma aluna completamente confusa e acho que já tive imensas ideias de cursos que gostaria de tentar e depois substituído por outro porque penso que não é para mim, não consigo, não tenho o perfil. Enfim, acho que a minha auto confiança em mim mesma não é das melhores mas depois tenho medo de me iludir a mim mesma ou até acabar a fazer uma coisa que não gosto por causa da escolha do curso. Eu acho que o problema é que parece que não tenho nada sei de que gosto então quando um curso cativa a minha atenção eu tento imaginar eu gostaria de estudar isso, de trabalhar nisso. Fico sempre com dúvidas...

Tens que ver as áreas que mais te despertam interesse e ir de cabeça, só sabes se gostas mesmo ou não uma vez que estiveres dentro e, se tiveres que mudar por não gostares, não há problema nenhum.
 
O problema é que parece que eu não me interesso por nada. Tenho hobbies tipo ouvir música, ver séries e outras coisas mas não percebo nada do mundo ao meu redor. E depois também não quero ir para coisas que me interesso mas não têm oportunidades.
 
O problema é que parece que eu não me interesso por nada. Tenho hobbies tipo ouvir música, ver séries e outras coisas mas não percebo nada do mundo ao meu redor. E depois também não quero ir para coisas que me interesso mas não têm oportunidades.

Do mundo ao redor só te apercebes participando dele mesmo, não há nenhum tutorial secreto por aí. Quanto às coisas que te interessas mas, supostamente, não têm oportunidades... a que coisas te referes?
 
E depois também não quero ir para coisas que me interesso mas não têm oportunidades.
Hallo! Olha, honestamente, se escolheres um curso com esse pensamento só vais contribuir para que mais cedo ou mais tarde fiques frustrada. Sim, é verdade que há muitos licenciados no desemprego nessas áreas - isso é irrefutável. São áreas que estão sobrelotadas e onde tens que lutar e aguentar as investidas com toda a tua força. Mas lembra-te disto: as oportunidades criam-se e há muitas formas de sermos bons no que fazemos, marcando a diferença ao mesmo tempo.
Num exemplo: dizes que gostas de Psicologia e de ouvir música. Imagina que usas a música como complemento à terapia psicológica de alguém, para ajudares essa pessoa a controlar crises de raiva, medo, solidão, etc...
Acho muito importante estudarmos algo do qual gostamos, sem a preocupação do "o que é que eu vou fazer depois?". As oportunidades criam-se, repito. Acho muito pior estudar algo do qual não se gosta, arranjar logo emprego e ser essa profissão uma cruz que carregamos pelo resto da vida.
Mas, como disse o @Gonçalo Santos Silva, só participando no mundo ao teu redor é que te vais apercebendo das coisas. Consulta planos de estudo, fala com alunos dessas áreas, participa em mostras universitárias e informa-te o mais que puderes sobre a tua decisão.
 
Não sei bem como é que são os cursos em si, se entrasse nesse curso se iria gostar ou não, pelo que estou sempre reticente com qualquer opção que chega á minha cabeça. Tenho medo de não me adaptar bem a esse curso, não gostar de lá estar, depois perceber que não é isso que quero fazer no futuro, enfim...
É normal sentires-te assim. Muitos de nós temos esses receios e não não sou exceção. Se pretendes mesmo prosseguir os estudos, tenta explorar mais os cursos, nem que tenhas que ir a eventos como, por exemplo, a Futurália, a Mostra da UP, ou os dias abertos das faculdades; ou nem que tenhas que chatear por um bocadinho pessoas que sejam de certas áreas.
Podes candidatar-te já este ano, mas se não te sentires preparada, podes sempre tirar um Gap Year - talvez te possa ajudar...
Quando vejo as saídas de alguns cursos pergunto me gostaria de fazer isto profissionalmente? E a minha resposta é simplesmente não sei, nunca experimentei.
Pois, mas às vezes há que o fazer. Isto pode parecer assustador, mas de certa forma há que "arriscar". Mesmo que vás para um curso e depois te apercebas que não é aquilo que queres seguir, salta logo do barco. Não há mal nenhum.
Mas por outro lado têm uma alta taxa de empregabilidade o que me deixa mais segura do que seguir coisas muito mais interessantes neste momento para mim tipo psicologia mas que em termos de oportunidades são reduzidas...
Bem, fica ao teu critério se queres seguir X devido às saídas profissionais, as oportunidades, ou se o queres fazer por te interessares na área em si. Ambas são perfeitamente válidas. :)


Num exemplo: dizes que gostas de Psicologia e de ouvir música. Imagina que usas a música como complemento à terapia psicológica de alguém, para ajudares essa pessoa a controlar crises de raiva, medo, solidão, etc...
Hmmmmmmmm... 😏 😏 😏


Quem me conhece bem e sabe o que estudo (*ahem*) e o que faço enquanto hobby... Vai perceber a minha reação 😇
 
Última edição:
Ana Noronha, obrigada pelo conselho. Infelizmente, com isto da covid 19 a minha escola cancelou todas as visitas de estudo que tínhamos planeado incluido ir á futurália amostras de universidades etc. Agora com as universidades fechadas também não dá para ir a esse tipo de eventos. Um gap year acho que no meu caso não ia ajudar, ia continuar com as mesmas dúvidas e depois também sou uma pessoa muito pacata, acho que não iria aproveitar a experiência como deve ser.. Por outro lado tenho realmente vontade de entrar na universidade este ano, só tenho dúvidas em relação ao curso. Depois se decidisse esperar mais um ano a nota de educação física iria contar para a média e no meu caso ia baixá - lá podendo limitar - me mais na escolha do curso. Por estas razões, quero entrar na universidade este ano. Tens razão, só mesmo experimentando é que vou saber.
Post automatically merged:

Alexandra A, percebo o que queres dizer mas eu tenho uma visão diferente. Eu acho que as pessoas podem aprender a gostar de um assunto depois de estudá - lo melhor. Se calhar eu gosto de música porque tive a oportunidade de ouvir - la e apreciá - la. Caso contrário, eu não teria nenhuma opinião sobre música. Por isso, eu quero conjugar algo que dê oportunidades e dinheiro com algo que goste ou ache que vou gostar de fazer. Embora já tenha tido a mesma opinião que tu, neste momento acho que é uma visão um pouco iludida da realidade da vida e do mercado de trabalho. Imensas pessoas fazem cursos porque seguem a sua paixão e depois do que vale? Não encontram trabalho nisso, pois não abrem vagas e se abrirem são poucas, resultado: ou são excelentes ou não se safam, ser muito bom não chega porque de certeza que concorrem outros alunos muito bons e com a mesma garra... Resultado... têm que fazer outro curso ou procurar trabalhos que não têm nada a ver e nem precisariam de curso nenhum.
 
Última edição:
  • Like
Reactions: ~tahani~
Ana Noronha, obrigada pelo conselho. Infelizmente, com isto da covid 19 a minha escola cancelou todas as visitas de estudo que tínhamos planeado incluido ir á futurália amostras de universidades etc. Agora com as universidades fechadas também não dá para ir a esse tipo de eventos. Um gap year acho que no meu caso não ia ajudar, ia continuar com as mesmas dúvidas e depois também sou uma pessoa muito pacata, acho que não iria aproveitar a experiência como deve ser.. Por outro lado tenho realmente vontade de entrar na universidade este ano, só tenho dúvidas em relação ao curso. Depois se decidisse esperar mais um ano a nota de educação física iria contar para a média e no meu caso ia baixá - lá podendo limitar - me mais na escolha do curso. Por estas razões, quero entrar na universidade este ano. Tens razão, só mesmo experimentando é que vou saber.
Se no teu ano de conclusão do secundário a nota de EF não contava para a média, então para ti nunca vai contar. Portanto por aí não tens problemas. :)
 
Se no teu ano de conclusão do secundário a nota de EF não contava para a média, então para ti nunca vai contar. Portanto por aí não tens problemas. :)
A sério? Não é bem isso que os meus colegas estão a dizer. Aliás, uma colega minha até se está a esforçar e ef para o caso de mudar de curso e candidatar - se no ano seguinte não lhe baixar muito a média. Nunca pesquisei muito isso, mas se for,acho que é fantástico e muito mais justo.
 
A sério? Não é bem isso que os meus colegas estão a dizer. Aliás, uma colega minha até se está a esforçar e ef para o caso de mudar de curso e candidatar - se no ano seguinte não lhe baixar muito a média. Nunca pesquisei muito isso, mas se for,acho que é fantástico e muito mais justo.

Check, o que conta é o ano de conclusão.