Diário do Estudante 2

Status
Não está aberto para novas mensagens.
É do cabelo xD

Nice :D Espero que nenhum dos guias se tenha feito a ti, humpf

As tunas da casa não precisam de guias!

Além de que só com as tunas a concurso aquilo já era uma autêntica festa da mangueira
 
  • Like
Reactions: Mr. Bandito
E isto é o resumo do que me espera nos proximos 6 meses e da forma como me sinto...
Mas tens que admitir que terá a sua piada :tearsofjoy:
Ás vezes perguntam-me "então e como vai ser para o ano?" e eu fico com aquela cara de croma a tentar dizer alguma coisa decente quando só me apetece dizer "não faço a min, só quero sobreviver até lá...depois logo se vê". Mas já reparei que as pessoas ficam com a sensação que vou ser irresponsável...lá está: uma criança a tentar não fazer disparates em casa :tearsofjoy::tearsofjoy:

Já agora partilhando um momento um tanto épico do meu dia:
Teste de Port 11:45h
Perg do teste: Refere o tempo e o modo do verbo sublinhado em (...).
Questão que um colega meu faz ao prof : "aqui na perg 2) é só para dizer o tempo e o modo ou é aquilo se é presente,pretérito ou futuro ?" :persevere::persevere:
Juro que tentei disfarçar a minha incredulidade! Mas o exame é daqui a alguns meses isto não é muito normal, acho
 
Mas tens que admitir que terá a sua piada :tearsofjoy:
Ás vezes perguntam-me "então e como vai ser para o ano?" e eu fico com aquela cara de croma a tentar dizer alguma coisa decente quando só me apetece dizer "não faço a min, só quero sobreviver até lá...depois logo se vê". Mas já reparei que as pessoas ficam com a sensação que vou ser irresponsável...lá está: uma criança a tentar não fazer disparates em casa :tearsofjoy::tearsofjoy:

Já agora partilhando um momento um tanto épico do meu dia:
Teste de Port 11:45h
Perg do teste: Refere o tempo e o modo do verbo sublinhado em (...).
Questão que um colega meu faz ao prof : "aqui na perg 2) é só para dizer o tempo e o modo ou é aquilo se é presente,pretérito ou futuro ?" :persevere::persevere:
Juro que tentei disfarçar a minha incredulidade! Mas o exame é daqui a alguns meses isto não é muito normal, acho

Bem, o meu maior desafio vai ser mesmo nao morrer à fome. Digamos que sou uma mimada (eu mesmo admito isso) e nunca precisei de cozinhar, o que é um choque enorme para os meus colegas... Já informei cá em casa que temos que iniciar umas aulinhas de culinária, porque se nao a partir de Setembro tenho que ir a restaurantes e coisas dessas e levo os meus pais à falência... Ou aventurar-me sozinha e pegar fogo à casa.

Drama culinário à parte, esse teu colega vai ter um exame em bom... ou agarra numa gramática ou vai de carrinho.
 
Mas tens que admitir que terá a sua piada :tearsofjoy:
Ás vezes perguntam-me "então e como vai ser para o ano?" e eu fico com aquela cara de croma a tentar dizer alguma coisa decente quando só me apetece dizer "não faço a min, só quero sobreviver até lá...depois logo se vê". Mas já reparei que as pessoas ficam com a sensação que vou ser irresponsável...lá está: uma criança a tentar não fazer disparates em casa :tearsofjoy::tearsofjoy:

Já agora partilhando um momento um tanto épico do meu dia:
Teste de Port 11:45h
Perg do teste: Refere o tempo e o modo do verbo sublinhado em (...).
Questão que um colega meu faz ao prof : "aqui na perg 2) é só para dizer o tempo e o modo ou é aquilo se é presente,pretérito ou futuro ?" :persevere::persevere:
Juro que tentei disfarçar a minha incredulidade! Mas o exame é daqui a alguns meses isto não é muito normal, acho

Ele no exame safa-se xD nunca perguntam tempos nem modos xD
--- Post atualizado ---
tinha andado para aí uns 300m quando a examinadora me mandou parar numa subida (que a minha memória, provavelmente traiçoeira, recorda como bastante íngreme) para depois fazer uma inversão de marcha. Mas antes disse: "ah, mas páre o carro um bocadinho mais à frente", o que implicava eu fazer ponto de embraiagem para arrancar o carro novamente (das cpisas mais temidas por condutores inexperientes :p). Fiz uma vez e o carro foi abaixo. Pensei que fosse falta de aceleração, por isso da vez seguinte carreguei imenso no acelerador. Foi abaixo à mesma. Pensei, "agora é que não vai ser por falta de aceleração!", mas foi abaixo à mesma. À quarta tentativa falhada, mandou-me ficar por ali.
O carro tinha-se ido abaixo porque eu tinha estado o tempo todo em terceira, e não com a primeira mudança.

(estão em posições parecidas na manete, não é assim tão difícil uma leiga baralhar-se!)

E, pronto, a lição que fica é esta: verifiquem SEMPRE que estão em primeira ao arrancar um carro, principalmente em subidas :p

#entradadiretaparaotopdechumbosestúpidos
Aconteceu exatamente o mesmo com uma das minhas irmãs, também numa subida. Mas o examinador estava-se a divertir tanto ao vê-la numa pilha de nervos que deixou que ela deixasse o carro ir abaixo 15 vezes seguidas. Depois lá se cansou e disse simplesmente "olhe, sabe que mais, escusa de tentar outra vez, está mais que reprovada"
 
Bem, o meu maior desafio vai ser mesmo nao morrer à fome. Digamos que sou uma mimada (eu mesmo admito isso) e nunca precisei de cozinhar, o que é um choque enorme para os meus colegas... Já informei cá em casa que temos que iniciar umas aulinhas de culinária, porque se nao a partir de Setembro tenho que ir a restaurantes e coisas dessas e levo os meus pais à falência... Ou aventurar-me sozinha e pegar fogo à casa.

Drama culinário à parte, esse teu colega vai ter um exame em bom... ou agarra numa gramática ou vai de carrinho.
2 palavras: comida pré-feita :D

Ele no exame safa-se xD nunca perguntam tempos nem modos xD
--- Post atualizado ---

Aconteceu exatamente o mesmo com uma das minhas irmãs, também numa subida. Mas o examinador estava-se a divertir tanto ao vê-la numa pilha de nervos que deixou que ela deixasse o carro ir abaixo 15 vezes seguidas. Depois lá se cansou e disse simplesmente "olhe, sabe que mais, escusa de tentar outra vez, está mais que reprovada"
Demais :tearsofjoy:
 
  • Like
Reactions: Mariaartistica
2 palavras: comida pré-feita :D
2 palavras: problemas cardiovasculares. :p

Opá, é aprender a fazer arroz, massa, grelhar cenas... só para garantir que não morrem à fome. O resto é pesquisar no google/sites de receitas (este é um dos melhores blogues do país, por exemplo) para terem ideias, e ir aprendendo com a experiência. cozinhar não é rocket science, é bastante simples até :p e a gratificação/análise dos resultados é muito rápida ;)
(eu passei diretamente de não cozinhar - apesar de já saber uns coisas - para ser eu sempre a cozinhar. sem tupperwares de transição :P faz-se bem!)
 
2 palavras: problemas cardiovasculares. :p

Opá, é aprender a fazer arroz, massa, grelhar cenas... só para garantir que não morrem à fome. O resto é pesquisar no google/sites de receitas (este é um dos melhores blogues do país, por exemplo) para terem ideias, e ir aprendendo com a experiência. cozinhar não é rocket science, é bastante simples até :p e a gratificação/análise dos resultados é muito rápida ;)
(eu passei diretamente de não cozinhar - apesar de já saber uns coisas - para ser eu sempre a cozinhar. sem tupperwares de transição :p faz-se bem!)

Yes, nao é nada que não se aprenda. :p
 
Eu sou a única pessoa a achar que a Educação Sexual nas escolas é insuficiente e/ou desadequada?

Claro, existem mil e uma fontes de informação (incluindo profissionais de saúde, etc), uma boa parte das quais fidedignas, mas isso também é verdade para Filosofia ou Física e continuamos a ter essas disciplinas na escola por alguma razão. A minha experiência é que a maior parte das pessoas não ignora aquilo que é relevante, mas não posso dizer que tenho a certeza que, por exemplo, todos os meus colegas saibam colocar um preservativo (o que é algo útil, mesmo vindo estes muitas vezes com instruções).

Eu ainda não tive uma única aula de Educação Sexual no Secundário (e acho que deveria ter tido, pelo menos, doze horas, o ano passado), e na minha escola anterior (um colégio católico) essas aulas eram raras e incidiam muito mais sobre a Sexualidade e Afetividade do que propriamente sobre coisas úteis e práticas - além de que as senhoras cometiam a fraude intelectual de apresentar as taxas de falibilidade dos preservativos e esquecerem-se de referir de que eram para um ano típico de uso do que para cada utilização (isto para não falar de professores praticamente a gritar com um colega meu que defendeu que não era imoral ter relações sexuais sem amar o parceiro).
 
2 palavras: problemas cardiovasculares. :p

Opá, é aprender a fazer arroz, massa, grelhar cenas... só para garantir que não morrem à fome. O resto é pesquisar no google/sites de receitas (este é um dos melhores blogues do país, por exemplo) para terem ideias, e ir aprendendo com a experiência. cozinhar não é rocket science, é bastante simples até :p e a gratificação/análise dos resultados é muito rápida ;)
(eu passei diretamente de não cozinhar - apesar de já saber uns coisas - para ser eu sempre a cozinhar. sem tupperwares de transição :p faz-se bem!)
Ah, eu até cozinho bem. Apesar de não ter muito paciência até me safo. :D
Almoçar em casa todos os dias e não ter ninguém para cozinhar para mim este ano já foi uma boa preparação para a faculdade.

Eu sou a única pessoa a achar que a Educação Sexual nas escolas é insuficiente e/ou desadequada?

Claro, existem mil e uma fontes de informação (incluindo profissionais de saúde, etc), uma boa parte das quais fidedignas, mas isso também é verdade para Filosofia ou Física e continuamos a ter essas disciplinas na escola por alguma razão. A minha experiência é que a maior parte das pessoas não ignora aquilo que é relevante, mas não posso dizer que tenho a certeza que, por exemplo, todos os meus colegas saibam colocar um preservativo (o que é algo útil, mesmo vindo estes muitas vezes com instruções).

Eu ainda não tive uma única aula de Educação Sexual no Secundário (e acho que deveria ter tido, pelo menos, doze horas, o ano passado), e na minha escola anterior (um colégio católico) essas aulas eram raras e incidiam muito mais sobre a Sexualidade e Afetividade do que propriamente sobre coisas úteis e práticas - além de que as senhoras cometiam a fraude intelectual de apresentar as taxas de falibilidade dos preservativos e esquecerem-se de referir de que eram para um ano típico de uso do que para cada utilização (isto para não falar de professores praticamente a gritar com um colega meu que defendeu que não era imoral ter relações sexuais sem amar o parceiro).
Os meus professores entendem que aulas de educação sexual equivalem a ver filmes em que a protagonista (adolescente) engravida xD
 
Opá, é aprender a fazer arroz, massa, grelhar cenas... só para garantir que não morrem à fome. O resto é pesquisar no google/sites de receitas (este é um dos melhores blogues do país, por exemplo) para terem ideias, e ir aprendendo com a experiência. cozinhar não é rocket science, é bastante simples até :p e a gratificação/análise dos resultados é muito rápida ;)
(eu passei diretamente de não cozinhar - apesar de já saber uns coisas - para ser eu sempre a cozinhar. sem tupperwares de transição :p faz-se bem!)
isto sou eu até ao final do mês xD

Eu sou a única pessoa a achar que a Educação Sexual nas escolas é insuficiente e/ou desadequada?

Claro, existem mil e uma fontes de informação (incluindo profissionais de saúde, etc), uma boa parte das quais fidedignas, mas isso também é verdade para Filosofia ou Física e continuamos a ter essas disciplinas na escola por alguma razão. A minha experiência é que a maior parte das pessoas não ignora aquilo que é relevante, mas não posso dizer que tenho a certeza que, por exemplo, todos os meus colegas saibam colocar um preservativo (o que é algo útil, mesmo vindo estes muitas vezes com instruções).

Eu ainda não tive uma única aula de Educação Sexual no Secundário (e acho que deveria ter tido, pelo menos, doze horas, o ano passado), e na minha escola anterior (um colégio católico) essas aulas eram raras e incidiam muito mais sobre a Sexualidade e Afetividade do que propriamente sobre coisas úteis e práticas - além de que as senhoras cometiam a fraude intelectual de apresentar as taxas de falibilidade dos preservativos e esquecerem-se de referir de que eram para um ano típico de uso do que para cada utilização (isto para não falar de professores praticamente a gritar com um colega meu que defendeu que não era imoral ter relações sexuais sem amar o parceiro).

Ah, eu até cozinho bem. Apesar de não ter muito paciência até me safo. :D
Almoçar em casa todos os dias e não ter ninguém para cozinhar para mim este ano já foi uma boa preparação para a faculdade.


Os meus professores entendem que aulas de educação sexual equivalem a ver filmes em que a protagonista (adolescente) engravida xD
Após anos e anos de escola nunca tive uma única aula de educação sexual. Pensei que já nem havia disso no secundário xD
 
Página 1928, Salazar está a espreitar...

Edit: Ops afinal é página 1929, mas vocês percebem...
 
Última edição:
Eu sou a única pessoa a achar que a Educação Sexual nas escolas é insuficiente e/ou desadequada?

Claro, existem mil e uma fontes de informação (incluindo profissionais de saúde, etc), uma boa parte das quais fidedignas, mas isso também é verdade para Filosofia ou Física e continuamos a ter essas disciplinas na escola por alguma razão. A minha experiência é que a maior parte das pessoas não ignora aquilo que é relevante, mas não posso dizer que tenho a certeza que, por exemplo, todos os meus colegas saibam colocar um preservativo (o que é algo útil, mesmo vindo estes muitas vezes com instruções).

Eu ainda não tive uma única aula de Educação Sexual no Secundário (e acho que deveria ter tido, pelo menos, doze horas, o ano passado), e na minha escola anterior (um colégio católico) essas aulas eram raras e incidiam muito mais sobre a Sexualidade e Afetividade do que propriamente sobre coisas úteis e práticas - além de que as senhoras cometiam a fraude intelectual de apresentar as taxas de falibilidade dos preservativos e esquecerem-se de referir de que eram para um ano típico de uso do que para cada utilização (isto para não falar de professores praticamente a gritar com um colega meu que defendeu que não era imoral ter relações sexuais sem amar o parceiro).
Acho que o problema ainda é o grande tabu que existe na comunidade escolar para falar sobre este assunto, especialmente dos próprios professores, daí que a tendência seja não cumprir essas tais horas ou entreter os alunos com filmes como aconteceu à @Gabriela :) , que em nada contribuem para a educação sexual. Tal como acontece com a formação dada em ambiente escolar em algumas escolas na área da música, do empreendedorismo e, mais recentemente, da programação, a solução poderia passar por essa componente formativa ser assegurada por um conjunto de profissionais externo à escola.
 
Eu sou a única pessoa a achar que a Educação Sexual nas escolas é insuficiente e/ou desadequada?

Claro, existem mil e uma fontes de informação (incluindo profissionais de saúde, etc), uma boa parte das quais fidedignas, mas isso também é verdade para Filosofia ou Física e continuamos a ter essas disciplinas na escola por alguma razão. A minha experiência é que a maior parte das pessoas não ignora aquilo que é relevante, mas não posso dizer que tenho a certeza que, por exemplo, todos os meus colegas saibam colocar um preservativo (o que é algo útil, mesmo vindo estes muitas vezes com instruções).

Eu ainda não tive uma única aula de Educação Sexual no Secundário (e acho que deveria ter tido, pelo menos, doze horas, o ano passado), e na minha escola anterior (um colégio católico) essas aulas eram raras e incidiam muito mais sobre a Sexualidade e Afetividade do que propriamente sobre coisas úteis e práticas - além de que as senhoras cometiam a fraude intelectual de apresentar as taxas de falibilidade dos preservativos e esquecerem-se de referir de que eram para um ano típico de uso do que para cada utilização (isto para não falar de professores praticamente a gritar com um colega meu que defendeu que não era imoral ter relações sexuais sem amar o parceiro).

Não és o único com essa opinião. E olha que os pontos em que tocaste mesmo assim não são os piores.

Eu não tive, de todo, educação sexual no secundário. Tive uma aula de educação sexual no nono ano. Que se focou em métodos contraceptivos. O que, sendo importante, não é tudo.

O que a educação sexual inclui, na prática:
  • Métodos contraceptivos
  • Doenças sexualmente transmissíveis
  • Histórias de terror sobre raparigas que engravidaram na adolescência
O que a educação sexual devia incluir e não inclui:
  • Consentimento, consentimento, consentimento. Há quem nem saiba o que é.
  • O sexo a uma luz minimamente positiva.
  • O sexo como actividade recreativa e não procriativa.
  • O sexo homossexual.
  • Orientações sexuais diferentes da heterossexual.
  • O sexo anal.
  • O clítoris.
  • O orgasmo feminino.
  • ...
Devia haver pelo menos uma aula que fosse aberta a questões sobre estes assuntos.
 
Acho curioso essa perspectiva, porque as universidades de medicina costumam fazer vários projectos em que propõem aos alunos irem à sua ex-escola básica ou secundário dar uma palestra. E todos os anos, se evita o tema da educação para a sexualidade diretamente por ser um tema demasiado cliché.
O ano que eu fiz, era sobre violência no namoro, por exemplo.

Este ano acho muito interessante o tema do 3º ciclo:“ Os perigos da adolescência: tristeza vs depressão
 
Não és o único com essa opinião. E olha que os pontos em que tocaste mesmo assim não são os piores.

Eu não tive, de todo, educação sexual no secundário. Tive uma aula de educação sexual no nono ano. Que se focou em métodos contraceptivos. O que, sendo importante, não é tudo.

O que a educação sexual inclui, na prática:
  • Métodos contraceptivos
  • Doenças sexualmente transmissíveis
  • Histórias de terror sobre raparigas que engravidaram na adolescência
O que a educação sexual devia incluir e não inclui:
  • Consentimento, consentimento, consentimento. Há quem nem saiba o que é.
  • O sexo a uma luz minimamente positiva.
  • O sexo como actividade recreativa e não procriativa.
  • O sexo homossexual.
  • Orientações sexuais diferentes da heterossexual.
  • O sexo anal.
  • O clítoris.
  • O orgasmo feminino.
  • ...
Devia haver pelo menos uma aula que fosse aberta a questões sobre estes assuntos.

Concordo com tudo, mas acho que a educação sexual falha num ponto igualmente importante que é a sexualidade. Acho importante que os miúdos saibam em que é que consiste a sexualidade e de que forma ela impactua as relações que nós estabelecemos uns com os outros, nomeadamente afetivas, românticas, sexuais, whatever. You name it, we got it.
Eu apenas tive uma aula de educação sexual e foi precisamente neste aspeto em que a minha professora de Biologia se focou (porque já todos tínhamos assistido a algumas palestras sobre sexo, métodos contracetivos, saúde sexual, essas cenas). Foi a melhor aula de educação sexual que eu alguma vez tive.
Para além disso, ela falou também sobre os diferentes tipos de sexualidade que existem e reforçou que ser qualquer outra coisa que não heterossexual é completamente normal e deu também a sua opinião de mãe.
Para terminar, pôs-nos a ver um filme, não sobre adolescentes grávidas ( :tearsofjoy: ), mas sobre o movimento LGBT em São Francisco nos anos 70 (salvo erro). O filme chama-se Milk, se tiverem curiosidade.

Se bem que, por motivos muito infelizes, apenas comseguimos ver 20 minutos do filme porque a professora teve de o parar 2 vezes devido a alguns comentários que algums miúdos tiveram.
 
Mas tens que admitir que terá a sua piada :tearsofjoy:
Ás vezes perguntam-me "então e como vai ser para o ano?" e eu fico com aquela cara de croma a tentar dizer alguma coisa decente quando só me apetece dizer "não faço a min, só quero sobreviver até lá...depois logo se vê". Mas já reparei que as pessoas ficam com a sensação que vou ser irresponsável...lá está: uma criança a tentar não fazer disparates em casa :tearsofjoy::tearsofjoy:

Já agora partilhando um momento um tanto épico do meu dia:
Teste de Port 11:45h
Perg do teste: Refere o tempo e o modo do verbo sublinhado em (...).
Questão que um colega meu faz ao prof : "aqui na perg 2) é só para dizer o tempo e o modo ou é aquilo se é presente,pretérito ou futuro ?" :persevere::persevere:
Juro que tentei disfarçar a minha incredulidade! Mas o exame é daqui a alguns meses isto não é muito normal, acho
Não é por nada, mas não me parece que essa pessoa chegue ao exame... :tearsofjoy:

Btw, foi em 1929 que se deu o crush por excelência da Bolsa de Nova Iorque.
 
Status
Não está aberto para novas mensagens.