Dilema entre informática e design - Não sei o que fazer relativamente ao meu futuro!

Shark_57

Membro Caloiro
Matrícula
15 Julho 2020
Mensagens
9
Olá!
Vou tentar ser o mais breve possível!
O meu nome é Filipe e entrei neste ano em engenharia informática na FCT Nova.

Mas antes de continuar, gostaria de partilhar alguns dos meus interesses: Desde muito cedo desenho e sempre tive um sentido criativo muito forte (design gráfico, fotografia,...), no entanto, sempre soube que a minha principal vocação seria relacionada com o mundo dos videojogos (game design, modelação 3D, programação,...), para além de revelar interesse noutras áreas como a criação de websites e interfaces.

Desde o 9ºano, pareceu me natural seguir engenharia informática porque seria uma porta de acesso para o mundo dos videojogos (mesmo estando perfeitamente ciente que a emigração será muito provável), no entanto, receio que não seja o melhor caminho!

Eu sei que pode ser relativamente cedo para tirar conclusões, mas não estou minimamente motivado! Procrastino muito, e ao contrário de amigos meus que foram para outros cursos, com cadeiras de desenho, por exemplo, para mim estudar está a ser um esforço de vontade muito grande e não gosto das cadeiras. É tudo muito seco e baseado em resolver problemas, e nos anos seguintes os veteranos já me avisaram que não vai melhorar.

Acho que cheguei à conclusão de que vejo a programação como um complemento e não necessariamente a minha vocação principal, ou seja, se fosse para uma empresa de jogos, por exemplo, muito mais facilmente iria gostar de trabalhar em game design, modelação 3D ou level design do que programar a tempo inteiro.

Consequentemente , concluí que queria mudar, procurei e encontrei a licenciatura em design e multimédia em Coimbra. Falei com um dos professores e ele interessou-se muito por mim, afirmando inclusive que esta transição é comum e acontece todos os anos.

Agora vêm as minhas opções, e é aqui que estou muito indeciso relativamente ao meu futuro:

Alternativa 1

Continuo este ano na Nova e para o próximo faço frequência. O problema desta via é que no máximo só faço frequência a 2-3 cadeiras, das quais o professor afirmou que muito alunos preferem repetir as cadeiras de programação, ou seja, fico 1 ano a pagar propinas e quarto para provavelmente tirar apenas uma cadeira, correndo o risco de não entrar devido às vagas limitadas para alunos que fazem transferência de curso (4 se não me engano) e ao facto dos exames nacionais inflacionados serem critério de escolha...
Mesmo assim, percebo que se ficar cá um ano também "não perco nada".

Alternativa 2

Esta é a mais audaz mas também a que provavelmente mais gostaria de fazer!
Sinceramente, apesar de ser um aluno considerado "muito bom" pelo sistema (tirei 19 como média interna), sinto-me desgastado e cansado. Assusta-me um pouco o facto de ter "martelado" 12 anos da minha vida para agora ter que trabalhar com o triplo ou quádruplo da intensidade durante mais 5 anos...
Eu achou que a ideia de gap year é interessante, utilizaria o tempo para trabalhar, ganhar algum dinheiro, tirar a carta e ter aulas com um designer que fez muitos trabalhos para empresas (vodafone, TVI,...) e que não se importava que eu o assistisse e lhe perguntasse coisas enquanto ele trabalhava, para além de complementar o meu próprio portfólio! Talvez também fosse viajar caso conseguisse acumular algum dinheiro.

Alternativa 3
Sinceramente, esta está diretamente relacionada com a 2, mas também é aquela que ainda tenho que investigar muito bem, ou seja, seria fazer o ano zero (caso permitido pela universidade) e tentar completar algumas cadeiras antes do primeiro ano, mas como referi, ainda desconheço um pouco esta via.

O que é que acham da minha situação? Não sei se quem está ler já passou por uma situação semelhante, mas se estiverem interessados, gostava que partilhassem a opinião e o que vocês fariam na minha situação (claro que estou a contar tudo pelo meu ponto de vista...)

Obrigado!