Dilema

Renata555

Membro Caloiro
Matrícula
20 Dezembro 2020
Mensagens
2
Olá! Não sei ao certo que curso escolher. Sou uma pessoa indecisa e interessada em várias áreas, e sinto que vou sempre ter de abdicar de uma parte de mim em pról de um objetivo maior. Honestamente desculpem o rant, mas já à muito tempo que me sinto assim perdida e gostava de dar a volta a isso, só não sei para onde me lançar mesmo.
Uma parte de mim sempre gostou das artes, e tenho até uma especialização porque andei na António Arroio, mas não sei se devia prosseguir com isso tendo em conta que não me consigo mesmo ver a monetarizar esse interesse, se é que isto faça sentido se quer.
Sou comunicativa, posso dizer que tenho um dom para a escrita, sou muito introspetiva e tenho uma capacidade de compreensão do outro fora do normal... devido à minha sensibilidade provavelmente. Sempre vi educação básica como uma hipótese porque tenho uma ligação muito forte à infância (até na arte) e simplesmente adoro crianças e tenho mais paciência para elas do que para a maioria de alguns adultos. No entanto, sinto que a longo prazo ia ficar frustrada por ser tão rotineiro, e por se receber mal (gostava de um dia ter a minha própria oficina)... Tenho a opção de ficar na flul a fazer um curso teórico mas não é muito entusiasmante não ter um propósito mais prático.
Só queria puder conjugar a minha criatividade, comunicação, escrita e trabalhar com pessoas. É horrível porque estou em dilema perpétuo e só consigo questionar e não chegar a nenhuma resposta em concreto. Sugestões?
 

Alexandra S.

Potterhead Mod 🧙‍♀️
Equipa Uniarea
Moderador
Colaborador Editorial
Matrícula
10 Março 2015
Mensagens
4,351
Olá! Não sei ao certo que curso escolher. Sou uma pessoa indecisa e interessada em várias áreas, e sinto que vou sempre ter de abdicar de uma parte de mim em pról de um objetivo maior. Honestamente desculpem o rant, mas já à muito tempo que me sinto assim perdida e gostava de dar a volta a isso, só não sei para onde me lançar mesmo.
Uma parte de mim sempre gostou das artes, e tenho até uma especialização porque andei na António Arroio, mas não sei se devia prosseguir com isso tendo em conta que não me consigo mesmo ver a monetarizar esse interesse, se é que isto faça sentido se quer.
Sou comunicativa, posso dizer que tenho um dom para a escrita, sou muito introspetiva e tenho uma capacidade de compreensão do outro fora do normal... devido à minha sensibilidade provavelmente. Sempre vi educação básica como uma hipótese porque tenho uma ligação muito forte à infância (até na arte) e simplesmente adoro crianças e tenho mais paciência para elas do que para a maioria de alguns adultos. No entanto, sinto que a longo prazo ia ficar frustrada por ser tão rotineiro, e por se receber mal (gostava de um dia ter a minha própria oficina)... Tenho a opção de ficar na flul a fazer um curso teórico mas não é muito entusiasmante não ter um propósito mais prático.
Só queria puder conjugar a minha criatividade, comunicação, escrita e trabalhar com pessoas. É horrível porque estou em dilema perpétuo e só consigo questionar e não chegar a nenhuma resposta em concreto. Sugestões?
Olá, Renata! Sê bem-vinda.
Já consideraste um curso de Relações Públicas ou Marketing por exemplo?
 

Ricardo Santos Rosa

Membro Veterano
Matrícula
15 Julho 2016
Mensagens
293
Curso
Desporto
Instituição
IPG
Olá! Não sei ao certo que curso escolher. Sou uma pessoa indecisa e interessada em várias áreas, e sinto que vou sempre ter de abdicar de uma parte de mim em pról de um objetivo maior. Honestamente desculpem o rant, mas já à muito tempo que me sinto assim perdida e gostava de dar a volta a isso, só não sei para onde me lançar mesmo.
Uma parte de mim sempre gostou das artes, e tenho até uma especialização porque andei na António Arroio, mas não sei se devia prosseguir com isso tendo em conta que não me consigo mesmo ver a monetarizar esse interesse, se é que isto faça sentido se quer.
Sou comunicativa, posso dizer que tenho um dom para a escrita, sou muito introspetiva e tenho uma capacidade de compreensão do outro fora do normal... devido à minha sensibilidade provavelmente. Sempre vi educação básica como uma hipótese porque tenho uma ligação muito forte à infância (até na arte) e simplesmente adoro crianças e tenho mais paciência para elas do que para a maioria de alguns adultos. No entanto, sinto que a longo prazo ia ficar frustrada por ser tão rotineiro, e por se receber mal (gostava de um dia ter a minha própria oficina)... Tenho a opção de ficar na flul a fazer um curso teórico mas não é muito entusiasmante não ter um propósito mais prático.
Só queria puder conjugar a minha criatividade, comunicação, escrita e trabalhar com pessoas. É horrível porque estou em dilema perpétuo e só consigo questionar e não chegar a nenhuma resposta em concreto. Sugestões?
Olá. Não peças desculpa, por estares perdida. Até candidatares, tudo pode acontecer. Eu na minha opinião, eu optava por Animação Sociocultural ou Educação Básica. Para aquilo que achas que é melhor para ti, só consigo ver estas duas hipóteses. Qualquer coisa, estás a vontade.
 

Ariana_

Mod Bolinhos
Equipa Uniarea
Moderador
Apoiante Uniarea
Matrícula
26 Junho 2017
Mensagens
11,841
Curso
Estudos de Teatro
Instituição
FLUL
Olá! Não sei ao certo que curso escolher. Sou uma pessoa indecisa e interessada em várias áreas, e sinto que vou sempre ter de abdicar de uma parte de mim em pról de um objetivo maior. Honestamente desculpem o rant, mas já à muito tempo que me sinto assim perdida e gostava de dar a volta a isso, só não sei para onde me lançar mesmo.
Uma parte de mim sempre gostou das artes, e tenho até uma especialização porque andei na António Arroio, mas não sei se devia prosseguir com isso tendo em conta que não me consigo mesmo ver a monetarizar esse interesse, se é que isto faça sentido se quer.
Sou comunicativa, posso dizer que tenho um dom para a escrita, sou muito introspetiva e tenho uma capacidade de compreensão do outro fora do normal... devido à minha sensibilidade provavelmente. Sempre vi educação básica como uma hipótese porque tenho uma ligação muito forte à infância (até na arte) e simplesmente adoro crianças e tenho mais paciência para elas do que para a maioria de alguns adultos. No entanto, sinto que a longo prazo ia ficar frustrada por ser tão rotineiro, e por se receber mal (gostava de um dia ter a minha própria oficina)... Tenho a opção de ficar na flul a fazer um curso teórico mas não é muito entusiasmante não ter um propósito mais prático.
Só queria puder conjugar a minha criatividade, comunicação, escrita e trabalhar com pessoas. É horrível porque estou em dilema perpétuo e só consigo questionar e não chegar a nenhuma resposta em concreto. Sugestões?
Olá, Renata!

Compreendo perfeitamente o que sentes neste momento. Não andei numa escola artística, mas sempre fui bastante criativa desde pequenina e sempre gostei de participar em iniciativas da escola, desde concursos de escrita a clubes de teatro - sempre encarei a escola como o lugar onde aplicar e desenvolver as minhas capacidades e mostrar que cada um de nós pode trazer algo de diferente e de nosso. Com o passar do tempo, comecei a perceber que os meus interesses estavam muito virados para as artes, a criação e sempre gostei de trabalhar com crianças e tenho um interesse muito parecido com o teu em educá-las e gosto muito de trabalhar com elas.

É verdade e confirmo o que dizes - não é fácil rentabilizar estes interesses, porque acabam por ser para faixas etárias muito específicas e não são as áreas com as oportunidades mais abundantes de sempre. Mas continuam com alguma procura, especialmente se acabares por integrar alguma empresa de animação ou algo do género. Tive várias colegas que trabalharam com crianças durante a licenciatura e não foi difícil encontrar esses empregos, algumas delas acabaram por lançar serviços próprios, que vão prestando de tempos a tempos.

Claro, não dá para viver só disto, mas não é impossível que não possas fazer nada do que gostas. Neste momento, não estou a fazer nenhum trabalho fora da faculdade, mas também já trabalhei com crianças e foi fácil ficar com o lugar, mesmo não estando num curso de Animação Sociocultural, muitas das vezes quando tens interesse é suficiente, porque a maioria destes trabalhos são part-times.

Com isto, venho só dizer-te que também comecei por desejar um curso muito prático e pensei até seguir o curso da ESTC, mas com o tempo (e conhecendo vários colegas e artistas que frequentaram essa instituição), percebi que não é o tudo ou nada e até as licenciaturas que nos parecem ser mais práticas acabam por não ser absolutamente cruciais nas ferramentas que te dão, não desmerecendo de todo todas as valências que possas adquirir em qualquer tipo de curso. É verdade que o ensino da FLUL é fundamentalmente teórico, mas ser um ensino mais teórico não significa que não tenhas alguma prática e que não possas até envolver-te com projectos exteriores ao teu plano curricular (nomeadamente, os núcleos da faculdade). Nos últimos anos, os cursos da FLUL têm vindo a ser reformulados e posso dizer-te que ainda tive algumas cadeiras com alguma vontade em estender-se a um ensino um bocadinho mais prático, nomeadamente ao colocarem-nos a ir ver exposições, peças de teatro/dança/etc e escrever crítica sobre as mesmas. Chegámos também a fazer entrevistas com alguns artistas/investigadores e é comum em várias cadeiras virem convidados falar com os alunos e apresentarem uma exposição e fazerem alguns exercícios práticos (por exemplo, este ano colaborámos com o coreógrafo Mário Afonso e com a Sara Anjo). Por acaso, a Sara até foi uma ex-aluna do curso e que entretanto agora o trabalho dela é maioritariamente dança e performance. Também falámos com a actriz Carolina Campanela, que frequentou o curso também e com a Madalena Palmeirim, que também fez o curso e trabalha com música e sonoplastia. O assessor da Joacine Katar Moreira fez precisamente a minha licenciatura na FLUL. É muito pouco linear o que uma licenciatura te pode dar.

Ora, com isto, quero dizer que o ensino teórico também catapulta para coisas mais práticas e que as licenciaturas não têm uma saída absolutamente definida, tudo depende dos contactos que venhas a formar e da forma como mobilizas os teus projectos, especialmente nas licenciaturas da área das artes. Contudo, claro, se o ensino de uma instituição não te atrai, não coloques nunca uma opção em algo que não vais suportar estudar. Alguns dos meus colegas não apreciaram muito o lado mais teórico, mas acabaram por gostar muito da oportunidade de estagiarmos e desse estágio poder ser relevante para o currículo e para abertura de outras oportunidades. Sobre o estágio não posso adiantar-te muita coisa, porque só farei no próximo semestre, mas no meu caso, escolhi orientar a minha licenciatura para um currículo concentrado nas artes performativas (teatro, dança, música) + algum cinema + filosofia. Tive uma cadeira de encenação em que trabalhámos com a encenadora de um grupo estabelecido e foi muito giro ver o resultado final do projecto. Não escolhi fazer um projecto de género em substituição do estágio (essa é outra mais-valia, não és obrigada a estagiar e podes perfeitamente delinear um projecto teu - por exemplo, envolvendo o trabalho com um grupo de crianças de uma determinada escola), optei por um estágio com o Centro de Estudos de Teatro, numa colaboração com outra faculdade e estarei envolvida na escrita de conteúdos para uma revista académica, orientada por duas investigadoras.

Para mim, uma das formas de rentabilizar o curso foi optar pela via da investigação, na qual espero ingressar eventualmente, mas a licenciatura permitiu-me até ser convidada para júri num festival internacional de vídeo-dança e as oportunidades acabam por chegar para aqueles que as procuram e esforçam-se. Não quero de todo dizer-te que não é super difícil e que muitas vezes estou a concorrer para vagas únicas, mas não é, de todo, impossível e espero conseguir prosseguir estudos e ir pela via da educação. Alguma dúvida ou pergunta que tenhas sobre qualquer licenciatura da FLUL, podes sempre tentar perguntar-me, que tentarei responder na medida do possível.

Se estiveres disposta a sair da área de Lisboa, tens uma licenciatura em Teatro e Educação em Leiria e talvez seja do teu interesse consultar o currículo. Percebo os teus medos em relação à empregabilidade e não consigo dar-te conselhos relativamente a isso, porque fora de algumas áreas das ciências, o panorama das ciências sociais não é tão abrangente, na maioria das vezes, pelo que não sei que tipo de áreas te interessariam, fora das ciências e das sugestões que te fizeram. Sugiro apenas que consultes o índice de cursos da DGES e a partir daí ires vendo os planos de estudo e explorando o que achas que te satisfaria.

Sei que não são os conselhos mais aconchegantes, mas estamos todos a dar o melhor 🤗 Boa sorte!
 
  • Fabulous
Reactions: Renata555