Direito

 
Eu não pude escolher inglês jurídico pq não tive essa opção (aliás, foi mesmo o único ano em que não houve e não sei se vai voltar a existir) mas pelo que sei foi sempre uma cadeira bastante acessível que servia para os alunos tirarem grandes notas e ajudar na média.
Eu escolhi DIP II uma vez que as outras 1 opções eram introdução ao pensamento jurídico (cadeira muito exaustiva e complicada apesar de o exame ser com consulta) e direito luso-brasileiro mas como foi a primeira vez que houve esta cadeira e não havia referências nem sequer foi uma opção para mim.
Que sorte a minha :(
Muito obrigada! E já tens algum feedback de notas em Direito Luso-Brasileiro? Andam ela por ela com DIP II como eu calculo ou são superiores/inferiores?
 
Que sorte a minha :(
Muito obrigada! E já tens algum feedback de notas em Direito Luso-Brasileiro? Andam ela por ela com DIP II como eu calculo ou são superiores/inferiores?

Sinceramente não sei uma vez que não conheço ninguém que a tenha frequentado. Aliás, penso que nem sequer foi uma cadeira muito pretendida mas não tenho a certeza.
 
  • Like
Reactions: Frances
Olá a todos!
Acabei o 12 ano no curso de ciencias e tecnologias. Há 3 anos que contrario o destino de ir para a área das ''letras'' (se bem que direito tem um pouco de tudo). Mas acabou por ser um exame de portugues com o valor de 18.1 a ditar o meu destino.
Encontro-me agora com o grande dilema de não saber a que curso me candidatar: se direito se ciencias da comunicação (na universidade do Porto).
Precisava que alguém me orienta-se um pouquinho resumindo-me mais ou menos em que consiste o curso de direito! É URGENTE!
Ps: o meu grande dilema surge pelo simples facto de eu fazer parte daquele tipo de alunos que não decora nada, simplesmente entendo as coisas como são, faço os possíveis para perceber tudo e nunca decorar palavra por palavra.
Ps.2: não sou uma pessoa que estude muito. tudo o que sei vem do que aprendo através das aulas. o meu forte é interpretação e análise de textos.
Pedia ajuda com urgência!!
 
em que consiste o curso de direito!
Como assim, em que consiste o curso? Queres saber em que é que consiste a área de Direito ou de que forma é que tem de se estudar? (tendo em conta o que disseste depois)

De qualquer das formas, creio que Direito é um daqueles cursos em que tens mesmo de gostar da área para ires para lá. Até porque não é um curso fácil, portanto se não gostares mesmo...
Mas eu diria que tens de ponderar bem aquilo que gostas mais, antes do pseudo-critério de método de estudo ou wtv - vais perceber que isto se dilui um bocado, as áreas não são "só decorar" ou "só interpretar" ou "só perceber" ou "só analisar criticamente". Tirando raras exceções, tens sempre um pouco de tudo, tipicamente.
Respondi a este tópico não sendo da minha área, tendo em conta que as confusões que tens são minimamente gerais. Mas chamo a caríssima @anacsilva à receção, é uma menina simpática que te pode ajudar se estiver bem-disposta
 
A minha dúvida incide mais no método de estudo ! o meu receio é precisamente entrar no curso de direito e deparar-me com ''matérias'' que me façam ''adormecer''.
Provavelmente isto é preconceito de alguém que vem de ciências e que, apesar de sempre ter gostado de letras, pouco a pouco ganha a imagem que nesta área quase tudo funciona à base de ''decorar'' e de muito estudo.
Sendo eu alguém que não gosta nem consegue estudar muito tempo nem com muita antecedência (cada vez mais me convenço que isto pode ser um problema), tenho receio de entrar em direito e depois acabar por entender ''tarde demais'' que me fui ''meter'' nalgo que não foi feito para mim. Vejo-me a trabalhar nessa área: advocacia, magistrado, investigação criminal (principalmente). São áreas que gosto. Não sei é se me vejo a fazer o curso... :s

Obrigada pela resposta ! E sim, estou ciente de que se terá de tudo um pouco! Até porque estive a ler alguns artigos aqui na Uniarea!

(ps: onde é que se já se viu uma pessoa escrever que tirou 18.1 no exame e no mesmo post escrever ''orienta-se'' no lugar de ''orientasse''?! acontece :'D )
 
  • Like
Reactions: .Mariana.
De qualquer das formas, creio que Direito é um daqueles cursos em que tens mesmo de gostar da área para ires para lá. Até porque não é um curso fácil, portanto se não gostares mesmo...

A minha dúvida incide mais no método de estudo ! o meu receio é precisamente entrar no curso de direito e deparar-me com ''matérias'' que me façam ''adormecer''.
Provavelmente isto é preconceito de alguém que vem de ciências e que, apesar de sempre ter gostado de letras, pouco a pouco ganha a imagem que nesta área quase tudo funciona à base de ''decorar'' e de muito estudo.
Sendo eu alguém que não gosta nem consegue estudar muito tempo nem com muita antecedência (cada vez mais me convenço que isto pode ser um problema), tenho receio de entrar em direito e depois acabar por entender ''tarde demais'' que me fui ''meter'' nalgo que não foi feito para mim. Vejo-me a trabalhar nessa área: advocacia, magistrado, investigação criminal (principalmente). São áreas que gosto. Não sei é se me vejo a fazer o curso... :s

Olá :)

De facto o @Mr. Bandito tem razão; Direito é um curso que, apesar de se poder fazer por qualquer pessoa, tens mesmo de gostar da área senão chegas ao fim com uma depressão (fora os casos em que chegam ao fim com uma depressão na mesma, mas isso é outra história). Tirar Direito com a perspectiva de depois tirar um Mestrado noutra coisa qualquer porque 'Direito dá para tudo' sinceramente também não me parece que seja o mais indicado, porque dás Direito puro e isso não te serve de nada a menos que queiras efectivamente fazer alguma coisa com Direito na tua vida (não necessariamente advocacia ou magistratura).

Quanto ao método de estudo, isso também depende da pessoa. Se vais ter matérias que te façam adormecer? Sim, imensas, já bati altas sornas à pala de estudar (principalmente nas [poucas] cadeiras em que não há quase nenhuma parte prática). Se convém estudares com antecedência? Sim, convém, mas também consegues fazer o curso a estudar quase na véspera.

O essencial na maior parte das cadeiras, fora aquelas cadeiras que só têm mesmo é teoria (tipo História e Direito Romano) é, para além de saberes a matéria e as posições doutrinárias, conseguires aplicar a matéria. O curso é muito feito à base de casos práticos, e de nada te vale saberes a teoria toda e a posição dos professores x e y se depois não conseguires chegar a uma conclusão. Os professores queixam-se muito (e com razão) que os alunos raramente chegam a uma conclusão definitiva e muitas vezes contradizem-se.

Por isso é assim: ao longo do curso (se seguires Direito) vais ter de ajustar muitas vezes o teu método de estudo. Numas cadeiras vai funcionar da maneira x e noutras da maneira y. Apesar de teres essa dificuldade em estudar muito tempo seguido, acho que também facilmente fazes o curso se estudares menos tempo mas se fizeres um estudo proveitoso.

Direito é fixe porque tens mil áreas lá dentro e por isso há para todos os gostos. Claro que vais ter de estudar todas as áreas e não vais gostar de todas, mas se realmente gostares de Direito, então não vejo porque é que não conseguirás fazer o curso :)

Mais alguma dúvida, dispõe.
 
  • Like
Reactions: Renata Costa
Sim estou a entender! Estás a esclarecer as minhas dúvidas, obrigada !
Desculpa se começar a ser maçuda mas trata-se de uma decisão que não convém me arrependera depois ...
Em que consiste a parte pratica de direito ? Compreendo que mude de cadeira para cadeira, como e lógico, mas pergunto no geral!!
 
Sim estou a entender! Estás a esclarecer as minhas dúvidas, obrigada !
Desculpa se começar a ser maçuda mas trata-se de uma decisão que não convém me arrependera depois ...
Em que consiste a parte pratica de direito ? Compreendo que mude de cadeira para cadeira, como e lógico, mas pergunto no geral!!

Claro, compreendo perfeitamente.

A parte prática do Direito, no que toca a aulas, consiste basicamente em casos práticos, muitos casos práticos. P.ex., pegando numa cadeira já mais avançada porque tentei pensar em casos de 1.º ano e já não os consigo separar de matérias posteriores. Direito Penal, p ex. A coloca veneno no café de B com o intuito de o matar, mas C chega e bebe o café. C morre.

Aqui tens de discutir: o facto de A ter intenção de matar B - há alguma pena a aplicar por isso, apesar de B não ter bebido o veneno? Além disso, A não queria matar C mas aconteceu na mesma - é punido?

Enfim, várias questões. Dependendo depois de posições doutrinárias as soluções para cada caso podem ser diferentes, etc etc.
 
Claro, compreendo perfeitamente.

A parte prática do Direito, no que toca a aulas, consiste basicamente em casos práticos, muitos casos práticos. P.ex., pegando numa cadeira já mais avançada porque tentei pensar em casos de 1.º ano e já não os consigo separar de matérias posteriores. Direito Penal, p ex. A coloca veneno no café de B com o intuito de o matar, mas C chega e bebe o café. C morre.

Aqui tens de discutir: o facto de A ter intenção de matar B - há alguma pena a aplicar por isso, apesar de B não ter bebido o veneno? Além disso, A não queria matar C mas aconteceu na mesma - é punido?

Enfim, várias questões. Dependendo depois de posições doutrinárias as soluções para cada caso podem ser diferentes, etc etc.

wouw isso sim parece bastante interessante ! então a ideia de ser um curso ''monótono/aborrecido'' ou ''pouco dinámico'' é errada certo? pelo que estou a entender a ideia de que direito se resume a ''marrar'' é errada porque estudar é preciso em todos os cursos de ensino superior, como tal direito não é exceção, no entanto concluo entao que o curso é um curso com dinánima e nao o tipico «já falei disto no outro dia». sei que nao me sentiria bem num curso que parecesse '' sempre a mesma coisa''.. gosto de alguma mudança, nunca fui fã de muitas rotinas. Enquanto saída profissional não ponho em questão de que direito me dará abertura para exercer diversas coisas de que pouco ou nada têm de rotina ou de monotonia e isso fascina-me.
 
Olá a todos, será que alguém poderia fazer uma lista semelhante àquela que é feita para Medicina com as notas dos candidatos e a instituição a que concorrem, mas neste caso para o curso de Direito ? Seria uma grande ajuda visto que este é um dos cursos mais requisitados !

Para além disso, estou algo indeciso entre a FDUP e a FDUL. Estou mais inclinado para a FDUL, mas como sou de Trás-os-Montes, a proximidade da FDUP, faz-me repensar a minha candidatura. O que fariam ? Algum conselho ?
 
Para além disso, estou algo indeciso entre a FDUP e a FDUL. Estou mais inclinado para a FDUL, mas como sou de Trás-os-Montes, a proximidade da FDUP, faz-me repensar a minha candidatura. O que fariam ? Algum conselho ?

Olá :)

Vou dizer isto com a maior sinceridade possível: se te compensa economicamente (e acredito que compense) a FDUP, vai para a FDUP.

Sim, a FDL é a FDL e tem a reputação que tem, tem os Professores que tem, e tem o nome que tem, mas não acredito que fiques mal servido na FDUP. A menos que queiras um dia exercer em Lisboa, em que realmente dão preferência à FDL e à FDUC, não acho que devas ir para a FDL quando podes ir para a FDUP, que é mais próxima.

Se me perguntasses entre a FDL e uma privada, obviamente dizia FDL; se me perguntasses entre a FDL e a FDUP se fosses das ilhas, obviamente dizia a FDL -- seria indiferente nas duas situações. Agora assim........ a FDL não é propriamente a última Coca-Cola do deserto.
 
Olá :)

Vou dizer isto com a maior sinceridade possível: se te compensa economicamente (e acredito que compense) a FDUP, vai para a FDUP.

Sim, a FDL é a FDL e tem a reputação que tem, tem os Professores que tem, e tem o nome que tem, mas não acredito que fiques mal servido na FDUP. A menos que queiras um dia exercer em Lisboa, em que realmente dão preferência à FDL e à FDUC, não acho que devas ir para a FDL quando podes ir para a FDUP, que é mais próxima.

Se me perguntasses entre a FDL e uma privada, obviamente dizia FDL; se me perguntasses entre a FDL e a FDUP se fosses das ilhas, obviamente dizia a FDL -- seria indiferente nas duas situações. Agora assim........ a FDL não é propriamente a última Coca-Cola do deserto.

Antes de mais, muito obrigado pela tua resposta e sinceridade ! A FDUP como fica mais próxima permitiria um apoio maior por parte da minha família visto estar a 1 hora de distância de casa, enquanto que na FDUL estaria à distância de 2/3 semanas ...

Por outro lado, o que mais me atrai na FDUL é, acima de tudo, o metódo de avaliação: o facto de poder escolher avaliação contínua é uma grande mais valia para mim, pois até tenho algum à vontade na expressão oral e como a participação oral é mais valorizada, acredito que seria vantajoso. Claro que toda a história e currículo da FDUL também despertam atenção, mas o metódo A é, na minha opinião, a grande vantagem, pois em termos académicos (professores, etc) não consigo fazer grandes distinções visto não conhecer a realidade de ambas as instituições.

Aproveito para te perguntar, achas que existe uma grande diferença em termos de preparação entre um licenciado da FDUP e da FDUL que no futuro pretenda envergar pela área da Magistratura ou do Direito Fiscal, como é o meu caso ? É possível dizer que uma insituição permite uma melhor preparação numa área, que outra institutição ?

( Atenção que as áreas que referi são apenas as pretensões de um rapaz de 18 anos que não faz ideia da realidade jurídica em Portugal, com um conhecimento de causa muito reduzido ou praticamente nulo)
 
Antes de mais, muito obrigado pela tua resposta e sinceridade ! A FDUP como fica mais próxima permitiria um apoio maior por parte da minha família visto estar a 1 hora de distância de casa, enquanto que na FDUL estaria à distância de 2/3 semanas ...

Por outro lado, o que mais me atrai na FDUL é, acima de tudo, o metódo de avaliação: o facto de poder escolher avaliação contínua é uma grande mais valia para mim, pois até tenho algum à vontade na expressão oral e como a participação oral é mais valorizada, acredito que seria vantajoso. Claro que toda a história e currículo da FDUL também despertam atenção, mas o metódo A é, na minha opinião, a grande vantagem, pois em termos académicos (professores, etc) não consigo fazer grandes distinções visto não conhecer a realidade de ambas as instituições.

Aproveito para te perguntar, achas que existe uma grande diferença em termos de preparação entre um licenciado da FDUP e da FDUL que no futuro pretenda envergar pela área da Magistratura ou do Direito Fiscal, como é o meu caso ? É possível dizer que uma insituição permite uma melhor preparação numa área, que outra institutição ?

( Atenção que as áreas que referi são apenas as pretensões de um rapaz de 18 anos que não faz ideia da realidade jurídica em Portugal, com um conhecimento de causa muito reduzido ou praticamente nulo)

Como não conhecia o método de avaliação da FDUP realmente não posso opinar sobre o mesmo. Entretanto vi um tópico sobre isso e percebi que é por avaliação final, por isso compreendo perfeitamente o que queres dizer. Muita atenção que o regulamento este ano vai mudar e o exame vai voltar a ser obrigatório (aleluia) embora a avaliação contínua continue a ter um grande peso e não seja vedada em nenhuma cadeira. Aliás, a regra é ficares automaticamente inscrito em avaliação contínua.

Quanto ao nível de preparação... Sinceramente, não me parece que exista grande diferença. A grande diferença que vejo entre a FDUP e a FDUL é a forma como o currículo está organizado. Para mim não me faz sentido que certas cadeiras sejam dadas tão cedo e outras tão tarde, e acho sinceramente que a organização da FDL ou da FDUC é melhor. De resto, não acredito que fiques mal preparado.
 
Olá! Aparentemente o curso de Direito Pós-Laboral na ULisboa não abrirá este ano, o que deitou abaixo os planos de um colega. Tendo média de 15,0 no secundário, 14,2 no exame de História e 12,5 no exame de Português (média de cadidatura de 14,2, mais ou menos) onde se pode candidatar?
Podem ajudar porfavor??
 
Olá! Aparentemente o curso de Direito Pós-Laboral na ULisboa não abrirá este ano, o que deitou abaixo os planos de um colega. Tendo média de 15,0 no secundário, 14,2 no exame de História e 12,5 no exame de Português (média de cadidatura de 14,2, mais ou menos) onde se pode candidatar?
Podem ajudar porfavor??

Vou pressupor que ele põe a possibilidade de fazer o curso em diurno, senão só em privadas. Segundo esta página fiável da DGES Guia da Candidatura 2017 - Detalhe de Curso as vagas do Pós-Laboral foram 'absorvidas' pelo diurno, pelo que me parece perfeitamente crível que ele entre com essa média na FDUL.
 
Vou pressupor que ele põe a possibilidade de fazer o curso em diurno, senão só em privadas. Segundo esta página fiável da DGES Guia da Candidatura 2017 - Detalhe de Curso as vagas do Pós-Laboral foram 'absorvidas' pelo diurno, pelo que me parece perfeitamente crível que ele entre com essa média na FDUL.

Nesse caso, o que acontece? As vagas serão mais e a média baixará?
Se fosse assim faria sentido