Discussões político-sócio-económicas

 

Em quem votarás nas eleições legislativas 2022?

  • PS - Partido Socialista

    Votes: 7 13.7%
  • PPD/PSD - Partido Social Democrata

    Votes: 5 9.8%
  • PCP-PEV - Coligação Democrática Unitária

    Votes: 6 11.8%
  • BE - Bloco de Esquerda

    Votes: 9 17.6%
  • CDS-PP - Partido Popular

    Votes: 0 0.0%
  • PAN - Pessoas–Animais–Natureza

    Votes: 2 3.9%
  • IL - Iniciativa Liberal

    Votes: 11 21.6%
  • NC - Nós, Cidadãos!

    Votes: 0 0.0%
  • PCTP/MRPP - Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses

    Votes: 0 0.0%
  • PTP - Partido Trabalhista Português

    Votes: 0 0.0%
  • E - Ergue-te (ex-PNR - Partido Nacional Renovador)

    Votes: 0 0.0%
  • PDR - Partido Democrático Republicano

    Votes: 0 0.0%
  • MPT - Partido da Terra

    Votes: 0 0.0%
  • PURP - Partido Unido dos Reformados e Pensionistas

    Votes: 0 0.0%
  • L - LIVRE

    Votes: 4 7.8%
  • MAS - Movimento Alternativa Socialista

    Votes: 0 0.0%
  • PPM - Partido Popular Monárquico

    Votes: 1 2.0%
  • JPP - Juntos pelo Povo

    Votes: 0 0.0%
  • A - Aliança

    Votes: 0 0.0%
  • CH - Chega

    Votes: 6 11.8%
  • R.I.R. - Reagir Incluir Reciclar

    Votes: 0 0.0%
  • VP - Volt Portugal

    Votes: 0 0.0%

  • Total voters
    51
Exatamente, não sabes! Não tens forma de saber se uma pessoa está apta a votar ou não. O que é que significa estar apto para votar? O que é que é estar informado?
E depois há outra coisa: porque é que não poderiam votar? Porque era um voto "desperdiçado"? E o que é que é isso, um voto desperdiçado? Simplesmente há liberdade de voto a toda a gente e para votarem em quem quiserem. E não há votos bons nem maus, nem uns valem mais do que outros. São votos, simplesmente.

Percebo a ideia... não digo que seja um voto "desperdiçado"... mas também não podemos criticar quando todos nós sabemos que cada vez mais as populações votam ao totoloto porque, não sabem simplesmente o que esperar...
 
Queria só deixar 3 ou 4 notas em relação a isto:
1- As pessoas podem votar apenas a partir dos 18 anos e, se não estou em erro, nalguns paises até é mais tarde (20 ou 21?), não conheço nenhum que permita votar aos 16 anos, pessoalmente... é só um pequeno reparo

2- Em relação a isso: não deixas de ter razão quando dizem que estão expostos à opinião e que, em muitos casos, ainda não terão idade para ter uma opinião clara e objetiva formada: no entanto, acho que isso acontece com pessoas de todas as faixas etárias, principalmente os mais idosos, que se deixam "convencer" por uns abraços e uns beijinhos em muitos casos... portanto, se a ideia é críticar a falta de raciocínio lógico e de bom senso na hora de votar; não acho que sejam os jovens os piores em muitos casos (embora muitos não queiram saber porque...enfim)...

3- Sou também contra a ideia de se proibir os jovens de votar: acho que esta ideia de voto à sorte (não quero usar esta expressão, mas acho que sabem o que quero dizer) será tanto mais combatida quanto maior for a literacia e o grau de conhecimento por parte das pessoas que vivem numa determinada sociedade: a escola não serve só para ensinar os alunos a ler e a escrever e a educar especificamente para uma determinada área/profissão, também ensina às pessoas o espírito crítico e a reflexão para pensar no que é melhor para elas, para a sociedades e para o país como uma comunidade e, cada vez mais, para o mundo... e, que saiba, as pessoas mais literadas em Portugal são os jovens...

Já agora, pessoalmente lanço outra questão: não acham um bocado idiota e até injusto que pessoas que não saibam ler nem escrever (são analfabetas) possam ir votar? Essas sim não tem o mais mínimo capacidade de raciocínio e são votos completamente à sorte...

1 - A Áustria (está no artigo).

2, 3 - Eu concordo contigo aqui.

4 - Discordo profundamente. O analfabetismo ainda é, infelizmente, um problema em Portugal, mas não me parece que necessariamente alguém que não saiba ler nem escrever "não tem o (sic) mais mínimo capacidade de raciocínio" Além disso, numa democracia, negar o voto alguém parece-me bastante injusto e anti-democrático - mesmo profundamente contra todos os valores que devem estar por detrás desta. Uma pessoa, um voto. Todos os cidadãos são iguais, todos os votos valem o mesmo, quer tenhas seis doutoramentos ou sejas analfabeto. Isto não me parece um princípio, de todo, errado.
 
  • Like
Reactions: Blasty and Alfa
Percebo a ideia... não digo que seja um voto "desperdiçado"... mas também não podemos criticar quando todos nós sabemos que cada vez mais as populações votam ao totoloto porque, não sabem simplesmente o que esperar...
Estão no direito de o fazer. Idealmente isso não aconteceria, mas não é porque as pessoas são tolinhas ou burrinhas. Havia 9 milhões de eleitores em Portugal em 2011, a % de pessoas que votou em modo totoloto não de ser assim tão grande quanto pintas.
E se o fizeram por algum motivo foi, também.
Anyway, votar é um direito que adquires quando viveste 18 anos.
 
Como é que podes ter elevada capacidade de raciocínio se não sabes ler e escrever... eu associo raciocínio a um nível mínimo de educação... e mesmo assim nem todos chegam lá, como bem salientaste...
há pessoas que não sabem ler mas devem ser mais inteligentes do que muitos que sabem ler, tens é de explicar as coisas de forma clara
 
1 - A Áustria (está no artigo).

2, 3 - Eu concordo contigo aqui.

4 - Discordo profundamente. O analfabetismo ainda é, infelizmente, um problema em Portugal, mas não me parece que necessariamente alguém que não saiba ler nem escrever "não tem o (sic) mais mínimo capacidade de raciocínio" Além disso, numa democracia, negar o voto alguém parece-me bastante injusto e anti-democrático - mesmo profundamente contra todos os valores que devem estar por detrás desta. Uma pessoa, um voto. Todos os cidadãos são iguais, todos os votos valem o mesmo, quer tenhas seis doutoramentos ou sejas analfabeto. Isto não me parece um princípio, de todo, errado.

Apesar de tudo também concordo com o teu ponto 4... mesmo que por outro lado não saibam votar, também é injusto tirar alguém de votar por causa desse princípio que me parece mais justo e que distingue a democracia dos outros modelos: 1 pessoa; 1 voto sejas rico, pobre, branco, negro, alentejano, portuense, lisboa, algarvio, flaviense, etc etc etc

Agora o problema é que podem decidir eleições e o futuro do país... embora preferia, claro, que se combatesse o analfabetismo, mesmo que a maioria destas pessoas sejam da área rural e idosas...
 
Queria só deixar 3 ou 4 notas em relação a isto:
1- As pessoas podem votar apenas a partir dos 18 anos e, se não estou em erro, nalguns paises até é mais tarde (20 ou 21?), não conheço nenhum que permita votar aos 16 anos, pessoalmente... é só um pequeno reparo

2- Em relação a isso: não deixas de ter razão quando dizem que estão expostos à opinião e que, em muitos casos, ainda não terão idade para ter uma opinião clara e objetiva formada: no entanto, acho que isso acontece com pessoas de todas as faixas etárias, principalmente os mais idosos, que se deixam "convencer" por uns abraços e uns beijinhos em muitos casos... portanto, se a ideia é críticar a falta de raciocínio lógico e de bom senso na hora de votar; não acho que sejam os jovens os piores em muitos casos (embora muitos não queiram saber porque...enfim)...

3- Sou também contra a ideia de se proibir os jovens de votar: acho que esta ideia de voto à sorte (não quero usar esta expressão, mas acho que sabem o que quero dizer) será tanto mais combatida quanto maior for a literacia e o grau de conhecimento por parte das pessoas que vivem numa determinada sociedade: a escola não serve só para ensinar os alunos a ler e a escrever e a educar especificamente para uma determinada área/profissão, também ensina às pessoas o espírito crítico e a reflexão para pensar no que é melhor para elas, para a sociedades e para o país como uma comunidade e, cada vez mais, para o mundo... e, que saiba, as pessoas mais literadas em Portugal são os jovens...

Já agora, pessoalmente lanço outra questão: não acham um bocado idiota e até injusto que pessoas que não saibam ler nem escrever (são analfabetas) possam ir votar? Essas sim não tem o mais mínimo capacidade de raciocínio e são votos completamente à sorte...
Meu caro, julgo que no Brasil se vota a partir dos 16. E (aqui já não tenho a certeza) ouvi também dizer que, se não votares, pode haver sanções.
Acho que, em alguns casos, nem aos 18 se devia votar. O voto deve pressupor muito mais do que aquilo que uma faixa etária, supostamente, poderá garantir. Por outro lado, essa é uma questão muito complexa, uma vez que todos têm direito a escolher, e isso não pode assentar, legislativamente, em superioridades académicas, ou seja o que for.. Todos devem poder votar, consciente ou inconscientemente. Claro que isso acarreta alguns problemas.. Mas a Democracia é mesmo assim. :)
Saudades de passar por aqui :P
 
  • Like
Reactions: Alterado
Meu caro, julgo que no Brasil se vota a partir dos 16. E (aqui já não tenho a certeza) ouvi também dizer que, se não votares, pode haver sanções.
Acho que, em alguns casos, nem aos 18 se devia votar. O voto deve pressupor muito mais do que aquilo que uma faixa etária, supostamente, poderá garantir. Por outro lado, essa é uma questão muito complexa, uma vez que todos têm direito a escolher, e isso não pode assentar, legislativamente, em superioridades académicas, ou seja o que for.. Todos devem poder votar, consciente ou inconscientemente. Claro que isso acarreta alguns problemas.. Mas a Democracia é mesmo assim. :)
Saudades de passar por aqui :p

Não sei... sei que há países onde há sanções (normalmente são multas) para quem não exerce o seu direito e o seu dever de voto...

A questão é essa e, como disseste, é muito complexa...
 
  • Like
Reactions: Mariaartistica
Se é verdade que as pessoas deveriam votar, obrigá-las a fazê-lo por lei é um pouco contraditório, pois se o voto é um dos mais importantes direitos associados a uma sociedade democrática, não devemos transformá-lo em algo obrigatório e contra a vontade das pessoas. Cada um tem o direito de votar ou de se abster. Se as razões pelas quais se abstém de votar são o não apetecer sair de casa no dia de eleições ou a falta de interesse, acho que as soluções para resolver isso podem passar por muitas coisas, mas nunca pela atribuição de sanções a essas pessoas.
 
http://www.economist.com/news/leade...ections-catch-them-early-and-teach-them-value

O que é que pensam sobre isto? Eu sei que está em Inglês, mas não tenho tempo para o tentar traduzir, infelizmente.

Claro que é possível argumentar que a maioria das pessoas com 16 anos, por exemplo, são ignorantes em relação à Política e não deveriam votar. Ou que são demasiado imaturos. Ou que estão expostos à opinião de pais e familiares e são facilmente influenciáveis... e que as suas convicções não derivam de uma introspecção e da sua análise, mas que se limitam a copiar o que ouvem outras pessoas dizer ou escrever.

Por outro lado, não é difícil argumentar que tudo isso também é verdade para a maioria das pessoas que tem idade para votar e o fazem...

Queria só deixar 3 ou 4 notas em relação a isto:
1- As pessoas podem votar apenas a partir dos 18 anos e, se não estou em erro, nalguns paises até é mais tarde (20 ou 21?), não conheço nenhum que permita votar aos 16 anos, pessoalmente... é só um pequeno reparo

2- Em relação a isso: não deixas de ter razão quando dizem que estão expostos à opinião e que, em muitos casos, ainda não terão idade para ter uma opinião clara e objetiva formada: no entanto, acho que isso acontece com pessoas de todas as faixas etárias, principalmente os mais idosos, que se deixam "convencer" por uns abraços e uns beijinhos em muitos casos... portanto, se a ideia é críticar a falta de raciocínio lógico e de bom senso na hora de votar; não acho que sejam os jovens os piores em muitos casos (embora muitos não queiram saber porque...enfim)...

3- Sou também contra a ideia de se proibir os jovens de votar: acho que esta ideia de voto à sorte (não quero usar esta expressão, mas acho que sabem o que quero dizer) será tanto mais combatida quanto maior for a literacia e o grau de conhecimento por parte das pessoas que vivem numa determinada sociedade: a escola não serve só para ensinar os alunos a ler e a escrever e a educar especificamente para uma determinada área/profissão, também ensina às pessoas o espírito crítico e a reflexão para pensar no que é melhor para elas, para a sociedades e para o país como uma comunidade e, cada vez mais, para o mundo... e, que saiba, as pessoas mais literadas em Portugal são os jovens...

Já agora, pessoalmente lanço outra questão: não acham um bocado idiota e até injusto que pessoas que não saibam ler nem escrever (são analfabetas) possam ir votar? Essas sim não tem o mais mínimo capacidade de raciocínio e são votos completamente à sorte...

Percebo que o desinteresse generalizado pelas eleições e pela política neste momento pode levar-nos a questionar se não era vantajoso permitir que jovens a partir dos 16 anos votassem. No entanto, não sei se seria essa a melhor solução...

Na minha opinião, um jovem de 16 anos não tem o conhecimento necessário para votar. Penso que não tem nem a capacidade de compreender muitos dos conceitos políticos, nem a capacidade de formular uma opinião concreta baseada numa ideologia política (estou a generalizar, obviamente há exceções). Considero que não é bom que isso aconteça, mas para mim é verdade. Aliás, muitas pessoas que conheço com 18 anos ou até mais não têm o mínimo conhecimento das várias ideologias políticas e não sabem as diferenças mais básicas existentes entre cada uma delas. Como é que alguém assim pode votar? Vai votar com base em quê? Muitos jovens simplesmente não tem a maturidade suficiente para ter interferência em algo tão importante para o país e para eles próprios.

Mas também considero que a solução não é impedi-los de votar e é aqui que está o ponto crucial desta situação. A verdadeira solução, para mim, estaria em promover uma educação e formação nesta área, na política. Penso que era importante que alguns temas e conceitos políticos fossem abordados nas escolas, que houvesse projetos de sensibilização que informassem os jovens e até que os próprios meios de comunicação tivessem um papel ativo neste processo. Considero que seria ainda muito vantajoso no desenvolvimento do país, uma vez que informaria mais e melhor as pessoas numa área desta dimensão e importância, diminuindo até o grau iliteracia e alguma ignorância que por vezes existe.

Claro que este desinteresse por esta área tem muito a ver com toda a corrupção e más decisões que os políticos têm vindo a fazer e a tomar. Mas mais uma vez, penso que esta educação e formação ajudaria a combater esse problema.
 
  • Like
Reactions: Júlio Ribeiro
Podes crer. Pah já tinha visto um ou outro que me causaram cegueira temporária, mas este foi pesadote

Há uns anitos vi um dedicado ao casamento entre pessoas do mesmo género (na altura em que isto estava a ser discutido) e foi quase insuportável. Recentemente vi um sobre a procriação medicamente assistida e ninguém sabia o que estava de facto a ser discutido. A moderadora é uma nódoa.
 
17309151_1317446941667922_4632908935127666290_n.png





17362860_1855134694753816_3484111420857301254_n.jpg
 
Última edição: