Discussões político-sócio-económicas

Em quem votarás nas eleições legislativas 2022?

  • PS - Partido Socialista

    Votes: 8 16.7%
  • PPD/PSD - Partido Social Democrata

    Votes: 5 10.4%
  • PCP-PEV - Coligação Democrática Unitária

    Votes: 7 14.6%
  • BE - Bloco de Esquerda

    Votes: 6 12.5%
  • CDS-PP - Partido Popular

    Votes: 0 0.0%
  • PAN - Pessoas–Animais–Natureza

    Votes: 2 4.2%
  • IL - Iniciativa Liberal

    Votes: 10 20.8%
  • NC - Nós, Cidadãos!

    Votes: 0 0.0%
  • PCTP/MRPP - Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses

    Votes: 0 0.0%
  • PTP - Partido Trabalhista Português

    Votes: 0 0.0%
  • E - Ergue-te (ex-PNR - Partido Nacional Renovador)

    Votes: 0 0.0%
  • PDR - Partido Democrático Republicano

    Votes: 0 0.0%
  • MPT - Partido da Terra

    Votes: 0 0.0%
  • PURP - Partido Unido dos Reformados e Pensionistas

    Votes: 0 0.0%
  • L - LIVRE

    Votes: 3 6.3%
  • MAS - Movimento Alternativa Socialista

    Votes: 0 0.0%
  • PPM - Partido Popular Monárquico

    Votes: 1 2.1%
  • JPP - Juntos pelo Povo

    Votes: 0 0.0%
  • A - Aliança

    Votes: 0 0.0%
  • CH - Chega

    Votes: 6 12.5%
  • R.I.R. - Reagir Incluir Reciclar

    Votes: 0 0.0%
  • VP - Volt Portugal

    Votes: 0 0.0%

  • Total voters
    48

Andreia C.

Membro Catedrático
Especialista
Enfermagem & Biologia
Matrícula
12 Outubro 2016
Mensagens
6,025
Curso
Enfermagem - Oficialmente Enfermeira? Diz que sim.
Se for opcional todas as pessoas devem ficar satisfeitas pois são livres para decidir.
Forçar pessoas a fazer algo sem o seu consentimento e vontade é uma medida autoritária, por definição.
Olha, desculpa lá, mas isso é um pouco sem pés nem cabeça. Se for opcional ninguém cumpre o código penal, nem da estrada, se for opcional, não se respeitam os direitos humanos. Posso matar-te e não posso ter sanções porque me apeteceu e não me podem obrigar a fazer algo sem o meu consentimento nem vontade.
 
  • Like
Reactions: pdrjs and Teresa P.

Alfa

Membro Catedrático
Especialista
Matemática
Apoiante Uniarea
Matrícula
2 Agosto 2015
Mensagens
10,638
Não, é legítimo prender-te pois atacaste a liberdade (e a vida no caso) de outra pessoa.

Tal como a ausência de medidas de saúde pública, nas quais se pode enquadrar a educação sexual. E de modos análogos podemos justificar toda uma série de outras intervenções do Estado.

Não há liberdade sem igualdade. E coisas como a educação, a saúde, a justiça, etc. são garantes da igualdade.
 

Andreia C.

Membro Catedrático
Especialista
Enfermagem & Biologia
Matrícula
12 Outubro 2016
Mensagens
6,025
Curso
Enfermagem - Oficialmente Enfermeira? Diz que sim.
Não, é legítimo prender-te pois atacaste a liberdade (e a vida no caso) de outra pessoa.
Okay e se não der educação sexual, posso estar a atacar outras pessoas que, sem conhecimento e, sem forma de saber como o obter, têm consequências como: IST, gravidezes indesejadas, etc.
 

Edgar H

Mod Decretos
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
1 Outubro 2018
Mensagens
7,930
Se for opcional todas as pessoas devem ficar satisfeitas pois são livres para decidir.
Forçar pessoas a fazer algo sem o seu consentimento e vontade é uma medida autoritária, por definição.
Matérias são opcionais, se a sua leccionação puder ser excluída sem grandes repercussões futuras.
É impensável, poderes excluir o respeito pelo outro e conhecimentos sobre sexualidade. Conhecimentos desta área são imprescindíveis para a vida dos alunos. Serem evitados, só tem, no geral, consequências negativas.
 

Miguel2004

Membro Dux
Matrícula
14 Junho 2020
Mensagens
591
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
Não quero estar a pôr palha na fogueira, mas na minha humilde opinião, é de uma hipocrisia extrema esses pais que não quereriam Educação Sexual na escola, porque de certeza que em casa é quase de certeza taboo falar do assunto.

Na minha experiência no ensino básico, falámos de métodos contraceptivos, menstruação, violência no namoro e pouco mais... há imensos temas referentes à Ed. Sexual que não se falam como deve de ser.
 

Alfa

Membro Catedrático
Especialista
Matemática
Apoiante Uniarea
Matrícula
2 Agosto 2015
Mensagens
10,638
Não quero estar a pôr palha na fogueira, mas na minha humilde opinião, é de uma hipocrisia extrema esses pais que não quereriam Educação Sexual na escola, porque de certeza que em casa é quase de certeza taboo falar do assunto.

Na minha experiência no ensino básico, falámos de métodos contraceptivos, menstruação, violência no namoro e pouxo mais... há imensos temas referentes à Ed. Sexual que não se falam como deve de ser.

LGBTI+ 🏳️‍🌈
 

Yoda98

Membro
Matrícula
5 Agosto 2020
Mensagens
35
Defendo a liberdade e por isso defendo a liberdade de se poder escolher.

É um conhecimento importante? Sim.
Deve ser obrigatório sem nenhuma hipótese de decisão dos pais? Não.
 

Alfa

Membro Catedrático
Especialista
Matemática
Apoiante Uniarea
Matrícula
2 Agosto 2015
Mensagens
10,638
Defendo a liberdade e por isso defendo a liberdade de se poder escolher.

É um conhecimento importante? Sim.
Deve ser obrigatório sem nenhuma hipótese de decisão dos pais? Não.

Então e quem é que decide que conhecimentos são importantes e, por isso, devem ser obrigatórios? É que se for o Estado, pela tua lógica, é fascismo.
 

Edgar H

Mod Decretos
Equipa Uniarea
Moderador
Matrícula
1 Outubro 2018
Mensagens
7,930
Defendo a liberdade e por isso defendo a liberdade de se poder escolher.

É um conhecimento importante? Sim.
Deve ser obrigatório sem nenhuma hipótese de escolha? Não.
Que conhecimentos têm de ser opcionais?
Deixa-me advinhar: o aborto, o sexo ser uma coisa normal e a existência da comunidade LGBTI+. Acertei?
 

Miguel2004

Membro Dux
Matrícula
14 Junho 2020
Mensagens
591
Curso
Medicina
Instituição
FMUL
Defendo a liberdade e por isso defendo a liberdade de se poder escolher.

É um conhecimento importante? Sim.
Deve ser obrigatório sem nenhuma hipótese de escolha? Não.
Mas se é importante, porque é que não se deveria aprender? Educação Sexual é tão importante (talvez mais na verdade) quanto uma Língua Estrangeira. Porque é que um é obrigatório e outro é facultativo e ainda por cima não é (bem) ensinado na totalidade?
 

Andreia C.

Membro Catedrático
Especialista
Enfermagem & Biologia
Matrícula
12 Outubro 2016
Mensagens
6,025
Curso
Enfermagem - Oficialmente Enfermeira? Diz que sim.
Defendo a liberdade e por isso defendo a liberdade de se poder escolher.

É um conhecimento importante? Sim.
Deve ser obrigatório sem nenhuma hipótese de decisão dos pais? Não.
Mas porquê??
Também achas que os pais devem decidir se os filhos vão a Português ou Matemática?
 

Yoda98

Membro
Matrícula
5 Agosto 2020
Mensagens
35
Então e quem é que decide que conhecimentos são importantes e, por isso, devem ser obrigatórios? É que se for o Estado, pela tua lógica, é fascismo.

Os pais (ou quem estiver encarregue) é que devem decidir.

Se daqui a uns anos outros partidos chegarem ao poder e decidirem ensinar coisas que não concordas vais continuar com a mesma opinião? Não, não vais.
Deves ter a liberdade de escolher hoje para poderes escolher no futuro, não sabes se daqui a 10 anos o poder vais estar nas mãos de pessoas e de partidos que não concordes.
 

Andreia C.

Membro Catedrático
Especialista
Enfermagem & Biologia
Matrícula
12 Outubro 2016
Mensagens
6,025
Curso
Enfermagem - Oficialmente Enfermeira? Diz que sim.
Os pais (ou quem estiver encarregue) é que deve decidir.

Se daqui a uns anos novos partidos chegarem ao poder e decidirem ensinar coisas que não concordas vais continuar com a mesma opinião? Não, não vais.
Deves ter a liberdade de escolher hoje para poderes escolher no futuro, não sabes se daqui a 10 anos o poder vais estar nas mãos de pessoas e de partidos que não concordes.
Mas que conhecimento têm os pais sobre que disciplinas os filhos devem aprender? Sobre tudo não terão.
 
  • Like
Reactions: Teresa P.

João SuperAzevedo

Membro Dux
Power Ranger Rosa
Matrícula
3 Agosto 2020
Mensagens
746
Curso
LLC
Instituição
FLUL
Eu até entendo o que o @Yoda98 está a dizer; é non sequitur comparar a lecionação de Sex Ed com o código penal, até porque são ramificações diferentes que até a própria estrutura do Direito observa e distingue. No entanto, é como o Edgar afirma: ambas têm efeitos colaterias numa escala vastamente superior à individual. Acho que a câmara anecóica está aqui neste último determinante: nem toda a gente defende um Estado Social que salvaguarda o interesse colectivo acima do interesse individual (ou, como alguns dizem, liberdade), e portanto, nem todos nós partimos do mesmo conjunto de pressupostos básicos.

As pessoas que defendem a liberdade máxima no que toca à educação, que são também aquelas que de facto defendem a remoção da teoria da evolução do painel de conteúdos, são aquelas que acham que a ignorância é libertadora: pois, mas não é. Nem para a evolução nem para a Sex Ed. A liberdade ao custo da liberdade não é liberdade nenhuma. Saber, isso sim, é ser livre; e mais do que saber é ser tratado com a dignidade básica de ter acesso a essa sabedoria e confiança para a absorver da melhor forma.

E, já agora, nós elegemos quem decide essas matérias de conteúdo escolar, pelo que nunca pode ser considerado fascista stricto sensu.
 

Alfa

Membro Catedrático
Especialista
Matemática
Apoiante Uniarea
Matrícula
2 Agosto 2015
Mensagens
10,638
Os pais (ou quem estiver encarregue) é que deve decidir.

Ou seja, os pais podem decidir se os filhos frequentam aulas de ciências, por exemplo?

Se daqui a uns anos novos partidos chegarem ao poder e decidirem ensinar coisas que não concordas vais continuar com a mesma opinião? Não, não vais.

O que são "coisas com que não concordo"? Acho que isto não faz sentido. O programa das disciplinas deve estar cientificamente e academicamente fundamentado; isso não é uma questão de opinião dos pais.
 
D

Deleted member 30121

Guest
, e acho que há demasiados temas que são falados e que eles são obrigados a lidar com eles numa idade demasiado precoce (como a @Lazuli até já falou da situação dela, e que não devia ocorrer a nenhuma criança) e que não deviam acontecer.
Eu não estou a acompanhar a conversa mas só quero esclarecer que o que disse antes era uma prova de que as crianças devem ser introduzidas á educação sexual o mais depressa possível e não o oposto.